Royal Enfield
Divulgação
Royal Enfield Himalayan terá mais equipamentos que modernizam o projeto clássico, com mais segurança

A Royal Enfield Himalayan chega com atualizações que preservam a sua concepção simples, mas adicionam recursos, três opções de cores e atualizações no motor monocilíndrico de 410 cc. Ela segue com refrigeração a ar, injeção eletrônica e câmbio de 5 marchas, mas perdeu 0,2 cv após se enquadrar nas últimas normas de emissões de poluentes mais rigorosas. Além do mais, ganha opção de desligar o abs da roda traseira para aprimorar a experiência off-road.

LEIA MAIS: Royal Enfield lança dois modelos e anuncia que vai montar suas motos no Brasil

A Royal Enfield Himalayan também ganhou nova instrumentação e painéis laterais renovados. Vem com as combinações branca e azul, preta e vermelha e cinza, que se juntam às clássicas cores branca, preta e a combinação cinza camuflado, presente na versão Sleet. O suporte lateral também foi modificado, atendendo a solicitação dos clientes.

LEIA MAIS: As novas Royal Enfield 650 com motor Twin dão uma nova identidade à marca indiana

Além dos pneus de uso misto da trail , sua suspensão continua a mesma, com garfos telescópicos de 41 mm na frente com 200 mm de curso e um monobraço traseiro com 180 mm de curso e regulagem de pré-carga. As rodas da moto indiana permanecem com 21 polegadas na frente e 18 atrás, ambas com pneus de uso misto. Conta com distância do solo de 220 mm, peso total de 182 kg em ordem de marcha e a altura do assento de 80 cm.

LEIA MAIS: Royal Enfield testa modelo que deve substituir as 500 cc

Seu motor agora produz 24,3 cv e 3,25 kgfm. Seu tanque de combustível de 15 litros oferece autonomia de aproximadamente 450 quilômetros. O painel de instrumentos da Royal Enfield Himalayan , por sua vez, é simples e controla velocidade, direção, temperatura ambiente, tempo de viagem, intervalos de manutenção e as distâncias da viagem. 

    Veja Também

      Mostrar mais