Renault Captur e Jeep Renegade: o primeiro tem motor 1.3 turbo, mais moderno que o 1.8 do rival, que mudará em 2022
Cauê Lira
Renault Captur e Jeep Renegade: o primeiro tem motor 1.3 turbo, mais moderno que o 1.8 do rival, que mudará em 2022

A briga entre os SUVs continua quente e o segmento bate recorde de participação no mercado, conforme os dados de agosto da Fenabrave (Federação dos Distribuidores de Veículos). Chegaram a 49,2% das vendas do mês, quase a metade. E o campeão do segmento se mantém o Jeep Renegade, que fica lado a lado com o Renault Captur renovado neste comparativo.

O Jeep Renegade Longitude 1.8 Flex parte de R$ 130.802, mas com a inclusão da nova central multimídia com internet a bordo, além dos bancos de couro, o preço atinge R$ 134.181, próximo dos R$ 138.490 do Renault Captur Icon 1.3 turboflex, o mais equipado da linha. Com o mesmo motor 1.3 turbinado, a versão básica Zen tem preço sugerido de R$ 124.490.

Entre as principais diferenças do Captur básico e o mais completo estão itens como sensor de ponto cego, câmera com visão de 360 graus , rodas com acabamento diamantado, rebatimento automático dos retrovisores, ar-condicionado digital, bancos revestidos de couro , entre outros. Mas, mesmo com todos os opcionais, o S UV da Renault não pode vir com teto solar panorâmico, algo que o Renegade pode ter no topo de linha Limited (R$ 136.898).

Apenas o Jeep também tem disponível o freio de estacionamento eletrônico, bem como internet a bordo por quase o mesmo preço do Renault mais equipado. Portanto, quando o assunto é equipamento, o Renegade sai na frente.

A questão é deixar claro que o SUV da Jeep está prestes a receber uma série de mudanças na linha 2022, o que vai incluir o novo motor 1.3 turboflex , que já equipa a picape Fiat Toro e o Compass , no lugar do antiquado 1.8 EtorQ, fadado a sair de linha por não atender mais às normas de emissões que entrarão em vigor a partir de janeiro de 2022.

Então, nem é preciso dar muitos detalhes sobre o quanto o 1.3 turboflex do Captur deixou o 1.8 aspirado da Jeep para trás. A mudança do jurássico câmbio automático AL4, de quatro marchas, pela caixa CVT , que funciona em conjunto com o novo motor sobrealimentado, deu muito mais fôlego ao SUV da marca francesa.

A diferença é gritante. A ponto do desempenho ter passado a ser o principal atributo do carro, que agora pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 9,2 segundos, conforme a fabricante.

Mas a posição de dirigir do Captur continua muito alta e o carro mudou pouco por dentro. Uma das novidades é a central multimídia que veio do Duster, que tem algumas vantagens, entre as quais a possilidade de personalização, tela de 8 polegadas e espelhamento para Android Auto e Apple Car Play, mas tudo com fio e sem internet nativa. O volante de três raios também mudou, mas o que mais importa é como melhorou a dinâmica do SUV da Renault em qualquer situação.

Além do melhor desempenho, o Captur 1.3 turboflex também ficou bem mais silencioso e econômico que o 2.0 com câmbio de 4 marchas. Pode acelerar que o carro responde bem, sem vibrações e sempre com nível de ruído civilizado, contribuindo com o conforto. Já o Renegade sofre um pouco com o rendimento do 1.8 flex, que está prestes a deixar de ser fabricado, no fim do ano, tanto nas acelerações quanto nas retomadas.

Em números, o lavada do Renault quando o assunto é fôlego é a seguinte: 170 cv e 27,5 kgfm de torque a meros 1.700 rpm, ante módicos 139 cv e 19,2 kgfm a 3.750 do concorrente da Jeep. Mas isso vao mudar com a chegada do novo motor turboflex na linha Renegade a partir do início do ano que vem.

O menor consumo do Captur 1.3 turboflex é notado claramente, principalmente na cidade, com etanol, quando faz 7,5 km/l, ante 6,9 km/l do Renegade 1.8, conforme os dados do Inmetro. De acordo com a mesma fonte, o SUV da Renault roda 11,1 km com um litro de gasolina em trecho urbano e 12 km em rodoviário, ante 10 e os mesmos 12 do Jeep, respectivamente.

Quem quer um SUV também procura por espaço e neste quesito o Captur também vence o Renegade, tanto para os ocupantes quanto para suas bagagens. O modelo da Renault tem 10 cm a mais de entre-eixos que o Jeep (2,67 m ante 2,57m), o que influi na distância entre as pernas de quem vai sentado no banco de trás com as costas dos encostos dos bancos dianteiros. Além disso, pode levar 437 litros de bagagem, contra apenas 320 litros do rival.

Conclusão

Entre prós e contras, pelo menos por enquanto, o Captur 1.3 turboflex fica com uma vitória apertada na comparação com o Renegade 1.8 Flex por andar, gastar menos e ser mais espaçoso, todos quesitos importantes em um SUV. O Jeep vence na questão dos equipamentos (mais modernos e adequados para um modelo que custa mais de R$ 130 mil) e na valentia em enfrentar obstáculos pelo caminho.

Mas isso tem prazo para mudar, já que Jeep vai recebero novo motor 1.3 turboflex que jpa equipa a picape Toro e o Compass , junto com outras novidades que deverão ser suficientes para o carro se manter na liderança de vendas do segmento por mais um tempo.

Ficha Técnica

Jeep Renegade Longitude 1.8 Flex


Preço: a partir de R$ 130.802

Motor: 1.8, quatro cilindros, flex

Potência: 139 cv (E) / 135 cv (G) a 5.750 rpm

Torque: 19,2 kgfm (E) / 18,7 kgfm a 3.750 rpm (G)

Transmissão: Automático, seis marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)

Pneus: 225/55 R18

Você viu?

Dimensões: 4,23 m (comprimento) / 1,81 m (largura) / 1,69 m (altura), 2,57 m (entre-eixos)

Tanque: 60 litros

Consumo etanol: 6,9 km/l (cidade) / 8,6 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 10 km/l (cidade) / 12 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 11,1 segundos

Vel. Max: 182 km/h

Ficha Técnica

Renault Captur Icon 1.3 Turboflex

Preço: a partir de R$ 138.490

Motor: 1.3, quatro cilindros, flex, turbo

Potência: 170 cv (E) / 162 cv (G) a 5.500 rpm

Torque: 27,5 kgfm a 1.600 rpm

Transmissão: Automático, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / sólido (traseiros)

Pneus: 2115/60 R17

Dimensões: 4,38 m (comprimento) / 1,81 m (largura) / 1,62 m (altura), 2,67 m (entre-eixos)

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 437 litros

Consumo etanol: 7,5 km/l (cidade) / 8,3 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 9,2 s

Vel. Max: 190 km/h

Consumo gasolina: 11,1 km/l (cidade) / 12 km/l (estrada)


Porta-malas: 393 litros


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários