Triumph Bobber WFB rende 204 cv de potência, com adição de NOS, óxido nitroso
Divulgação
Triumph Bobber WFB rende 204 cv de potência, com adição de NOS, óxido nitroso

Anunciada em 2016, a Triumph Bobber , baseada na série Bonneville é uma motocicleta cruiser cheia de estilo e personalidade, e isso é fato para qualquer amante do mundo das duas rodas. Com design clássico das motos dos anos 30 até 60, elas são tudo o que define palavras: exclusividade e pilotagem única.


Como se essa experiência ímpar de guiar uma Bobber não bastasse, há quem prefira deixá-la ainda mais exclusiva. Trata-se da Thornton Hundred , empresa britânica especializada em customização e vendas acessórios de motos clássicas da linha Triumph.


Triumph Bobber WFB feita pela Thornton Hundred ganhou sistema de injeção a seco de óxido nitroso (NOS).
Divulgação
Triumph Bobber WFB feita pela Thornton Hundred ganhou sistema de injeção a seco de óxido nitroso (NOS).

No caso da Triumph Bobber WFB , o motor Supercharger Rotrex C15  recebeu um sistema de injeção a seco de óxido nitroso (NOS). Este recurso possibilita injetar previamente o gás NOS  no próprio coletor de admissão, para depois ser misturado com o combustível.  

Com isso, a dispersão do óxido nitroso é melhor se comparada ao sistema de injeção úmido que injeta ao mesmo tempo o óxido nitroso em conjunto com a gasolina. Além disso, recebeu pistões forjados da TTS Performance, além de câmaras de combustão revistas e embreagem atualizada. O resultado dessas alterações são 167 cv  sem a adição do óxido nitroso e 204 cv com ele.

“A ideia era construir uma 'bike' para mim, algo que eu pudesse usar para shows e passeios. No entanto, as coisas saíram do controle e fiquei obcecado em torná-las mais rápidas”, explica Jody Millhouse, responsável pela preparação das motocicletas .

Por enquanto, a empresa customizadora não revelou mais detalhes técnicos, mas já adiantou que não tem planos de “produzir” em série, pois envolve muitos custos para projetos tão exclusivos como este.

"Não temos planos de customizá-las, pois os custos envolvidos seriam astronômicos. Pretendemos que a nossa Bobber fique na família e evolua; e será usada apenas nos finais de semana para passeios, shows e eventos de corrida de arrancada”, finaliza Jody Millhouse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários