Tamanho do texto

Marca japonesa se empolga com os resultados do Note e quer lançar um Kicks com a tecnologia e-Power em 2018

Nissan Kicks: quarto SUV mais vendido em novembro, o modelo brasileiro empolga a matriz japonesa
Divulgação
Nissan Kicks: quarto SUV mais vendido em novembro, o modelo brasileiro empolga a matriz japonesa

Pensa num Kicks que faz 34 km/l de gasolina! A Nissan já pensou e está trabalhando para transformá-lo em realidade. Esse carro vai se chamar Kicks e-Power e pode ser lançado no Brasil no Salão de São Paulo de 2018, com vendas no primeiro semestre de 2019. Muito mais do que sonho de uma noite de verão, esse Nissan Kicks tem tudo para ser comercializado no Brasil.

LEIA MAIS: Existe espaço para sedãs compactos no mercado brasileiro?

Durante o último Salão de Tóquio, os dois principais executivos da Nissan em nosso mercado revelaram que o sistema e-Power está sendo considerado não apenas por eles, mas também pelos executivos japoneses. José Luis Valls, chairman da Nissan na América Latina, disse que os resultados de vendas do Nissan Kicks brasileiro entusiasmaram a matriz e isso facilita o lançamento de novos projetos. Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil, disse que a marca quer tomar a dianteira no mercado de carros ecológicos (além do Kicks e-Power, vem aí o novo Leaf 100% elétrico).

Nissan Note com o sistema e-Power: explosão de vendas depois de adotar o novo sistema no mercado japonês
Divulgação
Nissan Note com o sistema e-Power: explosão de vendas depois de adotar o novo sistema no mercado japonês

Mas, afinal, qual é o segredo para produzir um Kicks que faz 34 km/l de gasolina? O segredo é o Nissan Note e-Power. Esse carro (monovolume compacto do porte do Kicks) tinha uma comercialização razoável no mercado japonês, mas bastou ganhar o sistema e-Power para explodir nas vendas. E do que se trata o e-Power? É um sistema híbrido diferente do que já conhecemos em modelos como o Toyota Etios e o Ford Fusion.

LEIA MAIS: Por que Volks e Fiat estão investindo em novos hatches

O sistema híbrido convencional utiliza dois motores para dar tração ao veículo – um a combustão interna e outro elétrico. As baterias do sistema elétrico podem ser recarregadas nas acelerações ou nas frenagens. Já os híbridos plug-in podem ser conectados na tomada de energia elétrica. O sistema e-Power da Nissan, por sua vez, usa apenas o motor elétrico para tracionar o veículo. O motor a combustão está ali somente para gerar energia ao sistema elétrico.

O sistema completo reúne o motor elétrico montado ao lado do motor a combustão e um cabo que o liga às baterias
Divulgação
O sistema completo reúne o motor elétrico montado ao lado do motor a combustão e um cabo que o liga às baterias

Por causa disso, o motor a combustão interna do e-Power é menor, de pequena cilindrada. No Nissan Note, o motor usado é de 1,2 litro a gasolina. Para o Kicks, porém, a Nissan pode adotar o motor 3 cilindros 1.0 do March. Se conseguir adaptar essa tecnologia para esse motor, a Nissan teria uma grande economia para lançar o Kicks e-Power com um preço bem competitivo. Se tiver que importar todo o sistema, o Kicks e-Power será mais caro, mas ainda assim atraente para um mercado que engatinha na estrada dos automóveis híbridos e elétricos.

LEIA MAIS: Aliança Renault-Nissan pede passagem entre as maiores montadoras do mundo

Kicks e-Power no Brasil?

Antes focada apenas em carros 100% elétricos, como o Leaf (líder mundial no segmento), a Nissan viu na tecnologia do e-Power um caminho diferenciado para trilhar também o caminho dos carros híbridos. “Se já temos o Note no Japão, por que não termos o Kicks e-Power no Brasil?”, pergunta Valls.

Veja nesse diagrama quais são as diferenças entre o sistema 100% elétrico, o sistema e-Power e o sistema híbrido convencional
Divulgação
Veja nesse diagrama quais são as diferenças entre o sistema 100% elétrico, o sistema e-Power e o sistema híbrido convencional

Aliás, o Nissan Kicks vive um bom momento no mercado brasileiro. Em outubro, ele foi o 19º carro mais vendido do país, mas se posicionou entre os quatro SUVs/crossovers mais vendidos, com 3.356 emplacamentos. Ficou à frente de dois concorrentes importantes, o Ford EcoSport e o Jeep Renegade. Os mais vendidos foram, pela ordem, Jeep Compass (4.963), o Honda HR-V (4.488) e o Hyundai Creta (4.027). De todos esses concorrentes, o Kicks é o único que tem à mão um sistema híbrido como o e-Power para usar no curto prazo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.