Tamanho do texto

O sistema Ride Command de infotainment da Roadmaster e da Chieftain ampliam as possibilidades em uma viagem aventureira

A marca de motocicletas Indian mostra o sistema Ride Command que se destaca pela tela colorida de 7 polegadas
Divulgação
A marca de motocicletas Indian mostra o sistema Ride Command que se destaca pela tela colorida de 7 polegadas

Será que o tempo em que sentávamos em nossas motocicletas e saíamos por aí, sem lenço e sem documento, já passou? Tempo em que não tínhamos noção do que encontraríamos pelo caminho, em que até os precários mapas rodoviários nos pregavam peças? Quem viveu o motociclismo de aventura lá pelos anos 80 ou 70, ou mesmo antes disso, certamente sonhava com uma forma de facilitar a sua vida nas estradas, fosse pelo melhor caminho, pela meteorologia, que era baseada na “dor no calo”, ou mesmo pela necessária manutenção de sua própria motocicleta, seja da Indian ou de qualquer outra marca

LEIA MAIS:  Indian Springfield, agora uma motocicleta mais leve e ágil. Saiba detalhes

 É claro que nos dias atuais, mesmo quem se aventura por aí em motocicletas vintage, tem a seu favor a grande capacidade de informações em seu telefone celular, mas, quem diria, foi a Indian , uma das marcas de motocicletas mais antigas do mundo, aquela mesma que tinha em suas motos o câmbio de acionamento manual, junto ao tanque, que nos oferece o sistema eletrônico de informações e entretenimento mais avançado do momento.

 Ride Command é o nome do novo sistema de infotainment que agora passa a equipar a Indian Roadmaster e a Indian Chieftain, dois dos modelos mais sofisticados da marca norte-americana. O termo infotainment, por si só, já é interessante, fusão de dois termos usuais da língua inglesa, information (informação) e entretainment (entretenimento). Ou seja, o sistema Ride Command oferece ao usuário da motocicleta informações em tempo real, com um navegador por GPS, e música, com um sistema de áudio de 200 watts.

LEIA MAIS: Indian Scout, uma moto para curtir a estrada. Gabriel Marazzi conta detalhes

Mesmo para uma motocicleta de grande porte, como a Indian, a tela de 7 polegadas que fica à frente do piloto se destaca no visual dos dois modelos. Na apresentação do sistema para a imprensa, foi possível notar a rapidez com que as funções respondem aos comandos, conforme o próprio fabricante apregoa. A facilidade de manuseio também é outra de suas virtudes. Essas duas características são importantes, uma vez que o motociclista não pode desviar sua atenção da estrada e da pilotagem.

 O acesso ao sistema pode ser feito tanto pelos botões do punho esquerdo do guidão como pela própria tela, por meio de um sistema sensível ao toque bastante avançado. A intervenção diretamente na tela pode ser feita com qualquer tipo de luvas, inclusive com zoom operado com dois dedos, semelhante ao de um tablet. Além da navegação por GPS, o sistema oferece várias formas de ouvir música, pareando seu celular por meio do bluetooth, acoplando-o a um ponto USB, que também carrega a bateria do aparelho, ou mesmo plugando um pen drive carregado com as suas músicas preferidas.

LEIA MAIS: Indian Chief Classic, uma volta ao passado com visual retrô. Gabriel Marazzi opina

No caso do telefone, este pode ser utilizado para receber chamadas diretamente na motocicleta, pareando até três pontos de bluetooth, um celular e dois headfones acoplados aos capacetes do piloto e do garupa. No caso de se querer ouvir as musicas pelos quatro alto-falantes externos da Roadmaster, a potência sonora é de “simplórios” 200 watts.

Mais detalhes do equipamento e os preços

 Além de tudo isso, o enorme display mostra seis telas diferentes para personalização, sendo possível visualizar os dados do computador de bordo, tais como consumo médio ou instantâneo, pressão dos pneus e vida útil do óleo de lubrificação, alertando para a necessidade de troca baseado na forma como a motocicleta foi utilizada nesse intervalo. A Indian Roadmaster 2017 com o sistema Ride Command custa R$ 104.990 na cor preta e R$ 109.990 na cor cinza, mesclada de preto. A Indian Chieftain 2017 custa R$ 92.990.

Bem, eu sou do tipo de motociclista que ainda decora antes os caminhos em um mapa (está bem, pode ser um mapa eletrônico, mas no computador, não no smartfone) e depois vai para a estrada, mas confesso que a apresentação estática do sistema Ride Command das novas Indian até que me inspirou a sair por aí seguindo as indicações daquela pessoinha que vive dentro dos aparelhos de GPS. E curtindo minhas musicas preferidas. Vou fazer isso e depois conto como foi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.