Royal Enfield
Divulgação
Royal Enfield elétrica traz o visual clássico que caracteriza os modelos da marca, mas com tecnologias futuristas

A indiana Royal Enfield revela sua nova moto elétrica. Trata-se de uma Bullet eletrificada, cujo processo de eletrificação foi comandado pela empresa britânica Electric Classic Cars (ECC), especializada em conversões de automóveis. O destaque da motocicleta vai para os seus componentes, muitos deles fabricados em impressora 3D. Um deles é o pacote de baterias, que ficam armazenadas em um conjunto criado em impressora 3D.

A Royal Enfield elétrica , batizada de Photon, utiliza baterias de íon-lítio de 2,5kWh, que geram uma força total de 13kW para o motor elétrico, que é refrigerado a água e vai montado na roda traseira. Segundo a Royal Enfield , a moto pode retomar de 48 km/h para 80 km/h em 6 segundos e chega à velocidade máxima de 112 km/h.

Além disso, tem autonomia para rodar entre 128 km e 160 km com uma carga, mantendo velocidades médias de 80km/h a 96km/h. A moto elétrica tem um carregador rápido que permite uma recarga total em 90 minutos.

O quadro da moto indiana naturalmente sofreu adaptações para receber o novo conjunto motriz, mas muitos componentes são os originais. Na frente os garfos têm 37mm de diâmetro e, atrás, há dois amortecedores para segurar o peso da encrenca. Os freios são a disco, com 280mm na frente e 240mm atrás.

E para tentar manter o design da Photon o mais próximo da Classic original, a ECC teve que alterar o sub-chassi para suportar o peso das baterias, elevando para 200 kg em ordem de marcha. Também ganhou farol de LED com piscas embutidos no conjunto ótico frontal. Os pneus são Michelin Sirag e o banco é solo, com molas e na cor marrom, para reforçar o visual clássico.

Falta a confirmação da Royal Enfield sobre a comercialização da novidade, que seria bem vinda considerando lançamentos como a H-D LiveWire, reflexo da tendência dessa nova categoria de motocicletas.

    Veja Também

      Mostrar mais