Carros automáticos também podem ter um bom rendimento. Conheça os 5 melhores modelos segundo o teste do Inmetro

Os carros automáticos são conhecidos por beberem mais combustível do que os manuais. Ainda assim, é possível ter um automóvel  de bom rendimento e sem embreagem.
Divulgação/Volkswagen
Os carros automáticos são conhecidos por beberem mais combustível do que os manuais. Ainda assim, é possível ter um automóvel de bom rendimento e sem embreagem.

Cada vez mais os brasileiros estão pegando gosto pelos carros automáticos. A conveniência de não ter que se preocupar em trocar a marcha é uma benção no anda-e-para dos congestionamentos. No entanto, as transmissões automáticas tem um item bem importante na lista de defeitos: A imensa maioria bebe mais combustível do que as versões com câmbio manual. Por isso, vamos te ajudar a escolher um automático com bom rendimento, mostrando os 5 modelos mais econômicos segundo o Inmetro.

LEIA MAIS: Os carros baratos mais econômicos do Brasil por até R$ 45 mil

As regras do ranking são simples. Usamos o consumo de gasolina na estrada como item principal, por variar menos e não excluir os carros automáticos que não são flex. Diferentemente das outras listas que fizemos envolvendo automáticos, dessa vez os câmbios automatizados foram aceitos – podem dever no desempenho, mas não fazem feio no consumo. Por fim, limitamos a lista a carros até R$ 80 mil, para evitar os híbridos e elétricos.

Volkswagen Up! 1.0 MSI I-Motion

O Volkswagen Up! é um dos carros automáticos mais econômicos do país - mesmo com o motor 1.0 aspirado ao invés do turbo.
Divulgação/Volkswagen
O Volkswagen Up! é um dos carros automáticos mais econômicos do país - mesmo com o motor 1.0 aspirado ao invés do turbo.

           Gas olina

               Etano l

  Cida de

    Estra da

    Cida de

    Estra da

  14,0 km/l

   15,8 km/l

  9,4 km/l

   10,6 km/l

Não basta ser um dos automóveis mais econômicos a venda, tem que ser também um dos carros automáticos com melhor rendimento. O Volkswagen Up! usa o câmbio automatizado I-Motion de cinco marchas. Não é muito bom, já que é não é muito suave ou ágil nas trocas (mas é melhor do que muitos automatizados antigos). Pena que a única opção é o motor 1.0 MSI de 82 cv e 10,4 kgfm, sem que seja combinado ao 1.0 turbo de 105 cv.

Ford Fiesta 1.0 EcoBoost PowerShift

O câmbio automatizado PowerShift não é dos melhores, mas ainda assim o Ford Fiesta 1.0 EcoBoost é um dos carros automáticos de melhor rendimento do Brasil.
Divulgação/Ford
O câmbio automatizado PowerShift não é dos melhores, mas ainda assim o Ford Fiesta 1.0 EcoBoost é um dos carros automáticos de melhor rendimento do Brasil.

                         Gas olina

  Cida de

    Estra da

  12,2 km/l

   15,3 km/l

O motor 1.0 EcoBoost finalmente estreou no Brasil no Ford Fiesta , oferecido na versão topo de linha Titanium Plus. Ao contrário da Volkswagen , que vende o Golf 1.0 TSI com câmbio manual, a Ford escolheu trabalhar apenas com o automatizado PowerShift de seis marchas. Longe do ideal, faz com que o motor de 125 cv e 17,3 kgfm perca um pouco de desempenho e beba mais do que deveria. Ainda assim, é o segundo mais econômico.

LEIA MAIS: Os 10 carros turbo mais econômicos do país

Ford Fiesta 1.6 PowerShift

O Ford Fiesta com motor 1.6 pode não ser tão gostoso de dirigir quanto o 1.0, mas é bem econômico e bem mais barato.
Divulgação/Ford
O Ford Fiesta com motor 1.6 pode não ser tão gostoso de dirigir quanto o 1.0, mas é bem econômico e bem mais barato.

           Gas olina

               Etano l

  Cida de

    Estra da

    Cida de

    Estra da

  11,2 km/l

   14,9 km/l

  7,8 km/l

   10,3 km/l

Não quer pagar muito para ter o Ford Fiesta EcoBoost ? Tudo bem, invista no hatchback com motor 1.6. A diferença no rendimento, quando equipado com o mesmo câmbio PowerShift de seis marchas, não é tão grande assim. Vai ficar sem o ótimo torque em baixa rotação do 1.0 turbo, o que compensa no preço. Além disso, dá para procurar um modelo usado mais em conta e que seja bem equipado – talvez até a versão topo de linha.

Toyota Etios sedã 1.5

Mesmo com apenas quatro marchas, o câmbio automático do Toyota Etios sedã é uma boa opção por consumir o mesmo que o modelo manual.
Divulgação/Toyota
Mesmo com apenas quatro marchas, o câmbio automático do Toyota Etios sedã é uma boa opção por consumir o mesmo que o modelo manual.

           Gas olina

               Etano l

  Cida de

    Estra da

    Cida de

    Estra da

  12,2 km/l

   14,9 km/l

  8,4 km/l

   10,4 km/l

No papel, tudo joga contra o Toyota Etios sedã. Afinal, combinar o motor 1.5 de 107 cv e 14,4 kgfm com um câmbio automático de quatro marchas (o mesmo do Corolla da geração passada), deveria fazer com que fosse um beberrão. Não é o caso. Os ajustes na transmissão deixaram o Etios mais esperto do que o seu irmão maior e bem mais econômico – a ponto de ter um rendimento bem parecido com o do modelo manual.

LEIA MAIS: Os 5 carros automáticos mais baratos à venda no Brasil

Chevrolet Prisma 1.4

Renovado, o Chevrolet Prisma recebeu várias melhorias que o deixaram bem econômico, mesmo com o câmbio automático de seis marchas.
Divulgação
Renovado, o Chevrolet Prisma recebeu várias melhorias que o deixaram bem econômico, mesmo com o câmbio automático de seis marchas.

           Gas olina

               Etano l

  Cida de

    Estra da

    Cida de

    Estra da

  11,9 km/l

   14,7 km/l

  8,1 km/l

   10,2 km/l

A Chevrolet está espremendo tudo o que pode dos motores SPE/4 (atualização do antigo Econoflex). O Chevrolet Prisma 1.4 mostra que ainda tinha o que melhorar, já que é um dos carros automáticos mais econômicos do Brasil. A transmissão automática GF6 de seis marchas foi melhorada para casar melhor com o motor 1.4 de 106 cv e 13,9 kgfm.  E, por ter seis velocidades, anda com mais suavidade do que os rivais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.