Tamanho do texto

Com uma história curta, porém interessante, a Fat Boy ainda é um ícone da Harley-Davidson

A Harley-Davidson Fat Boy 114 com a pintura em dois tons é um dos modelos mais irreverentes da marca americana
Victor François - Harley Davidson
A Harley-Davidson Fat Boy 114 com a pintura em dois tons é um dos modelos mais irreverentes da marca americana

Você vai escolher uma Harley da família Softail? Difícil tarefa! Entre os muitos modelos disponíveis, cada um deles tem características exclusivas e tenho certeza de que muitos de nós gostaríamos de conviver com todas elas. Para os mais tradicionais, no entanto, a Harley-Davidson Fat Boy seria uma excelente escolha. Apesar de ter uma aparência um tanto low profile, quando comparada às outras opções, aquele exagerado pneu traseiro de 240 mm de largura dá o tom de sua personalidade.

LEIA MAIS: Harley-Davidson Road King Classic mantém a tradição

A Harley-Davidson Fat Boy está disponível com as duas versões do mais recente motor adotado pela marca, o Milwaukee-Eight. O 107 tem 1.745 cm3 de cilindrada, 87 cv de potência e 14,9 kgfm de torque. Já o motor Milwaukee-Eight 114, que equipa a motocicleta avaliada, tem 1.868 cm3 de cilindrada, 95 cv de potência e 15,8 kgfm de torque.

LEIA MAIS: Harley-Davidson Road King Classic mantém a tradição

Mais moderna

Seu visual é bastante tradicional, com ares robustos e sedutores, como é possível notar pela imagem acima
Divulgação
Seu visual é bastante tradicional, com ares robustos e sedutores, como é possível notar pela imagem acima

A lenda que envolve o nome dessa motocicleta você pode conhecer relendo a apresentação da última Fat Boy, ainda com o motor Twin Cam 103, de 1.690 cm3 ( -clique aqui- ), assim como o porquê de a Fat Boy ter se tornado um ícone logo depois de sua aparição, em 1991.

O fato é que muita coisa mudou desde a versão anterior da motocicleta, além do motor. O novo quadro Softail, que incorpora as também novas suspensões, tornou a Fat Boy bem mais ágil e amigável, uma diferença gritante quando comparado diretamente com a versão anterior. Nem parece uma motocicleta de mais de 300 kg, vazia.

LEIA MAIS: Indian Chieftain é o “cacique” da família

Na aparência, o visual bruto permanece, mas não há mais a versão Dark, que troca os cromados pelo preto. Há uma profusão de cromados na nova Fat Boy, disputando o brilho com as rodas Lakester de disco sólido. O farol, antes redondo e convencional “solto” no garfo dianteiro, agora é de led e envolto em uma moldura cromada. A motocicleta avaliada estava equipada com bagageiro e sissy bar.

LEIA MAIS: CVO Limited, o “supra-sumo” da marca de motos  Harley-Davidson

O grande velocímetro continua no centro do tanque, porém está mais tecnológico, trocando o pequeno display de LCD por uma central eletrônica com muito mais informações, inclusive a marcha engatada. A faixa de couro sobre o tanque foi trocada por um adorno de aço inox. Não há mais a grande chave cromada com trava, para ligar a Fat Boy basta acionar um botão no punho direito, lembrando sempre de estar com o sensor Fob por perto.

LEIA MAIS: Harley-Davidson Iron 883 é a porta de entrada para o mundo Harley

A Harley-Davidson Fat Boy 114 tem preço partindo de R$ 76.480, na cor preto brilhante. Nas outras cores (preto fosco, branco pérola e azul) custa R$ 77.030, a de dois tons custa R$ 77.730 e a especial de aniversário custa R$ 79.900. A Harley-Davidson Fat Boy 107 é mais em conta, custa R$ 69.980 na cor preto brilhante.a, R$ 70.530 em outras cores (preto fosco e branco) e R$ 71.230 em dois tons.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.