Mercedes-Benz GLB é um SUV intermediário de sete lugares com preço de modelo de entrada
Cauê Lira/iG Carros
Mercedes-Benz GLB é um SUV intermediário de sete lugares com preço de modelo de entrada

As mudanças na linha da Mercedes-Benz proporcionaram ao GLB uma oportunidade para brilhar no Brasil. Agora que o GLA é importado da Alemanha – em versão única AMG Line por R$ 325.900 – e deixou de ser o modelo mais barato da marca na categoria, o GLB foi “rebaixado” de SUV intermediário para utilitário de entrada, a partir de R$ 264.900.

A nova geração do GLB 200 é importada do México, parceiro comercial do Brasil que certifica isenção de impostos. Isso garante um valor mais competitivo para o SUV intermediário, não apenas no line-up da Mercedes-Benz , mas também no segmento de utilitários premium.

Por R$ 264.900, você não encontrará um SUV de sete lugares na BMW ou na Audi . O cliente pode até considerar o Land Rover Discovery Sport , mas terá que desembolsar R$ 299.950 para levá-lo. Como alternativa mais barata, o VW Tiguan Allspace é destaque por R$ 236.090. 

O posicionamento do GLB é perfeito. Não à toa, hoje é o SUV mais vendido da Mercedes-Benz , acumulando mais de 700 emplacamentos em 2021. Há potencial para vender ainda mais se manter o preço competitivo.

Ele pode ser encomendado nas concessionárias em três versões: Advance (R$ 264.900), Progressive (R$ 290.900) e Launch Edition (R$ 299.900), sendo esta última a que avaliamos durante nosso teste.

Conforto

Interior do Mercedes-Benz GLB é simples, porém repleto de soluções inteligentes com design minimalista
Divulgação
Interior do Mercedes-Benz GLB é simples, porém repleto de soluções inteligentes com design minimalista

Na lista de equipamentos, o GLB 200 Launch Edition traz painel digital de 10", central multimídia MBUX, ar-condicionado automático de duas zonas, faróis de LED, rodas AMG de 19", frenagem autônoma de emergência, assistentes de manutenção e mudança de faixa, monitor de pontos cegos e de desembarque, estacionamento semiautomático e piloto automático adaptativo, carregador sem fios para celular e bancos dianteiros com ajustes elétricos e memória.

O formato quadrado ajuda na visibilidade para o motorista pela boa área envidraçada. A posição de dirigir, assim como no GLA , se beneficia dos ajustes de altura e profundidade do volante multifuncional. Independentemente da altura do motorista ou do tamanho das pernas, o GLB é ótimo para guiar por muitas horas.

O habitáculo segue o novo padrão da Mercedes-Benz , com uma grande tela horizontal que vai do cluster até a central multimídia. A parte superior do painel é revestida por materiais macios, com arremates em imitação de aço escovado. Já a parte inferior é formada por plástico duro na tonalidade creme.

Você viu?

Os ajustes elétricos dos bancos estão localizados nos painéis das portas, enquanto a alavanca de câmbio continua em uma haste atrás do volante, onde normalmente temos os controles dos limpadores de parabrisa. Estas características são marcas registradas da Mercedes .

Já o motor é o mesmo 1.3 turbo já utilizado no GLA . Desenvolvido em conjunto com a Renault , o propulsor desenvolve 163 cv e está combinado a um câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem, que distribui a força do motor apenas para as rodas dianteiras. O GLB 200 acelera de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos e atinge os 207 km/h de velocidade máxima.

Apesar da mecânica se mostrar adequada, o Mercedes-Benz GLB é 200 kg mais pesado que o GLA – na faixa de 1.620 kg, contra 1.430 kg do compacto. O motor precisa se esforçar bastante para executar tarefas simples, como acelerar em uma subida ou vencer a inércia na saída do semáforo.

Durante ultrapassagens rápidas ou retomadas na estrada, o câmbio automatizado tem comportamento inteligente para reduções no tempo certo. O conjunto apenas fica devendo mais agilidade em condições urbanas.

Segundo o Inmetro, o Mercedes-Benz GLB pode marcar 10,1 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada. O consumo rodoviário poderia ser melhor em um veículo cujo câmbio dá preferência por rotações mais baixas.

Conclusão

O Mercedes-Benz GLB tem a melhor relação custo-benefício na linha de SUVs da marca. Você também não encontrará um modelo parecido pelo mesmo preço em outras fabricantes da categoria. 

Mesmo se tivesse R$ 325.900 para comprar o GLA AMG Line , daria preferência pelas versões mais equipadas do GLB, ainda que fique devendo mais agilidade na cidade. Se você está interessado em adquirir o VW Tiguan Allspace ou o Land Rover Discovery Sport , vale passar em uma concessionária da Mercedes para conhecê-lo.

Mercedes-Benz GLB 200 AMG
Preço: R$ 264.900
Motor: 1.3, turbo, gasolina
Potência: 163 cv a 5.500 rpm
Torque: 25,5 kgfm a 1.620 rpm
Transmissão: automatizada, 7 marchas
Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)
Suspensão: McPherson (dianteira), multibraço (traseira)
Porta-malas: 500 litros (5 lugares), 130 litros (7 lugares)
Dimensões: 4,63 m de comprimento, 1,83 m de largura, 1,65 m de altura, 2,82 m de entre-eixos
0 a 100 km/h: 9,1 segundos
Consumo: 10,1 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários