Tamanho do texto

O Passat TS chegou em 1974 com status de estrela no mercado brasileiro. Relembre a década na Garagem do Bellote.

Toda semana aqui na coluna falo sobre modelos nacionais que se destacaram através dos anos. Em breve teremos alguns estrangeiros também. E nesse sentido vale ressaltar que uma mudança ocorreu no segmento dos esportivos a partir de meados dos anos 70. Antes de chegar a esse momento vale salientar que a Volkswagen investiu pesado na publicidade dos modelos refrigerados a ar por anos a fio, com destaque para o fato de não ferver e a capacidade de respirar melhor em todas as situações. Mas isso mudaria com a chegada do Passat, em 1974.

LEIA MAIS: Puma GTS recebe preparação leve no motor 1.6 para chegar nos 120 cv

O médio tipicamente europeu trazia qualidades ainda não conhecidas pelo público nacional, tanto que após um período inicial de rejeição viu suas vendas crescerem. Em 1975 a marca lançou a opção esportiva e isso mudaria o destino do carro por aqui. O Passat TS , de Touring Sport, se destacava dos demais pelos faróis duplos, faixas na carroceria e carburação também de corpo duplo. O desempenho era um dos pontos forte na época, com bom acerto de chassi, suspensão e o câmbio, que logo seria reconhecido pelo padrão de precisão germânico.

LEIA MAIS:  VW Santana Executivo foi símbolo de luxo no mercado nacional dos anos 90.

Segunda série

Passat TS
Renato Bellote/iG
Passat TS

O exemplar da matéria é um representante da segunda série, que foi apresentada no Salão do Automóvel de 1979 e trazia faróis quadrados e um estilo menos agressivo. Porém a mesma receita esportiva que agradou o público foi aperfeiçoada. Um dos destaques desse modelo é o volante de pequeno diâmetro e ótima pegada. Além disso a instrumentação complementar, com destaque no console central, trazia equipamentos essenciais para monitorar o funcionamento do carro. Algo visto somente em verdadeiros esportivos.

LEIA MAIS: Dodge Polara: o carro certo no momento errado. Assista ao vídeo.

O TS se destacou também por apresentar alguns opcionais hoje comuns no mercado como, por exemplo, o ar-condicionado. Seu substituto escreveria mais um capítulo nessa história, mas com motor de 1,8 litro. Contarei a história do GTS Pointer em outra semana. Até lá!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.