Dodge Charger R/T
Divulgação
Dodge Charger R/T com combinação de cores de detalhes difíceis de encontrar por aí e que dão um aspecto arrojado ao clássico

Mopar or no car . Essa é a máxima preferida de qualquer apaixonado por muscle cars do planeta. Dodge, Plymouth e Chrysler deram origem a uma série de modelos históricos, que fizeram muita gente sonhar – e derreter pneus – mundo afora.

LEIA MAIS: Dodge Charger R/T: versão nacional foi um dos ícones dos anos 70

Por aqui a Chrysler chegou na década de 60. O Esplanada e a versão esportiva GTX abriram caminho para o maior lançamento do período: o Dodge Dart . Sucesso nos Estados Unidos o modelo chegou inicialmente na configuração de quatro portas, batendo de frente com o Ford Galaxie . Ambos, aliás, disputavam um nicho de mercado bastante restrito.

O Dart trazia um estilo moderno e um conjunto que arrancou elogios da imprensa especializada. Um dos trunfos era o motor V8 com 318 pol³ e 205 cv. O câmbio de três velocidades na coluna trazia engates macios e o desempenho deixava o rival da Ford pra trás.

Dois anos mais tarde a versão Charger R/T desembarcou por aqui. Como diferenciais trazia faixas por toda a carroceria, a grande na frente com um tom mais ameaçador e maior compressão no motor, gerando por volta de 215 cv.

Mais detalhes do Dodge Charger R/T

Dodge
Reprodução/Youtube
Por dentro, o raro Dodge Charger R/T Triple Black mantém a sobriedade que mostra no exterior, com dose dose de capricho

Além disso cores chamativas como laranja e verde-limão. O exemplar da matéria é de 1975. A combinação da cor preta na carroceria, interior e vinil é chamada, mesmo que não-oficialmente pela marca, de triple black. Como podemos imaginar na época não era a preferência dos consumidores, o que fez dele algo bastante raro nos dias de hoje.

Ao guiar o Dodge Charger R/T Triple Black notei que a dirigibilidade é bem típica dos carros dessa época. A carroceria rola bastante nas curvas e as frenagens exigem atenção. Mas tudo faz parte da experiência singular de acelerar um verdadeiro clássico. O torque também é mais do que suficiente para dar conta do recado.

Ele traz uma pitada de veneno na medida da diversão. Sob o capô, o motor vem com carburador de corpo quádruplo e abafadores esportivos garantem a sinfonia do escapamento. O câmbio automático de três marchas faz as trocas na hora certa e aumenta mais a sensação de que estamos em um V8 norte-americano.

LEIA MAIS: Museu Dodge: Um paraíso Mopar no interior de São Paulo

Nos vemos na próxima semana contando algo interessante sobre os modelos clássicos que fizeram a história do mercado nacional, como o Dodge Charger R/T . Em breve teremos alguns importados também. Até lá!

    Veja Também

      Mostrar mais