Jeep Gladiator Willys
Divulgação
Jeep Gladiator Willys leva o nome de fabricante que fez sucesso no Brasil durante os anos 60, antes da chegada da onda de SUVs ao País

A Jeep Gladiator , picape utilitária baseada no Wrangler, deveria chegar ao Brasil ainda em 2020. A pandemia causada pelo novo coronavírus e a alta do dólar esfriaram os planos do lançamento, que deverá acontecer apenas no primeiro semestre de 2021. Enquanto o modelo não chega, a Jeep lançou uma nova vertente de grande apelo nos Estados Unidos.

A nova versão da Gladiator ganha um nome que fez história no Brasil: Willys , subsidiária responsável pela produção de modelos emblemáticos como Jeep Willys, Aero Willys e Rural Willys em São Bernardo do Campo (SP). A marca existiu entre 1952 e 1967, quando foi incorporada pela marca Ford.

Voltando à picape, a nova Jeep Gladiator Willys estreia acabamento interno exclusivo e detalhes aventureiros espalhados pela carroceria. Segundo Jim Morrison, chefe de marca da Jeep na América do Norte, a nova versão atende consumidores que procuram um visual mais agressivo. As rodas aro 17 são exclusivas, calçando pneus BFGoodrich específicos para enfrentar trilhas.

O utilitário conta com central multimídia UConnect de 8,4 polegadas com conectividade para Apple CarPlay e Android Auto, controle de cruzeiro adaptativo ("piloto automático") e bancos dianteiros com função de aquecimento, entre os principais equipamentos de série da versão especial da picape norte-americana.


O motor 3.6 V6 desenvolve 285 cv de potência e 35,5 kgfm de torque, com transmissão automática de seis velocidades. A Jeep Gladiator Willys pode ser adquirida nas concessionárias dos Estados Unidos por US$ 36 mil (ou R$ 211 mil na conversão atual). Julgando pela força e o legado do nome "Willys", a versão é forte candidata a ser vendida por aqui, onde custará mais de R$ 350 mil. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários