Audi Q5 Sportback tem boa dose de sofisticação, e visual arrojado, por bem mais em conta que os principais rivais do segmento
Divulgação
Audi Q5 Sportback tem boa dose de sofisticação, e visual arrojado, por bem mais em conta que os principais rivais do segmento

Qual é o perfil dos proprietários de SUVs premium? Em um país violento como o Brasil, estamos falando de um cara que busca discrição no trânsito, mas que ainda não abdica do prazer de andar em carro de luxo. 

Por este motivo, as fabricantes costumam apostar em uma linguagem visual mais sóbria e enxuta, que costuma se repetir até mesmo no catálogo de cores. Você dificilmente verá um SUV premium convencional na tonalidade verde-limão, por exemplo.

A categoria é propositalmente ‘careta’ para evitar chamar mais atenção que o necessário. Mas ainda temos alguns modelos que fogem dessa proposta e buscam um visual mais descolado para conquistar outro tipo de consumidor. Este é o caso do novo Audi Q5 Sportback , que parte de R$ 369.990.

Enquanto circulava pelas ruas de São Paulo, percebi que muitas pessoas viravam o pescoço para acompanhar o SUV cupê com os olhos. Já andei no Audi Q5 convencional, e garanto que este comportamento é exclusivo da versão Sportback.

O visual bebe da mesma fonte de inspiração do SUV elétrico e-tron . A partir da metade da coluna central, há uma queda pelo teto que vai se acentuando até um corte seco de ‘guilhotina’. Se as lanternas traseiras fossem interligadas, acho que o Q5 Sportback ficaria ainda mais estiloso.

Ele pode ser encomendado no Brasil em três versões: S-Line (R$ 369.990) e S-Line Black (R$ 395.990). Já o SUV convencional está disponível nas versões Prestige (R$ 309.990), S-Line (R$ 344.990) e S-Line Black (R$ 369.990). 

Os itens opcionais que podem deixar seu Audi Q5 Sportback mais caro são Head-Up Display (R$ 7.500), lanternas traseiras customizáveis (R$ 7.000), sistema de som premium da Bang&Olufsen (R$ 8.000) e pacote carbono (R$ 12.000).

Por dentro, as mudanças são discretas. O Audi Q5 ganhou nova central multimídia e layout do cluster 100% digital, mas perdeu o joystick que ficava no console central e facilitava a navegação. No lugar dele, a Audi criou um porta-moedas. 

Leia Também

Leia Também

Abaixo do encosto de braço dos ocupantes dos bancos dianteiros, há um novo carregador de celular por indução que “esconde” o aparelho. Gosto muito dessa solução, pois outras fabricantes deixam o carregador muito à mostra, facilitando a ação de criminosos que podem vê-lo de fora do veículo.

Leia Também

Como anda?

A mecânica traz o conhecido 2.0 turbo de 249 cv de potência e 37,7 kgfm de torque, com transmissão automatizada de dupla embreagem e sete marchas. A tração Quattro atua sob demanda, mantendo a tração predominantemente na dianteira.

Para a versão 2022, a Audi adicionou um novo sistema híbrido-leve de 12V que pode desligar o motor em velocidades cruzeiro e substituir o sistema de partida por um gerador.

Gosto de dizer que o Q5 é a intersecção perfeita entre a dupla  Q3 e Q8 . Do compacto Q3 , destacamos a boa posição de dirigir, que privilegia o conforto sobre a esportividade.

Do Audi Q8 , o modelo incorpora a suspensão rígida, que evita a rolagem da carroceria em curvas mais rápidas. Evidentemente, isso reflete em uma filtragem menos direta das irregularidades do solo, dependendo de como for o asfalto na sua região.

Versão descolada do Q5 é bem mais em conta que os principais rivais. Veja a comparação abaixo:
Divulgação
Versão descolada do Q5 é bem mais em conta que os principais rivais. Veja a comparação abaixo:

A Audi chega com certo atraso no segmento que Mercedes-Benz e BMW dominam há mais de cinco anos. O Q5 Sportback tem potencial para alavancar suas vendas no Brasil por ser mais barato.

O BMW X4 parte de R$ 444.950, enquanto o Mercedes-Benz GLC Coupé custa R$ 540.900 na versão mais em conta. Considerando que o Audi Q5 Sportback parte de R$ 369.990 no pacote Prestige, ele pode ser uma opção bem mais em conta entre as marcas premium. 

Ficha Técnica

Audi Q5 Sportback
Preço: a partir de R$ 369.990
Motor: 2.0, turbo, quatro cilindros, gasolina
Potência: 249 cv a 5.000 rpm
Torque: 37,7 kgfm a 1.500 rpm
Transmissão: automatizada, sete marchas, tração integral sob demanda
Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)
Suspensão: McPherson (dianteira), multibraço (traseira)
Porta-malas: 510 litros
0 a 100 km/h: 6,3 segundos
Vel. Máx: 237 km/h
Consumo: 8,5 km/l na cidade; 10,3 km/l na estrada)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários