Isenção de pedágio para motos não valerá para rodovias que não sejam federais  no território brasileiro
Reprodução: ACidade ON
Isenção de pedágio para motos não valerá para rodovias que não sejam federais no território brasileiro

O presidente Jair Bolsonaro (sem patido) anuncia que os motociclistas não terão que pagar pedágio nas novas concessões de rodovias federais. A medida foi anunciada durante o lançamento do programa Gigantes do Asfalto (pacote de incentivos para os caminhoneiros), no Palácio do Planaldo, em Brasília (DF).

Conforme Bolsonaro, "batemos o martelo agora, depois de alguns dias de conversa com o Tarcísio (de Freitas, ministro da Infraestrutura). Em todas as novas concessões do Brasil , o motociclista não mais pagará pedágio", disse ele. Na mesma ocasião, o presidente também assinou duas Medidas Provisórias (MPs) e dois decretos para o setor rodoviário e de transporte.

No início do mês, o Projeto de Lei 886/21 , que prevê a cobraça proporcional à distância percorrida pelo motorista foi aprovado pela Câmara dos Deputados. Como o relatório já foi analisado pelo Senado , sem qualquer alteração, seguindo diretamente para sanção presidencial. Mas, assim como o fim da cobrança de pedágio , isso vai ser aplicado apenas em novas concessões de rodovias federais.

A ideia é adotar o sistema "free-flow", sem precisar de praças de pedágio, já que haveria um sistema com equipamentos de identificação nos veículos para que um sensor fizesse a checagem para o cálculo da tarifa de acordo com a distância percorrida , algo que já existe em alguns países do Mercosul, como no Chile.

Dessa forma, um condutor que ande apenas dois em uma rodovia não pagaria mais o mesmo que um outro que ficou por cerca de 200 km na pista. Falta apenas a sanção do presidente Jair Bolsonaro para que as medidas necessárias sejam tomadas para que possa a cobrança proporcional comece a funcionar na prática, pelo menos a parte das rodovias do Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários