bicicleta elétrica arrow-options
Cauê Lira/iG Carros
Bike elétrica Vela 2 tem dois anos de garantia, pelo preço de reserva de R$ 5.390, e opção de aluguel por R$ 349 ao mês

Hoje em muitas cidades, as bicicletas e patinetes compartilhados são encontrados nas ruas e parques como um benefício social, econômico e ambiental. Mas, em tempos de COVID19, em Nova York, surgem ainda mais como alternativa de meio de transporte individual nas áreas centrais. Claro, com os cuidados de higienizar o guidão, usar capacete próprio e quando absolutamente necessário porque, lá como aqui, a recomendação é permanecer em casa.

LEIA MAIS: Audi RS4 ou bike elétrica? Pusemos as duas lado a lado para encarar o trânsito

O jornal New York Times realizou uma pesquisa que indicou que as viagens de bicicleta naquela cidade aumentaram 50% em comparação com o mesmo período do ano passado. Por sua vez, o programa de compartilhamento de bicicletas Citi Bike, que inclui milhares de bicicletas elétricas , registrou um aumento de 67% em  número de usuários.

O programa de bicicletas elétricas compartilhadas de Nova York, o City Bike , tem registrado significativo aumento de usuários. Por lá, algumas empresas de compartilhamento começaram a oferecer descontos ou viagens gratuitas para ajudar a reduzir o número de passageiros no transporte público como uma das medidas contra o coronavírus.

Bicicleta elétrica arrow-options
Divulgação
VW Bike tem preços sugeridos entre R$ 4.000 e R$ 7.000, de acordo com a versão escolhida, com uma série de características diferentes

Para aqueles que desejam comprar uma e-bike em vez de enfrentar a perspectiva de compartilhar um veículo com outras pessoas, muitas empresas estão oferecendo agora vendas promocionais em NY. Essas bicicletas possuem um motor elétrico recarregável (ou seja, não poluente) e alcançam velocidades seguras nas atividades do dia a dia na cidade e no lazer.

Têm boa autonomia, mas podem também ser pedaladas quando necessário.No Brasil, a Vokswagen lançou sua primeira bicicleta elétrica. O modelo com estilo “mountain bike” faz parte da estratégia de eletrificação da marca para o mercado nacional. A bicicleta atinge a velocidade máxima de 25 km/h. A bateria incorporada ao quadro permite uma autonomia de 30 quilômetros. A bicicleta elétrica VW é do tipo “mountain bike” e tem peças chinesas homologadas para venda no Brasil. Mas também  há outras opções de bicicletas elétricas no mercado.

O modelo da Pedalla, por exemplo, tem sete marchas e suporta 120 quilos, com boas configurações. Porém é ideal para o transporte de pessoas mais leves. Autonomia: 35 km. O modelo GIOA da marca Pedalla tem sete marchas e é usada preferencialmente na cidade.

Já o modelo Evocatti Flat é dobrável com marcha traseira com sete velocidades. Suporta 120 quilos e roda muito bem na cidade. É leve, fácil de carregar e ótima opção para quem quer um complemento ao transporte público. Autonomia: 30 km. A Cruizer Flat da Ecocatti é um modelo dobrável, leve, fácil de transportar e ótima opção como complemento ao transporte público.

LEIA MAIS: E-bike, a bicicleta elétrica da Jeep, será lançada no próximo mês de  junho

Com alarme de fábrica, a série S da Lev tem um cesto e banco carona estofado. É ótima opção para quem precisa de uma bike para trajetos curtos, como ir ao mercado, carregando o peso das compras ou até alguém no carona. Carrega até 120 quilos. Autonomia: 40 km. A Lev Série S é uma opção para quem precisa de uma bike para trajetos curtos no dia-a-dia das compras

bicicleta, elétrica, bike arrow-options
Divulgação
Bicicleta elétrica da imagem acima, fabricada pela Sousa, tem preço sugerido de R$ 3.790, com farol, cesto, bagageiro, entre outros itens

Uma opção de fabricação nacional é a e-bike Sousa tem a facilidade em encontrar peças de reposição. Possui três regulagens de velocidade. O motor é do tipo brushless, um sistema de corrente contínua mais durável e que  exige menos manutenção. Autonomia: 40 km. A Sousa ECO de fabricação nacional tem a vantagem da facilidade de peças de reposição, além de ser equipada com um motor de durável de menos manutenção.

