Tamanho do texto

Novo modelo da Honda será vendido apenas com câmbio CVT. Preços oficiais ainda não foram divulgados. Mas devem partir de algo em torno de R$ 60 mil

Honda WR-V
Divulgação
Honda WR-V

Muita gente quer um SUV. O segmento que mais cresce no Brasil e no mundo gerou uma corrida das fabricantes para encontrar formas de participar ainda mais. A Honda já tem dois utilitários esportivos por aqui, o HR-V e o CR-V . Queriam mais um e decidiram fazer algum tipo de derivado do Fit , dando origem ao WR-V, apresentado no Salão do Automóvel, em novembro último, e que chega às lojas em março.

LEIA MAIS:  Honda Fit, HR-V e City ficam mais caros na linha 2017. Confira os preços

A fórmula do Honda WR-V irá fazer muita gente coçar a cabeça tentando entender. A marca trabalhará toda sua publicidade como se fosse um SUV compacto, posicionado abaixo do HR-V e logo acima do Fit. Porém, a familiaridade com o hatchback é grande demais para efetivamente tratá-lo como um novo produto, parecendo muito mais uma versão aventureira do Fit , da mesma forma que a Volkswagen faz com o CrossFox ou a Renault com o Sandero Stepway.

Quem viu o modelo no Salão do Automóvel percebeu. A lateral do carro é idêntica, usando as mesmas peças. Muda no design frontal, exclusivo para o WR-V , que tenta transmitir a sensação de robustez dos veículos off-road; e nas linhas traseiras, com novo para-choque e lanternas que invadem a tampa do porta-malas, no mesmo estilo que a nova geração do CR-V – a diferença é que a proporção do CR-V é muito diferente, deixando o conjunto mais harmonioso.

Quase um Fit

O parentesco entre WR-V e Fit continua em mais aspectos. As imagens publicadas pelo site Autoblog Uruguai revelaram que o interior será exatamente o mesmo. Tudo bem, tem diferenças: o acabamento em volta das saídas de ar é cromado e os bancos podem vir com dois tons. É uma das decepções, já que a Honda não mostrou a cabine em momento algum e o escondeu no modelo do Salão do Automóvel, com vidros escurecidos.

LEIA MAIS: Honda Civic Touring vale mesmo os R$ 124.900. Confira na avaliação

Tem mais. Ficaram fazendo mistério com a motorização do aventureiro, embora todos os jornalistas do setor já tenham apotando para o uso do mesmo 1.5 i-VTEC de 116 cv  e 15,3 kgfm de torque a 4.800 rpm, quando abastecido com etanol, exatamente o mesmo motor usado no Fit e também no sedã City (outro que usa a mesma plataforma do hatch). Nada de versão com câmbio manual, sendo equipado apenas com a transmissão CVT já usada nos outros veículos da marca.

LEIA MAIS: Honda City renovado aparece ao vivo antes dee chegar às lojas. Veja fotos

O que muda é a suspensão. Recebeu amortecedores com batente hidráulico e diâmetro de cilindro reforçado, nova barra estabilizadora, e novas buchas frontais. Essas alterações foram feitas para compensar o aumento do vão livre do solo, de 17,9 centímetros, o que aumenta os ângulos de ataque e saída para 21° e 33°, respectivamente. O eixo dianteiro usa suspensão MacPherson, enquanto o traseiro é equipado com eixo de torção.

As medidas são diferentes. O entre-eixos do WR-V é ligeiramente maior, de 2,55 m, contra os 2,53 m do Fit . O comprimento é o mesmo, de 4 metros. Muda para valer na altura e largura. São 1,6 m de altura e 1,73 de largura, um belo aumento em relação aos 1,53 m de altura e 1,69 de largura do Fit . Na prática, o espaço interno deve mudar (muito) pouco, já que a diferença no entre-eixos é mínima. As rodas também mudaram, calçando pneus 195/60 R16.

Preços ainda não foram divulgados, mas o Honda WR-V será posicionado acima do Fit e logo abaixo do HR-V . Espere por preços na casa dos R$ 60 mil, para competir com Renault Duster , Ford EcoSport (até que seja reestilizado) e os outros carros aventureiros – embora a Honda diga que não são seus concorrentes. A produção em Sumaré (SP) já foi iniciada, enquanto a fábrica em Itirapina segue parada. 

*Viagem feita a convite da Honda do Brasil


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.