Acelerar o Porsche 911 GT3 no fim de tarde foi algo épico. O esportivo de R$ 1,09 milhão vai de 0 a 100 km/h em 3,3 s
Divulgação
Acelerar o Porsche 911 GT3 no fim de tarde foi algo épico. O esportivo de R$ 1,09 milhão vai de 0 a 100 km/h em 3,3 s

Tive uma epifania enquanto acelerava o novo Porsche 911 GT3 no autódromo. Ao som estridente e metálico daquele motor aspirado que pode girar até 9.000 rpm, percebi que estava guiando o melhor carro da minha vida. O pôr do sol no céu limpo de Mogi Guaçú (SP) foi a cereja do bolo naquele fim de tarde.

À minha frente, o instrutor de pilotagem da matriz da Porsche da Alemanha dá o caminho da pista em um 911 Turbo S Cabrio . Logo atrás, outro jornalista avança em um endiabrado 718 GT4 . Que momento!

Os dois modelos são bem diferentes em suas concepções. Gosto de dizer que o Porsche 718 GT4 é um carro de corrida que veste traje esporte fino extravagante. Tudo nele foi desenvolvido pensando única e exclusivamente no desempenho. Tanto que até as maçanetas internas são de plástico para aliviar o peso.

Já o 911 GT3 tem aquela pegada visceral dos esportivos alemães da década de 70. Em tempos de carros tão automatizados e conectados, o modelo proporciona uma conexão única entre homem e máquina.

A curva 4 do Velo Città é a minha favorita, ainda que sejam raros os momentos em que consegui completá-la com 100% de aproveitamento. Isso porque neste ponto há o início da subida que leva até a ‘curva da mata’ – portanto, é uma das partes que mais exigem do motor e do piloto.

Se você não acelerar muito, pode perder tempo de retomada. Se acelerar em demasia, este Porsche de tração traseira vai escorregar. E foi justamente isso que aconteceu comigo. Por sorte, meu reflexo fez o pé dar uma leve ‘ciscada’ no freio para controlar o 911 sem perder muita velocidade.

Esportivo raíz

O Porsche 911 GT3 tem motor 4.0 que despeja 510 cv de potência a 8.400 rpm e 47,9 kgfm de torque a 6.100 rpm. Em tempos de turbo e supercharger, os engenheiros escolheram um arranjo mais rústico e primitivo para o esportivo. Ele é propositalmente ‘retrô’.

Graças ao empenho da equipe de engenharia da Porsche, o 911 GT3 é recordista entre os carros aspirados que completaram o traçado de Nürburgring (Alemanha). Ele concluiu a volta em 6:59,90, cravando 17 segundos de vantagem sobre seu antecessor. Uma evolução deste nível deixou a mídia especializada boquiaberta.

Em 23 anos de história, o 911 GT3 não deixou de surpreender. A Porsche exibiu uma unidade do Cup da penúltima geração, que ainda é utilizada nas etapas da Porsche Cup . Confira abaixo:


Você viu?

Arrojado

Os freios dianteiros têm discos de 408 mm e pinças de 6 pistões, enquanto o conjunto traseiro leva discos de 380 mm e 4 pistões. O sistema é refrigerado por dutos que redirecionam o ar que entra em contato com a carroceria, garantindo frenagens mais seguras e aperfeiçoando também o comportamento aerodinâmico.

A grande estrela dessa evolução é o câmbio PDK , que é automatizado de sete marchas. Na comparação com as outras versões do 911, ele traz uma marcha a menos. Segundo a fabricante, a última serve como ‘overdrive’ para economizar combustível na estrada, fator considerado desnecessário no GT3.

A Porsche divulga que o 911 GT3 pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 3,3 segundos. Apesar do número de levantar os cabelos, não é andando em linha reta que você vai aproveitar mais da experiência.

Brucutu

Porsche 911 GT3 e 718 GT4: o resultado de duas décadas de refinamento
Divulgação
Porsche 911 GT3 e 718 GT4: o resultado de duas décadas de refinamento

Este é o primeiro Porsche de produção a contar com a suspensão dos modelos de corrida. Na dianteira, o antigo sistema McPherson se torna Double Wishbone. Na traseira, o arranjo multibraço ganha conexões inferiores em uniball.

Dessa forma, a Porsche divulga que o GT3 tem comportamento mais previsível e responsivo nas curvas que outras versões. O novo arranjo de suspensão também tem a importante função de mitigar o desgaste de buchas de borrachas e outros materiais. Vale lembrar que este é um carro de uso extremo , portanto, a durabilidade é fator chave.

A Porsche entende que uma das principais características do 911 contra seus concorrentes é a versatilidade para o uso diário. Isso não foi esquecido no GT3, pois o proprietário poderá levar o esportivo a uma concessionária e regular a suspensão de acordo com a vontade.

Vai andar na cidade? Os mecânicos conseguem erguer a suspensão em até 3 cm e deixá-la menos rígida. Tem track day no fim de semana? Faça exatamente o contrário, coloque o GT3 em uma plataforma e divirta-se.

Conclusão

Bem, a nossa conclusão é que o 911 GT3 é perfeito, mesmo custando R$ 1,09 milhão. Segundo a Porsche, 40 unidades estão programadas para desembarcar no Brasil ao longo do segundo semestre. Uma nova importação depende da demanda do nosso mercado.

Enquanto secava o suor da testa estacionava o canhão alemão em frente aos boxes do Velo Cittá, não pude deixar de ficar triste. Esportivos aspirados estão ficando raros, e com o avanço da eletrificação, a tendência é que eles deixem de existir em um futuro não tão distante. Aproveite enquanto pode.

Porsche 911 GT3
Preço: R$ 1,09 milhão
Motor: 4.0, gasolina
Potência: 510 cv a 8.400 rpm
Torque: 47,9 kgfm a 6.100 rpm
Transmissão: automatizada, sete marchas
Suspensão: Double Wishbone (dianteira), multibraço (traseira)
Freios: discos ventilados (dianteira e traseira)
0 a 100 km/h: 3,3 segundos
Vel. Máx: 318 km/h
Consumo: 5,9 km/l (cidade), 8,2 km/l (estrada)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários