Tamanho do texto

Novos equipamentos incluem a frenagem autônoma com detecção de pedestres, reconhecimento de sinais de trânsito e faróis de xenônio

Com muito mais conteúdo tecnológico, a nova picape Ford Ranger 2020 chegou para brigar com a concorrência e já está à venda em toda rede de concessionários da marca no Brasil. O estilo foi renovado e uma oferta maior de equipamentos, incluindo tecnologias de assistência ao motorista que são inéditas na categoria de picapes no país. Mas, todo este novo conteúdo não alterou o preço da Ranger, que na versão 2020 continua custando o mesmo que a 2019.

LEIA MAIS: Porsche Cayenne é para quem procura tecnologia ou status?

Entre os novos equipamentos da Ford Ranger estão o sistema de frenagem autônoma com detecção de pedestres, o reconhecimento de sinais de trânsito e os faróis baixos de xênon com luzes diurnas de LED. Piloto automático adaptativo e sistema de permanência em faixa também continuam a ser itens exclusivos da picape da Ford .

No design, as principais mudanças da Ranger se concentram na frente, incluindo grade, para-choque, faróis principais e de neblina redesenhados e nova pintura na roda de 18 polegadas, além do acabamento e materiais na cabine. Na parte de engenharia, a picape ganhou uma nova suspensão que melhora a dirigibilidade e o conforto tanto no asfalto como fora de estrada, entre outros aprimoramentos. Outra novidade é a tampa da caçamba com assistente de abertura e fechamento, que reduz de 12 kg para 3 kg o peso equivalente na sua movimentação.

LEIA MAIS: Fiat 500 comemora 62 anos e relembra a Dolce Vitta, glamour italiano dos anos 60

Mecânica

Ford Ranger arrow-options
Divulgação
Ford Ranger 2020 tem como destaque o torque elevado, que favorece o transporte de cargas

A Ranger 2020 conta com dois motores diesel da família Duratorq, o 3.2 de cinco cilindros, com 200 cv, e o 2.2 de 160 cv, ambos com alto torque em baixas rotações, de reconhecida força e confiabilidade. Toda a linha já vem de série com o AdvanceTrac, composto por controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, controle automático de descida, assistência de frenagem de emergência, luzes de emergência em frenagens bruscas, controle de oscilação de reboque e os exclusivos sistema anticapotamento e controle adaptativo de carga, além de diferencial traseiro blocante eletrônico.

Mesmo com essa grande evolução, todas as versões da Ranger mantém o mesmo preço praticado na linha 2019. A versão 2.2 XLS agora vem com ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, painel configurável com duas telas de 4,2 polegadas e novos faróis de neblina. Tem ainda sete airbags, câmera de ré e rodas de liga leve de 17 polegadas. Ela parte de R$128.250 na versão 4x2 automática, e oferece também as opções de tração 4x4 com transmissão manual (R$147.520) ou automática (R$154.610).

LEIA MAIS: A briga vai esquentar entre concessionários e a Ford Caminhões

A versão Ranger XLT 3.2, com tração 4x4 e transmissão automática, conserva o preço de R$176.420. Além de bancos de couro, ela acrescenta itens como sensor de chuva, monitoramento individual de pressão dos pneus, faróis automáticos, estribos plataforma e detalhes cromados.

Já a versão de topo 3.2 Limited passa a vir com faróis baixos de xênon com luz diurna de LED, farol alto automático, sistema de acesso sem chave e botão de partida Ford Power, tampa traseira com travamento elétrico e rodas de 18 polegadas com acabamento exclusivo.

Pelo preço inalterado de R$ 188.990, a Ford Ranger introduz também sistema autônomo de frenagem com detecção de pedestres, reconhecimento de sinais de trânsito e monitoramento individual de pressão dos pneus, continuando a oferecer ainda itens como piloto automático adaptativo, sistema de permanência em faixa e sistema de personalização da luz ambiente com sete cores.