Tendo o conforto como sua principal característica, a Biobike Urbana tem pneus largos e estáveis, e uma cadeirinha de passageiro estofada e com encosto, perfeita para crianças. É vendida em 11 cores diferentes, e oferece a opção de bateria de lítio ou chumbo. Autonomia: 35 km. De perfil urbano, a BioBike, com pneus largos e estáveis, tem cadeirinha com encosto apropriada para o transporte infantil

Superleve, o modelo da Two Dogs pesa apenas 16 quilos, e é dobrável. Quando fechada, fica com 88×66 cm, cabendo em pequeno espaço. Com bateria  de lítio, é mais leve e durável. Tem sete marchas de velocidade para dar aquele up no pedal. Perfeita para quem quer agilidade e praticidade na locomoção. Autonomia: 40 km.A Pillage Two Dogs é superleve, pesando 16 kg. Tem bateria de lítio e quando dobrada pode caber em pequenos espaços

Conhecida e elogiada por oferecer boa assistência no pós venda, a Sense é uma “mountain bike eficiente e muito veloz. O câmbio Shimano de 8 marchas aliado ao motor com bateria semi-integrada, torna essa e-bike muito potente nas subidas e perfeita para quem ama velocidade. Autonomia: 50 km. A Sense Impulse é uma bicicleta é ideal para atividades de “mountain bike com seu câmbio de 8 marchas e bateria elétrica semi integrada ao motor

Pesando apenas 14 quilos, a bike elétrica da Skape é para o uso combinado com outros meios de transporte. Dobrada, pode ser empurrada facilmente e ainda vira um banquinho para usar dentro do metrô, por exemplo. Usa baterias de lítio e chega a ter uma autonomia 40 km com apenas uma carga. Autonomia: 40 km. Pesando apenas 14 quilos, a bike elétrica Skape Mini é dobrável e vira um banquinho para ser usadas com outros meios de transporte

Bicicleta, bike, elétrica arrow-options
Divulgação
Montainbke elétrica pode custar em torno de R$ 4.600 dependendo os equipamentos e do nível de potência


Com excelente custo-benefício, a E-City, da TecBike, é um modelo que une uma bike de 18 marchas a um motor elétrico: perfeita para quem quer pedalar rapidamente por distâncias mais longas sem se cansar. Com pneus largos e estáveis, o modelo é ótimo tanto para o deslocamento pela cidade, quanto para passeios mais longos. Autônoma: 40 km. A E-City da TecBike une numa bike convencional de 18 marchas a um motor elétrico para quem quer pedalar rapidamente longas distâncias.

Grande, confortável e estável, o modelo da Caloi possui um potente motor Shimano com excelente autonomia. Ideal tanto para trechos urbanos quanto passeios aos finais de semana, a e-bike da Caloi leva apenas 4 horas para carregar, sendo que 80% da capacidade é conseguida em apenas 2 horas. Autonomia: 120 km. A bike E-Vibe City Tour é uma das melhores opções do segmento com grande autonomia e é ideal para trechos urbanos.

LEIA MAIS: Bike elétrica Vela 2 é revelada com novas tecnologias e soluções de mobilidade

Recentemente, as bicicletas elétricas tornaram-se leves, mais duráveis e relativamente mais acessíveis. E mais: podem ser uma ferramenta importante para o transporte pessoal ou serviços de entrega neste momento.

    Veja Também

      Mostrar mais