Pneu de carro na moto
Reprodução/Continental
Pneu de carro instalado em motocicleta custom é inadequado

Instalar pneus de carros em motocicletas custom pode ser uma prática perigosa, segundo Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental. A prática já é rotineira entre proprietários dos modelos Harley-Davidson Fat Boy e Honda Shadow , que possuem garfos maiores que permitem a instalação.

Segundo Astolfi, os motociclistas que aderem à prática relatam o custo de um pneu de passeio contra o pneu original de um modelo custom – que chega a ser três vezes menor. Os proprietários também afirmam que o pneu de automóvel proporciona mais conforto e durabilidade quando equipado em uma motocicleta. 

O especialista ressalta que há muitas diferenças entre os pneus de automóveis e os modelos específicos que equipam motos custom. “Pneus de motos são diagonais, com coroa arredondada, e normalmente possuem mais de um composto de borracha em sua banda”, afirma Astolfi. “Isso proporciona mais aderência em retas e curvas fechadas. Suas laterais são rígidas, sendo bem difícil de dobrá-las.”

“Já os pneus de passeio, em sua grande maioria, são radiais, e possuem coroas planas. Eles são construídos com apenas um composto de borracha, e suas laterais são bastante maleáveis”, diz o especialista da Continental.

Estabilidade e consumo

Fat Bob
Divulgação
Harley-Davidson Fat Bob é uma das favoritas dos proprietários que usam pneus de carros; na imagem, modelo está na configuração normal

A fabricante ressalta que a substituição pode ser inadequada , infringindo questões técnicas. O uso de câmaras em pneus tubeless, por exemplo, podem danificar o pneu e gerar excesso de calor pelo atrito. O excesso de pressão também pode ser um problema, com a possibilidade de rompimento de núcleos de talões. A pressão também pode reduzir a vida útil e afetar o consumo da motocicleta

“Muitos os adeptos dessa prática perigosa acreditam que a recomendação de um modelo específico de pneu é apenas de uma questão comercial, o que não é verdade”, diz Astolfi. ”Mas se ainda for necessário fornecer mais algum argumento, há um risco real de uma seguradora recusar a cobertura de um sinistro caso a motocicleta tenha uma alteração deste tipo”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários