Suzuki
Divulgação
Versões naked e carenada trazem componentes da GSX 250R, vendida no exterior

Enquanto no Brasil a Suzuki investe em motores de alta cilindrada, uma vez que as motos menores ficam a cargo da Haojue, em outros países da América Latina, a marca aposta em modelos menores, como a Gixxer. A novidade chega primeiro para os mercados colombianos e mexicanos. Trata-se de um modelo que faz todo o sentido para concorrer com a Honda CB 250 Twister e a Yamaha Fazer 250 no Brasil.

LEIA MAIS: Suzuki revela as novas Burgman 180 e Intruder 250

Suzuki
Divulgação
A carenada seria uma opção abaixo Yamaha R3, com menos potência e menos preço

O painel totalmente digital e iluminação de LED do farol estão entre os equipamentos oferecidos na nova Suzuki Gixxer, que está disponível tanto em versão com carenagem (SF 250) e naked (250). Vale ressaltar que a SF 250 ainda conta com uma versão com pintura que remete ao modelo utilizado pela equipe Suzuki Ecstar, da MotoGP. O peso declarado é de 161 kg para a carenada e 156 kg para a naked , ambas com tanque cheio.

LEIA MAIS: Yamaha Fazer 250 2021 ganha visual da nova MT-03

Haojue
Divulgação
Ainda mais esportiva, a Haojue DR 300, também revelada no exterior, que serve de alternativa para o Grupo J. Toledo às novas Gixxer

Ela vem com um motor monocilíndrico refrigerado a óleo que entrega 26 cv e 2,3 kgfm. A transmissão é de seis marchas e os freios são a disco tanto na dianteira quanto na traseira, com sistema ABS de dois canais. Na Colômbia, a Suzuki Gixxer 250 é vendida por 11,690 pesos colombianos, cerca de R$ 16 mil em conversão direta. Já a Gixxer SF 250 parte de 12.590 pesos, algo em torno dos R$ 17 mil.

LEIA MAIS: Haojue DR 300 é revelada com rivais de Honda e Yamaha na mira

Desde que o Grupo J. Toledo — responsável por trazer a Suzuki ao Brasil — assumiu as operações da chinesa Haojue em 2016 — marca de baixo custo da Suzuki, que utiliza componentes mecânicos em suas motos — apenas modelos maiores e mais caros restaram no lineup da fabricante japonesa. Logo, se não vier com os emblemas Suzuki, por que não vir ao Brasil, mesmo assim, só que dividindo espaço nas concessionárias com as atuais Haojue?

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários