KTM
Divulgação
Os atributos das novas KTM 490 vão girar em torno da esportividade. Seja no asfalto, seja no off-road, dependendo da variante

Na última semana, os primeiros detalhes da nova família de motocicletas bicilíndricas da KTM começaram a surgir e foi confirmado que os modelos deverão ser fabricados na Índia para manter os custos mais baixos. Por outro lado, a marca austríaca ainda devia uma previsão mais concreta sobre a chegada desses modelos. Duas delas são o seu novo motor de 490 cc, e a outra é que a nova linha está prevista para chegar em 2022.

LEIA MAIS: Yamaha Ténéré 700 Rally Edition é revelada e pode vir ao Brasil

As informações vieram da entrevista ao site francês Le Repaire des Motards , Stefan Pierer, CEO do grupo Pierer Mobility. "A família está sendo desenvolvida no centro de pesquisa e desenvolvimento da Bajaj (parceira indiana), mas com o suporte e conhecimento de nossos engenheiros”, afirmou o executivo. A empresa controla marcas de moto como Husqvarna e GasGas, além da KTM .

LEIA MAIS: Nova Suzuki V-Strom 1050 ganha registro de patente

Conjunto mecânico

Nova KTM 490
Divulgação
Cluster digital deverá receber atualização na interface, bem como a chegada de novas funções de viagem e auxílio ao condutor

Os novos modelos da família KTM 490 deverão compartilhar um novo motor de dois cilindros paralelos, formato similar ao que usado nas famílias 790 e 890 da KTM, mas na faixa de 500 cc. O primeiro modelo deve chegar em 2022, “mas veremos modelos diferentes com versões naked e adventure tanto na KTM quanto na Husqvarna", completou Pierer. As novidades chegarão com mais aptidão que os motores 390 conseguem desenvolver, com maior eficiência, ams sem perder a dinâmica afiada dos modelos, que é grande chamariz da marca.

LEIA MAIS: Haojue DR 300 está prestes a ser lançada, com Honda e Yamaha na mira

O grupo Pierer estaria bastante interessado na chegada dessa nova família média na faixa de 500 cc, para KTM e a sueca Husqvarna. Stefan Pierer informou que a pandemia do coronavírus deverá aumentar a demanda global por motocicletas intermediárias, principalmente nos países em desenvolvimento, como a Índia, onde as novidades estão sendo desenvolvidas.

    Veja Também

      Mostrar mais