Tamanho do texto

Menor utilitário esportivo da marca sueca deve ajudar a dobrar volume de vendas da fabricante no Brasil com boas novidades. Confira a avaliação

VolvoXC40: bom desempenho, segurança e espaço interno como principais aliados na briga com os rivais no Brasil
Divulgação
VolvoXC40: bom desempenho, segurança e espaço interno como principais aliados na briga com os rivais no Brasil

Com apetite de viking para aumentar sua participação nas vendas no Brasil, a Volvo lança o utilitário esportivo compacto XC40, modelo que deverá ter em torno de duas mil unidades vendidas até o fim do ano, de acordo com as previsões da fabricante. Apenas no periodo de pré-venda, mil carros foram negociados. Mas, por que será que houve tanto interesse pela novidade?

LEIA MAIS: Volvo XC60 R-Design: SUV sueco atinge sua melhor forma

A reportagem de iG Carros percorreu cerca de 250 quilômetros ao volante do Volvo XC40 nas versões T5 Momentum (R$ 194.950) e R-Design (R$ 214.950), ambas equipadas com motor 2.0, turbo, de 252 cv e nada desprezíveis 35,7 kgfm de torque a partir de meros 1.800 rpm. E ficou claro que o SUV tem boa disposição e transmite uma sensação de segurança em qualquer situação. Portanto, o bom desempenho é uma das razões da boa procura.

Basta encostar o pé no acelerador que o carro responde com rapidez. Mas para acompanhar o bom fôlego do motor é preciso selecionar o modo de condução esportivo para deixar a direção um pouco mais rígida. Se quiser comandar as trocas do câmbio de oito marchas por hastes atrás do volante, terá que optar pela versão topo de linha R-Design. Nas demais, as mudanças são feitas pela pequena alavanca de câmbio, de lado para o outro, o que não é o ideal. Melhor seria que fosse para frente e para trás.

De qualquer forma, o conjunto do XC40 se mostrou bem acertado, inclusive quanto ao conjunto de suspensão e à rigidez da estrutura. O SUV é o primeiro modelo com a nova arquitetura CMA, que se mostrou rígida o suficiente para ajudar a manter boa estabilidade nas curvas e silêncio no interior. De fato, o isolamento acústico é um dos pontos altos do carro. Mesmo acelerando fundo, quase não se ouve o ronco do motor. 

Mas apesar da estrutura ser nova e moderna, o XC40 ainda é um pouco mais pesado que os principais rivais alemães. A versão R-Design pesa 1.733 kg, ante 1.485 kg do BMW X1 sDrive 20i e 1.571 kg do Audi Q3 2.0 Quattro. Isso acaba infuindo no consumo e na transferência de peso nas curvas. Dando uma olhada nas especificações, o Volvo é um pouco mais largo e com maior entre-eixos que os principais rivais alemães, o que explica, em parte o maior peso. Ainda na comparação com os principais concorrentes alemães, o XC40 tem bom vão livre do solo de 21,1 cm, ante 18,3 cm do BMW X1 e 17 cm do Q3 2.0, o que ajuda a passar por valetas e lombadas.

O que ajuda o Volvo a manter boa estabilidade são as rodas maiores, com perfil um pouco mais baixo. São de aro 20 na versão topo de linha, com pneus 245/45R 20, ante 235/50R 18 do Q3 2.0 e 225/50R 18 do X1 sDrive 20i. Bom também é que a suspensão traseira do XC40 é do tipo multilink, que garante mais precisão numa tocada mais animada.

LEIA MAIS: Volvo anuncia chegada da nova perua V60 ao Brasil no segundo semestre

A visibilidade ao volante do XC40 também é boa, inclusive pelos retrovisores, mas faltou o alerta de ponto cego, algo que os modelos da Volvo costumam ter, mas que não foi colocado na lista dos itens de série no novo SUV. Na versão mais em conta T4 também não há câmera de ré, que é oferecida como acessório, de acordo com a fabricante. O foco foi na praticidade e nos itens de segurança, o que inclui os faróis direcionais e com nivelamento automático de LED. 

Detalhes dos equipamentos

Interior bem com acabamento caprichado e com design arrojado, típico da região da Escandinávia
Divulgação
Interior bem com acabamento caprichado e com design arrojado, típico da região da Escandinávia

 Todas as versões também contam com tela central de 9 polegadas, sensível ao toque e com infravermelho, que permite ser usada mesmo com luvas. Também vem com GPS embutido e tem formato vertical para mostrar melhor o caminho para onde o carro está indo, ao contrário de alguns modelos que têm tela horizontal. No caso da versão topo de linha, há o sistema RSI, que reconhece as placas de trânsito. Interessante também é que não colocaram alto-falantes nas portas para deixar mais espaço para guardar objetos, até notebooks , se for preciso.

Mas o sistema de som é de qualidade, principalmente no R-Design, que vem com subwoofer refrigerado a ar no centro do painel. Ao todo são 12 alto-falantes e 600 watts de potência. Bom também que é todas as versões contam com sistema On Call que funciona com chip próprio do carro, liberando o uso do celular. Além de ajudar em situações de emergência, fazer rastreamento do carro e  imobilizá-lo se for preciso, ainda pode travar e destravar portas e dar partida remota por meio de aplicativo. 

No pacote de itens de segurança, o alerta de mudança de faixa também monitora as pistas no sentido contrário em vias de mão dupla com o mesmo objetivo de evitar acidentes. Além disso, o sistema de frenagem automática recebeu apromotamentos. Essas duas funcionalidades são de série a partir da versão Momentum T5 e pode ser adquirida como opcional de R$ 5 mil na mais em conta T4, o que faz o preço subir de R$ 169.950 para R$ 174.950. Porém, o XC40 T4 vai estar disponível apenas a partir de julho.

LEIA MAIS: Volvo V40 R-Design 2017: hatch esportivo à espera da nova geração

O interior do XC40 T5 pode ser revestido com quatro cores de couro: vermelho, caramelo, preto e cinza. E o porta-malas pode ser configurado de acordo com o freguês. Normalmente, tem 460 litros, mas pode ter sua capidade aumentada para até 1.300 litros rebatendo os encostos dos bancos traseiros. Dando uma olhadas as especificações, o Volvo é um pouco mais largo e com maior entre-eixos que os principais rivais alemães, o que ajuda a explicar seu maior peso.

Mercado

Volvo XC40 deve conquistar clientes de Hyundai New Tucson,  Honda CR-V e as versões mais equipadas do Jeep Compass
Divulgação
Volvo XC40 deve conquistar clientes de Hyundai New Tucson, Honda CR-V e as versões mais equipadas do Jeep Compass

Junto com XC40, a Volvo lança um seguro da marca e oferece garantia extendida por mais 12 ou 24 meses (o que faz o prazo total chegar até 4 anos), sem limite de quilometragem, além de revisões com preço fixo, com valores que vão de R$ 899 até R$ 3.399 para a de 60 mil km. Entretanto, o carro não pode ser encontrado à pronta entrega. A espera atual gira em torno de 60 a 120 dias, dependendo da versão. E todos as unidades vendidas a partir de agora são ano/modelo 2019. 

Pelo o que a apuramos, mais de 80% dos compradores do Volvo XC40 no periodo de pré-venda são de marcas não consideradas premium, entre as quais Hyundai, Honda e Jeep. E apenas 20% das alemãs BMW, Audi e Mercedes-Benz. Se a versão 1.5 turbo, de três cilindros, chegar mesmo no ano que vem, essa tendência deve se acentuar. Veja os preços da linha XC40 no Brasil

XC40 T4: 169.950

XC40 T5:  194.950

XC40 R-Design: R$ 214.950

Para PCD:

XC40 T4: 145.950

XC40 T5: 169.950

XC40 R-Design: 189.950


  • Ficha técnica ( T5)

Preço: a partir de R$ 169.950

Motor: 2.0, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência: 252 cv a 5.500 rpm

Torque: 35,7 kgfm a  1.500 rpm

Transmissão:  Automático, oito marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) / multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e na traseira

Pneus: 245/45 R20

Dimensões: 4,43 m (comprimento) / 1,86 m (largura) / 1,65 m (altura), 2,70 m (entre-eixos)

Tanque : 54 litros

0 a 100 km/h: 6,5 segundos  

Vel. Max: 230 km/h   

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.