Volvo C40 faz de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos e pode rodar até 420 km sem recarga, diz a fabricante
Carlos Guimarães/iG
Volvo C40 faz de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos e pode rodar até 420 km sem recarga, diz a fabricante

Ainda me lembro de ter andado no hatch Volvo C30, modelo cuja plataforma era a mesma do Ford Focus, ambos já fora do Brasil há tempos. Era um carro bem acertado e com desenho ousado para a época, no início da década passada. Só não iria imaginar que seu sucessor seria com crossover 100% elétrico, sem limpador do vidro traseiro e que liga na tomada ao invés de parar nos postos de gasolina.

Minha semana com o Volvo C40 (R$ 419.950) foi agitada. Rodei mais de 500 quilômetros e tive que recarregar as baterias por três vezes, até na estrada, numa ida até Atibaia (SP), pela Rodovia Fernão Dias. Entre ida e vindas, o saldo foi positivo. Mas ficou claro que ainda falta melhorar a infraestrutura para poder usufruir, com tranquilidade, de todas as vantagens de um modelo elétrico no Brasil.

Uma das principais delas é conseguir reunir baixo custo de rodagem com alto desempenho como nenhum outro modelo a combustão. E como anda o C40 , viu? Depois do pedágio, a acelerada até 100 km/h em meros 4,7 segundos, acabou rendendo uma dor no pescoço da "patroa" que estava meio distraída na hora.

Mesmo quem está mais acostumado com carros rápidos vai se surpreender com o C40 na questão do desempenho, que conta  dois motores, um no eixo dianteiro e outro no traseiro .

Não é à toa que escolheram as rodas de aro 20 com pneus de perfil baixo 235/45R (Pirelli PZero na unidade avaliada) para ajudar a manter a boa estabilidade nas curvas , assim como um ajuste de suspensão mais firme que no XC40 Recharge , que a reportagem de iG Carros também teve a oportunidade de avaliar. Porém, no piso mal conservado, o conforto dos ocupantes acaba ficando um pouco prejudicado com isso.

Portanto, para quem acha que o C40 é praticamente igual ao XC40 Recharge, pode começar a mudar os seus conceitos. O crossover tem uma pegada mais esportiva que o SUV , voltada para quem quer mesmo alto desempenho e não liga para o interior ainda mais minimalista. Um dos sinais disso é o cluster que não tem todas as configurações do XC40, mas apenas duas, com ou sem o mapa do GPS.

Para um carro que passa dos R$ 400 mil, senti falta do HUD (Head Up Display), que projeta as principais informações do cluster do para-brisa. E para conseguir saber a autonomia , foi preciso acessar o tela do sistema multimídia que fica no centro do painel, bem como selecionar o modo que aciona a função "one pedal", aquela que torna possível dirigir apenas com um pedal, que fica com o função de acelerador e freio , ao deixar de ser acionado. São funções de deveriam ser mais fáceis de serem encontradas.

Além disso, quem vai sentado no banco traseiro não pode ser muito alto, por causa do caimento da capota, que deixa o C40 com um estilo de torcer o pescoço (ops, no bom sentido, claro), chamando atenção. Se o desenho do XC 40 já era legal, no crossover vai ser difícil passar despercebido. Mas exageraram um pouco na ousadia ao dispensar o limpador no vidro traseiro . Em manhãs frias, por exemplo, não há como tirar o sereno.

Em contrapartida, a câmera com visão de 360 graus facilita bastante nas manobras, principalmente em vagas apertadas de shoppings e condomínios, bem como os sensores nos para-choques. Bom também é a visibilidade proporcionada pelos faróis de LED , que têm uma iluminação diferenciada nas lanternas traseiras ao ligar os piscas com o carro em movimento.

Leia Também

Outros dois destaques do Volvo C40 ficam por conta do sistema de som de alta-fidelidade Harman-Kardon e do sistema multimídia desenvolvido em conjunto com o Google , o que inclui Maps e comandos de voz em português, o que facilita bastante o utilização no dia a dia. Por meio de aplicativo também é possível monitorar diversas funções do carro, inclusive saber o quanto se tem de bateria e onde estão os pontos de recarga mais próximos.

Interior minimalista

Volvo C40 vem com central multimídia com acesso à internet e desevolvida junto com o Google
Divulgação
Volvo C40 vem com central multimídia com acesso à internet e desevolvida junto com o Google

Ainda por dentro, há bom espaço para quatro ocupantes, já que o que fica no centro do banco traseiro acaba ficando prejudicado pelo alto túnel central da estrutura. O acabamento é de qualidade, com largos apoios laterais nos bancos e revestimento de couro aveludado (Alcantara).

Porém, não há cortina no teto solar panorâmico , que vem com um vidro que escurece de acordo com a luminosidade, mas não o suficiente, pelo que pude perceber em dias bem ensolarados.

O porta-malas de 413 litros tem espaço suficiente para a bagagem de quatro ocupantes e há acesso à internet a bordo e serviço de conciege . Bom também é que o GPS informa sobre o trânsito em tempo real, os bancos dianteiros têm ajustes elétricos e o porta-luvas é climatizado, últil para manter garrafas d´água refrigedadas por um tempo, entre outras comodidades, como tampa traseira motorizada e carregador de celular por indução.

Conclusão

O Volvo C40 Recharge P8 AWD é um esportivo elétrico com jeito de crossover, então, se tiver procurando um SUV mais confortável é melhor optar pelo XC40 (R$ 409.950), que é R$ 10 mil mais em conta. Estiloso, com boa autonomia declarada (420 km) e desempenho de tirar o fôlego, o modelo da marca sueca substitui o antigo C30 de maneira surpreendente.

Ficha Técnica

Volvo C40 T8 Recharge AWD

Preço: a partir de R$ 419.950
Motor: dois elétricos, um em cada eixo, tração integral
Potência: 408 cv
Torque: 33,6 kgfm
Transmissão: Automática
Freios: discos ventilados (dianteira), disco sólido (traseira)
Suspensão: McPherson (dianteira), multibraço (traseira)
Dimensões: 4,43 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,58 m de altura e 2,70 m de entre-eixos
Porta-malas: 420 litros
Vel. Máx: 180 km/h
0 a 100 km/h: 4,7 segundos

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários