Citroën C3 já deveria ter sido lançado, mas teve atraso por conta da falta de componentes, entre outros fatores
Divulgação
Citroën C3 já deveria ter sido lançado, mas teve atraso por conta da falta de componentes, entre outros fatores

Com o lançamento do novo C3 se aproximando, a Citroën resolveu ampliar a sua rede de concessionários com uma abrangência de 80% do território nacional e um crescimento superior a 70% no número de lojas em relação a 2019.


De acordo com a grupo Stellantis , a meta é chegar a 180 concessionários até o fim de 2022, com um aumento significativo na capilaridade da rede e reforço em diversas capitais, como São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, entre outras.

“Nossa rede está pronta para as novidades do Projeto C-Cubed , com o lançamento de mais dois modelos inéditos nos próximos dois anos. Além disso, preparamos um plano ousado de manutenção para que nosso modelo continue acessível após a compra”, André Montalvão, diretor comercial para a Citroën no Brasil.


A rede também oferecerá uma ampla linha de acessórios , possibilitando aumentar o número de customizações do carro, que, de fábrica, terá até 13 combinações de cores. Considerando as opções de opcionais e acessórios, será possível criar 150 variações distintas do  novo C3.

Posicionado abaixo do C4 Cactus,   o novo C3 é o primeiro carro a usar a plataforma modular CMP feita em Porto Real (RJ), onde é fabricado. A novidade da Citroën usa o motor 1.6 flex, de 118 cv e 15,4 kgfm de torque e câmbio automático, de seis marchas.

O novo Citroën C3 também poderá ser encontrado com  motor 1.0 Firefly, de três cilindros, que também é utilizado nos modelos Fiat Argo e Peugeot 208 nas versões Like e Style . São 75 cv e 10,7 kgfm e o câmbio é manual, de cinco marchas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários