A diferença visual entre a Z650 anterior e a nova versão
Divulgação
A diferença visual entre a Z650 anterior e a nova versão


Os tempos mudam. Quem diria que a apresentação de uma motocicleta em uma live pela internet pudesse ser tão eficiente? Está certo, em época de contenção social, essa é a melhor maneira de divulgar um novo produto, mas, da forma com que os fabricantes e seus marqueteiros estão lidando com a situação, os eventos on line poderão ficar para sempre. Só que como uma ferramenta auxiliar, bem entendido, afinal, não vemos a hora de voltarmos ao convívio com os coleguinhas de profissão.


A Kawasaki mostrou, em primeira mão, as versões 2021 da Ninja 650 e da Z650. Com algumas novidades, as duas bicilíndricas médias, que compartilham a parte mecânica, ficaram bem interessantes. Ambas têm, agora, painel de instrumentos de TFT (Thin Film Transistor, a mesma tecnologia dos smartphones), que se conecta ao usuário por meio do Bluetooth e do aplicativo Rideology para celular.

Esse novo painel de instrumentos pode ser visualizado com fundo branco ou fundo preto, conforme a situação e a escolha do usuário. Tem, ainda, indicador digital de marcha engatada e shift-light, que vai mudando de cor e pisca quando o motor atinge a rotação definida pelo piloto.


A Kawasaki Z650 2021 tem novo farol de led e novas carenagem de farol e abas laterais, o que resulta em ligeira mudança em seu visual. O banco também mudou, está mais anatômico e com espuma mais firme. Isso conforme o fabricante, pois vamos conferir se ficou mais confortável quando a motocicleta estiver disponível para avaliação.

Já a Kawasaki Ninja 650 2021, que tem seus próprias características, mais esportivas em relação à Z, também recebeu melhorias. Além das mesmas novidades da naked, como farol de led e painel de TFT, a esportiva tem agora bolha frontal mais baixa e nova carenagem.

Além da carenagem, as diferenças entre a naked e a carenada determinam uma posição de pilotagem significativamente diferente, com pedaleiras mais recuadas e dois semi-guidões mais baixos na Ninja , contra o guidão convencional de barra única na Z.

O motor das 650 é bicilíndrico em linha, com quatro válvulas por cilindro e dois comandos no cabeçote (DOHC). A potencia é de 68 cv, o torque é de 6,7 kgfm e o câmbio é de seis marchas. A embreagem é assistida e deslizante, com manete regulável em cinco posições, conforme o tamanho das mãos do piloto. O manete do freio dianteiro também é regulável em cinco posições. Uma boa novidade são os pneus Dunlop Sportmax Roadsport 2, 120/70x17 na frente e 160/60x17 atrás.

A apresentação ao vivo pela internet mostrou com detalhes o que mudou na nova linha 2021 da Kawasaki 650 , mas a sensação de acelerar, frear e fazer curvas só vai acontecer quando as motocicletas vierem de verdade. A Ninja chegará custando R$ 39.990, exclusivamente na cor preta, e a Z650 terá preço de R$ 37.490, na cor preta, e R$ 37.990 na cor preta com detalhes em verde.

    Veja Também

      Mostrar mais