Audi Q3
Cauê Lira/iG Carros
Audi Q3 chega importado em três versões: Prestige (R$ 179.990), Prestige Plus (R$ 189.990) e Black (R$ 209.990)

Poucos modelos evoluíram tanto de uma geração para outra quanto o Audi Q3 . Isso nem chega a ser um ato louvável por parte do novo modelo, uma vez que o anterior se mostrava um tanto quanto defasado e simples para a categoria. Quem tem bala para gastar em SUV premium sempre está antenado com o que há de mais moderno, e o antigo Q3 nacional passava longe disso.

LEIA MAIS: Chevrolet Equinox 1.5 Premier: mais afiado contra os rivais

Agora fabricado na Hungria, temos um SUV montado sobre a plataforma global MQB do Grupo Volkswagen. Isso significa que todos os atributos - que já conhecemos em Tiguan, Jetta e A3 - se repetem no modelo. A posição de dirigir é levemente mais baixa, priorizando uma ergonomia mais esportiva. Da mesma forma, há um grande cluster 100% digital à frente do motorista, além da central multimídia completamente nova.

O volante tem base achatada, mas precisa ter tamanho suficiente para que o motorista veja o painel de instrumentos. Ele é revestido em couro e traz hastes para trocas de marcha mais esportivas. O bom acabamento continua pelo painel, onde o Q3 abusa de materiais de boa qualidade e texturas diferenciadas. Este mesmo revestimento se alastra pelas portas (com design bem diferenciado na maçaneta).

Preços e versões

Para o nosso primeiro contato no dia a dia, a Audi optou pela versão Black de R$ 209.990, a mais cara. Em relação aos outros modelos mais baratos, ela traz bancos esportivos com ajustes elétricos, rodas aro 19, teto solar panorâmico, assistente de estacionamento e alguns detalhes pintados em preto espalhados pela carroceria. Isso explica o fato do modelo compacto ser tão parecido com o SUV Q8.

Abaixo do Q3 Black, estão as versões Prestige (R$ 179.990) e Prestige Plus (R$ 189.990). A primeira ainda traz painel analógico com tela digital ao centro, enquanto a versão Plus integra chave presencial, porta-malas com abertura e fechamento por botão, faróis de LED, ar-condicionado de duas zonas. Todos esses equipamentos extras também marcam presença no pacote Black.

Para as três versões, a Audi disponibiliza apenas um motor: o famigerado 1.4 turbo de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, sempre aliado ao câmbio automático de seis velocidades. Essa configuração não é vendida na Europa, sendo montada na Hungria para abastecer exclusivamente o mercado latino-americano.

Como anda?

O motor 1.4 TSI da Volkswagen já é o velho conhecido do mercado brasileiro. É o mesmo propulsor que já equipou o Golf, e hoje marca presença em Jetta, T-Cross, A3 e Tiguan - com duplo comando de válvulas no cabeçote e injeção direta. Sendo este um veículo importado da Europa, a Audi deixou de oferecer opções flex para o Q3.

LEIA MAIS: Audi A4 Avant S-Line: para poucos e bons

É interessante observar como este conjunto mecânico se adapta em veículos de diferentes tamanhos. O T-Cross Highline é um verdadeiro “canhãozinho”, acelerando de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos. O Jetta, que sempre teve um histórico de esportividade, ficou um pouco mais recatado pela mudança na curva de torque.

Audi Q3
Cauê Lira/iG Carros
O Audi Q3 mostra um arranjo misto, que funciona bem tanto na cidade quando nas estradas de terra para o interior

O Q3 2020 segue um arranjo parecido com o do Tiguan Allspace, mas ainda parece extrair mais do motor 1.4 TSI. Ambos pesam em torno de 1.580 kg, mas o Audi húngaro se mostra mais desenvolto e ágil que o irmão mexicano da Volkswagen. De acordo com a fabricante, o Q3 pode acelerar de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos, com velocidade máxima de 207 km/h.

Mesmo com o carro cheio, o Q3 não se deixa levar pelas adversidades. Ele traz todos os atributos que um eventual cliente que tenha chácara no interior procura. Em um curto trecho de estrada de terra batida na Zona Norte de São Paulo, a suspensão se mostrou rígida na medida certa, amortecendo os impactos das imperfeições menos acidentadas. Em buracos maiores, a leitura do solo é maior. 

Há ânimo suficiente para enfrentar o caminho e ainda aferir números honestos de consumo; que conforme o Inmetro, são de 10,2 km/l na cidade e 12 km/l na estrada.

Conclusão

O novo Audi Q3 chegou atrasado em uma categoria que sempre esteve alinhada com o que há de mais moderno. Contra o Volvo XC40 , ele traz o espaço interno e o bom porta-malas de 530 litros (ante 460 litros do rival sueco). Contra o BMW X1 , ele aposta no preço, já que o rival da marca bávara parte de salgados R$ 199.950. 

LEIA MAIS: Jeep Compass Limited 2020: poucas mudanças, à espera da renovação em 2021

Resta saber se o modelo terá fôlego suficiente para superar os rivais nas vendas. Ainda no segundo semestre, o novo Mercedes-Benz GLA estará entre nós com muita disposição para continuar na briga. Quando o concorrente de Stuttgart for lançado, traremos o Q3 de volta para um comparativo que promete ser acirrado. 

Ficha técnica

Audi Q3 Black Edition

Preço: a partir de R$ 209.990

Motor: 1.4, turbo, gasolina

Potência: 150 cv

Torque: 25,5 kgfm

Transmissão: automatizada, seis velocidades

Suspensão: Independente (dianteira), multibraço (traseira)

Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)

Pneus: 235/55 R16

Porta-malas: 530 litros

Consumo: 10,2 km/l (cidade) e 12 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 9,3 segundos

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários