Sedã médio da Renault abandona nome Fluence para voltar a ser Megane Sedan. Vinda ao Brasil não foi confirmada

Em 2009, a Renault achou que era uma boa ideia deixar o nome Megan e apenas para o hatchback, transformando sua versão sedã no Fluence. Aparentemente, não deu muito certo, pois a marca acaba de revelar o novo Megane Sedan , deixando de lado o nome anterior em uma volta às origens. Embora esteja confirmado para 24 países, o Brasil está de fora da lista por enquanto – assim como toda a América Latina.

O nome deixa bem claro que o Megane Sedan é uma versão de três volumes do hatch. O design é semelhante na maior parte do carro: a grade frontal, os faróis com uma linha de LED que se estende por baixo deles, em um formato de gancho, o para-choque com faróis de neblina redondos e luz de posicionamento logo acima. Até as rodas são iguais. O que muda é o teto mais longo e o desenho interno das lanternas traseiras (isso porque o formato delas é igual).

LEIA MAIS: Renault Oroch ganha versão com câmbio automático na linha 2017

Mesma coisa do lado de dentro. A central multimídia logo salta aos olhos, pelo tamanho da tela sensível ao toque na posição vertical, parecida com um tablet. Há poucos botões no console central. O painel de instrumentos funciona com um grande conta-giros digital, com a velocidade mostrada em números no centro. Logo ao lado estão o indicador de marcha, modo de direção e quantos cavalos e torque o motor está gerando naquele momento. E acima fica a tela do heads-up display.

De acordo com a Renault, o Megane Sedan conta com os mesmos equipamentos que o hatchback, com itens como controle de cruzeiro adaptativo, aviso de velocidade máxima, saída de faixa e ponto cego, frenagem de emergência, assistente de estacionamento e outros. No entanto, não falam se são itens de série ou se, assim como no Megane hatch , são opcionais.

LEIA MAIS: Renault revela Kaptur russo, que antecipa versão brasileira

A motorização é semelhante, com o motor SCe  de 115 cv, que pode ser combinado ao câmbio manual de cinco marchas ou transmissão CVT; e o TCe de 130 cv, utilizando uma transmissão manual de seis marchas ou automatizado de dupla embreagem e sete marchas. Para os países europeus, existem as opções a diesel de 90 cv, 110 cv e 130 cv.

No momento, a produção do Megane Sedan está confirmada apenas para a fábrica em Bursa (Turquia), a única das seis que atualmente produzem o Fluence a fazer essa transição. A venda está confirmada para Argélia, Arábia Saudita, Austrália, Bulgária, Croácia, Egito, Emirados Árabes, Estônia, Hungria, Irlanda, Itália, Israel, Letônia, Líbano, Lituânia, Marrocos, Polônia, República Tcheca, Romênia, Sérvia, Eslovênia, Tunísia, Turquia e Ucrânia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.