Apesar do desenho controverso, é no interior que o Série 7 se destaca
Divulgação
Apesar do desenho controverso, é no interior que o Série 7 se destaca

O Série 7 faz parte da classe de super sedans de luxo, e desde 1977 é responsável por trazer o que a BMW tem de mais rebuscado, tecnológico e inovador, antecipando tendências que um dia possam vir a ser utilizadas em outros modelos menores da montadora.

Ao longo dos seus, 5,3 metros de comprimento, quase 2 metros de largura, e 3.2m de entre eixos, o série 7 promete muito espaço para os quatro ocupantes. Além disso, se a enorme grade dupla da BMW e os faróis em dois elementos com cristais Swarovski podem gerar comentários negativos sobre o modelo, o Série 7 busca reverter todas as opiniões negativas e conquistar os compradores no interior.

Os bancos traseiros são o lugar ideal para se estar no Série 7, os materiais utilizados são couro e lã da mais alta qualidade, mas o destaque é o “BMW Theatre Screen”, sistema de entretenimento é composto por uma tela sensível ao toque de 31 polegadas, que pode ser controlada por dois dispositivos também de toque, que ficam nas portas e vem com Amazon Fire TV incluso.

Aumentando a experiência a bordo, o sistema é conectado a um sistema de som de 36 alto falantes fornecido pela Bowers&Wilkins. Quando a “televisão” é ativada, as persianas traseiras automaticamente se fecham, visando aumentar a experiência a bordo. Além disso, o sistema que é opcional poderá ser conectado com videogames, por exemplo, através de cabo HDMI.

Na dianteira, o sistema iDrive de oitava geração apresenta um painel digital de 12 polegadas e um sistema de infotenimento de 15, além de uma barra de interação sensível ao toque para comandos rápidos como luz de alerta, acionamento do porta-luvas e assistente virtual.

Leia Também

Leia Também

Além disso, o modelo é repleto de assistentes à condução, como câmeras, radares, controle de cruzeiro ativo, sensor de colisão dianteiro, estacionamento automatizado. Para os Estados Unidos, um dispositivo de condução semi autônoma permitirá trafegar até 130 km/h em rodovias sem as mãos no volante (mas o motorista deverá ficar pronto para assumir o controle quando necessário).

Haverá 7 opções de motorização, todas elas híbridas, além da variante 100% elétrica chamada i7. Entretanto, a motorização disponível em cada mercado, dependerá das legislações locais e no lançamento, apenas a i7 xDrive 60 estará disponível globalmente.

Ela é equipada com dois motores elétricos, um sobre cada eixo, dando ao veículo tração integral, que geram 536 cv e 75 kgfm de torque combinados, uma autonomia estimada de 625 km no ciclo WLTP e vai de 0 aos 100 km/h em 4.7 segundos.

A bateria utilizada pelo i7 é de 101.8 kWh e terá um aquecedor elétrico para proporcionar a temperatura de funcionamento ideal, visando o uso em climas frios e segundo a BMW. Apesar da velocidade máxima de carregamento ser 195 kW, o i7 consegue 170 km de autonomia em dez minutos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários