Mercedes-Benz EQS Sedan
Divulgação
Mercedes-Benz EQS Sedan

A Mercedes-Benz divulgou recentemente seu balanço de vendas trimestral, e apesar do número de total de vendas ter sido 15% menor em comparação com o mesmo período no ano passado, os modelos elétricos venderam 21.900 unidades, três vezes mais que no primeiro trimestre de 2021.

Atualmente, a gama de veículos elétricos da montadora alemã é composta pelos SUVs EQA, EQB e EQC, pelos sedãs EQE e EQS, bem como pelo SUV EQS, este aguardado para o dia 19 de Abril. As vendas de veículos híbridos e elétricos somados representam 15% das vendas globais da Mercedes. Na Europa, esse segmento é ainda mais representativo 33% das vendas da marca tem algum tipo de propulsão elétrica.

Apesar do número menor de vendas geral ser consequência da escassez de semicondutores, os modelos topo de linha da marca (AMG, Maybach, Classe G, Classe S, GLS e EQS) tiveram o crescimento de 1% nas vendas. A quantidade de 76.200 unidades comercializadas, o que significa o melhor resultado da história do segmento na marca.

O maior mercado para a Mercedes-Benz é o asiático, com 249 mil unidades vendidas. Somente na China foram entregues 192.700 modelos da marca, número mais de três vezes maior do que nos Estados Unidos.

As Vans elétricas tiveram um aumento de 133% nas vendas, segundo a montadora, o que fez a Vito e Sprinter elétricas dobrarem sua participação no mercado europeu. Esse crescimento contribuiu para a estabilização do segmento utilitário na marca, já que as vans comuns tiveram uma queda de 1% nas vendas.

Apesar da queda de 15% no número total de veículos vendidos, a Mercedes-Benz diz que a demanda global por seus modelos continua alta, mas que as mudanças estratégicas para o futuro serão tomadas com muita cautela, por conta do ambiente político instável em algumas regiões, escassez de semicondutores e restrições causadas pela pandemia em algumas partes do Planteta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários