Tamanho do texto

A evolução estética das novas Honda Biz 110i e a 125i 2018 manteve a sua identidade, apesar de estar mais moderna

A Honda Biz 110i e a Honda Biz 125i têm agora freios combinados CBS entre os itens disponíveis de fábrica
Divulgação
A Honda Biz 110i e a Honda Biz 125i têm agora freios combinados CBS entre os itens disponíveis de fábrica

Uma moto bastante conhecida pelo Brasil é apresentada em sua linha 2018, a nova Honda Biz 2018. O modelo foi um dos destaques do estande da marca no Salão Duas Rodas, pela importância que tem no mercado nacional e na história mundial. Isso porque a Honda alcançou um marco histórico, no último dia 19 de outubro: 100.000 Super Cub produzidos, desde quando foi iniciada sua produção no Japão em 1958.

LEIA MAIS: Honda mostra linha 2018 da Biz, com uma série de novidades

A ideia de uma motocicleta pequena e prática, com proteção para as pernas e mimos como cestinhas para objetos tinha como objetivo a conquista do público feminino, que não pilotava motocicletas por questões de praticidade e conforto. O veículo passou a ser chamado de Cub, ou Category Upper Basic, ou seja, uma motocicleta de padrão um pouco acima dos modelos básicos daquele tempo, categoria que hoje ocupa a Honda Biz 2018.

A ideia deu muito certo e veio para o Brasil em 1992, na forma da Honda C 100 Dream, cujo nome é uma homenagem à motocicleta que Soichiro Honda sempre pensou em produzir no início de sua carreira. A Dream era muito parecida com a Super Cub, mas em 1998 um projeto inteiramente brasileiro a transformou em Biz, cuja maior “sacada” foi fazer um espaço embaixo do banco para guardar um capacete. Isso tornou a Honda Biz 100 uma motocicleta extremamente versátil, como já eram os scooteres, além de ficar muito “bonitinha”. Até os engenheiros da matriz japonesa tiveram que tirar o chapéu para a equipe brasileira, chamando o projeto de Brazil’s Cub, ou B’s Cub (“biz” cub, de onde surgiu o nome do modelo brasileiro).

LEIA MAIS: Honda SH 150i, um scooter ágil e versátil

Os 60 anos da Super Cub e os 20 anos da Biz, então, foram excelentes argumentos para que a Honda comemorasse com tanto fervor a sua Cub no Salão. Nesses 20 anos foram produzidas e vendidas mais de 3.200.000 Honda Biz no Brasil.

Novidades vêm com mais modernidade

A Honda Biz 2018 vem com muitas novidades, além de um ligeiro face-lift visual, difícil de ser percebido sem a comparação direta com a versão 2017. A ideia era modernizá-las sem descaracterizá-las de sua identidade. Com alterações nas carenagens, o compartimento debaixo do banco cresceu um pouco e, quem sabe, agora caiba um capacete um pouco maior. Ainda embaixo do banco foi introduzido um item muito importante nos dias atuais, uma tomada de força 12 volts, que permite manter seu celular carregado enquanto pilota. O banco agora pode ser destravado pela própria chave de ignição, bastando girá-la pressionando-a para a frente. Outras mudanças na Biz são o novo painel digital, na versão 125, e o novo gancho retrátil para pendurar sacolas – estas não caem mais ao passar em buracos.

LEIA MAIS: Scooter Honda SH 300i é o típico veículo urbano

Na parte mecânica, a Biz agora conta com sistema CBS de freios combinados, que aciona também o dianteiro quando se aplica apenas o pedal do freio traseiro. Na Biz 125i o freio dianteiro é a disco, com acionamento hidráulico, e na Biz 110i o freio dianteiro é a tambor com acionamento mecânico.

Tanto a Biz 110i quanto a Biz 125i têm sistema eletrônico de injeção de combustível, a 110 utilizando apenas gasolina e a 125 podendo utilizar etanol (flex). O sistema de partida é elétrico e as duas versões para 2018 não têm mais o pedal de partida.

Não há mais versões de acabamento e equipamentos, apenas a Honda Biz 125i, que custa R$ 9.390, nas cores branco, preto, vermelho e laranja, e a Honda Biz 110i, nas cores vermelho e branco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.