Tamanho do texto

Dois modelos da Fiat, dois da Volkswagen e um da Renault que eu jamais colocaria na minha garagem

Câmbio automatizado deixará de ser oferecido, aos poucos, pela principais fabricantes de carros do Brasil
Divulgação
Câmbio automatizado deixará de ser oferecido, aos poucos, pela principais fabricantes de carros do Brasil

De todas as invenções da indústria automobilística, uma que nunca me convenceu é o câmbio automatizado de embreagem simples. Alguns chamam esse câmbio de robotizado. Seja lá o que nome que tenha, ele só é bom quando vem com dupla embreagem – aliás, nessa configuração, chegam a ser melhores do que os automáticos convencionais. Pena que só estejam disponíveis em carros caros.

LEIA MAIS: O que está por trás do divórcio entre Hyundai e Caoa

No mercado de carros mais acessíveis, o que se vende no Brasil são os câmbios automatizados de embreagem simples. A moda surgiu há muito tempo com os câmbios Dualogic da Fiat, Easytronic da Chevrolet e I-Motion da Volkswagen. Bem, já naquela época eu dizia que o câmbio da Fiat não tinha lógica nenhuma, que o da Chevrolet deveria ser chamado de Hardtronic e que o da Volks muitas vezes era No-Motion. A principal característica dessas caixas é dar um enorme tranco no carro a cada mudança de marcha.

LEIA MAIS: 5 razões para o sucesso da Renault

Pois bem: a GM desistiu do hard... ops, do Easytronic e fez muito bem. A Volks continuou trabalhando no I-Motion, mas já anunciou que em breve dotará o Gol de um verdadeiro câmbio automático. E a Fiat mudou o Dualogic para Dualogic Plus e agora tem uma versão melhorada, rebatizada de GSR. Para suprir a lacuna deixada pela GM, surgiu o câmbio Easy’R da Renault, que também merece o apelido de Hard’R.

LEIA MAIS: Mustang e Camaro provam que o Brasil fracassou

É incrível que essas caixas continuem em evidência no mercado brasileiro. Mais incrível ainda é que os consumidores chegam a pagar até R$ 4.200 a mais por uma transmissão que deixará o carro muito ruim de dirigir. Dizem que esses câmbios são direcionados a consumidores que nunca tiveram experiência com caixas automáticas tradicionais. Coitados.

Os carros que eu não compraria

Selecionei cinco carros que usam transmissão automatizada de embreagem simples e que eu não compraria de jeito nenhum. E digo o porquê. Cada vez que dirijo um desses carros, eu me sinto um incompetente ao volante. Os solavancos são frequentes, a lógica de troca de marchas é incompreensível e o que era para ser um conforto acaba se tornando um estresse ao volante. Mas vamos aos carros – alguns deles muitos bons nas versões com câmbio manual.

1 - Fiat Mobi 1.0 GSR

Fiat Mobi 1.0 GSR: ele custa R$ 46.779, mas até por menos é possível encontrar um Onix automático usado.
Divulgação
Fiat Mobi 1.0 GSR: ele custa R$ 46.779, mas até por menos é possível encontrar um Onix automático usado.

Seguramente, um dos piores carros que eu já dirigi na vida. A combinação de um motor fraco e ultrapassado com um câmbio cheio de solavancos faz a vida do motorista se tornar uma tortura. Ele custa R$ 46.779. Por R$ 4.000 a menos você pode levar para casa um Mobi 1.0 manual de cinco marchas. Nesse caso, é mais fácil um Onix automático usado em bom estado até por menos.

2 - Volkswagen Move Up 1.0 I-Motion

Volkswagen Up Move I-Motion: seu preço é de R$ 52.710, apenas R$ 2.900 a mais do que um Up TSI.
Divulgação
Volkswagen Up Move I-Motion: seu preço é de R$ 52.710, apenas R$ 2.900 a mais do que um Up TSI.

Mais um carro que às vezes nem consegue sair de uma garagem em rampa sem mudar a marcha na hora errada. Ele custa R$ 52.710 e tem motor de 82 cv (etanol). Eu nem preciso sair da linha Up para ficar mais satisfeito. Posso economizar R$ 2.440 e levar para casa um bom Up com câmbio manual de cinco marchas. Ou colocar apenas R$ 2.900 a mais para adquirir um maravilhoso Up TSI, com motor de 105 cavalos, tendo consumo de carro 1.0 com desempenho de carro 1.8, porém trocando as marchas sempre que necessário.

3-  Fiat Cronos 1.3 GSR

Fiat Cronos 1.3. GSR: um ótimo carro estragado pelo câmbio automatizado de embreagem simples.
Divulgação
Fiat Cronos 1.3. GSR: um ótimo carro estragado pelo câmbio automatizado de embreagem simples.

O Cronos é um ótimo carro, muito melhor do que o Mobi. Porém, o câmbio GSR o estraga, mesmo sendo acoplado ao bom motor 1.3 Firefly. Ele custa R$ 60.990, ou seja, R$ 5.000 a mais do que a versão manual de cinco marchas. Mas, veja, por apenas R$ 2.000 a mais eu levaria para casa um Cronos 1.8 Precision com câmbio manual. E se fizesse muita questão de uma transmissão automática, optaria pelo Toyota Etios Sedan X AT4, com motor 1.5, que custa R$ 58.270, ou seja, R$ 2.720 a menos do que o Cronos GSR.

4 - Volkswagen Fox Connect 1.6 I-Motion

Volkswagen Fox I-Motion: pelo preço desse carro de câmbio ruim, leva-se para casa carros como o Toyota Etios automático.
Divulgação
Volkswagen Fox I-Motion: pelo preço desse carro de câmbio ruim, leva-se para casa carros como o Toyota Etios automático.

No motor 1.6 o automatizado de embreagem simples da Volks dá menos trancos, mas ainda assim não compensa. Por R$ 53.390, ele é R$ 3.400 mais caro que a versão manual e apenas R$ 1.600 mais barato que a versão Xtreme, topo de linha, mais equipada, também com caixa MT5. Quer mesmo um câmbio automático? Que tal o Toyota Etios X AT4 1.5? Ele sai por R$ 53.440, ou seja, só R$ 50 a mais que o Fox Connect I-Motion.

5 - Renault Sandero Stepway Dynamique 1.6 Easy’R

Renault Stepway Easy’R: tem transmissão abaixo da média, quando um Chevrolet Onix Activ AT6 custa R$ 3.300 a menos.
Divulgação
Renault Stepway Easy’R: tem transmissão abaixo da média, quando um Chevrolet Onix Activ AT6 custa R$ 3.300 a menos.

Esse modelo aventureiro custa R$ 65.700, ou seja, R$ 3.500 a mais do que a mesma versão com transmissão manual. Porém, por R$ 62.400, ou seja, economizando R$ 3.300, você coloca na garagem um Chevrolet Onix Activ 1.4, também aventureiro, mas com um ótimo câmbio automático de seis marchas. Aliás, verdade seja dita, desde que a GM abandonou o famigerado câmbio Easytronic e dotou seus carros acessíveis de uma boa caixa de câmbio automática convencional, suas vendas não pararam de crescer. Isso não é coincidência; é saber dos carros que os consumidores realmente precisam.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.