Saiba como valorizar seu carro na hora da troca por outro, o que diminui a diferença a ser paga e rende uma boa economia

Ter um carro usado impecável na hora da troca é um ponto fundamental para fechar um bom negócio hoje em dia. Por isso, vale a pena seguir algumas dicas para conseguir o melhor preço pelo seu bem, o que pode levar a uma boa economia ao ter que arcar com a diferença em relação ao novo modelo. Confira abaixo o que conta para chegar ao preço que seu carro vale.

LEIA MAIS: Carro seminovo: 5 bons motivos para fugir do veículo novo

1-   Use sempre componentes originais

Usar peças originais é um dos itens que valorizam o carro na hora da venda
Divulgação
Usar peças originais é um dos itens que valorizam o carro na hora da venda

Quem procura por um carro espera que ele esteja mais próximo possível do que estava quando saiu da linha de montagem. Por isso, manter as características originais de fábrica é um dos pontos a serem seguidos se você realmente quer conseguir um bom preço de venda.

Portanto, não vale a pena gastar dinheiro com acessórios muito caros que não sejam originais, como rodas esportivas montadas em pneus  largos e de perfil baixo, engates, kits para usar lâmpadas de xenônio no lugar das convencionais, ou um som muito sofisticado, que exige instalação de complicada.

2-   Mantenha a carroceria em bom estado

Carroceria em bom estado também conta pontos para chegar ao preço que o carro realmente vale
Divulgação
Carroceria em bom estado também conta pontos para chegar ao preço que o carro realmente vale

Não tenha dúvida de que riscos, arranhões ou amassados na lataria são problemas que acabam desvalorizando o preço do carro.  Por isso, até certo ponto, vale a pena investir em pequenos reparos para chegar ao preço que seu carro realmente vale. E não se esqueça que um polimento bem feito pode fazer diferença para causar boa impressão.

A qualidade do serviços também é importante. Não vale apostar em soluções provisórias, mesmo porque o comprador cuidadoso logo vai notar que existe algo de errado.

LEIA MAIS:  Confira sete dicas importantes antes de você  escolher um carro usado

 3 – Deixe a parte mecânica em ordem

Motor precisa estar sempre bem lubrificado e na temperatura ideal de funcionamento
Divulgação
Motor precisa estar sempre bem lubrificado e na temperatura ideal de funcionamento

Vale a pena deixar o conjunto mecânico em bom estado. Motor com barulhos estranhos ou que apresenta vazamentos, com mangueiras ressecadas e correias desgastadas só vai desvalorizar seu patrimônio. Também é bom ter certeza de que os sistema de arrefecimento e lubrificação estão de acordo com as especificações da fabricante, o que inclui a proporção certa de aditivos de boa qualidade.

Na parte de transmissão, deve-se ficar atento às juntas homocinéticas, que estão sujeitas a ter rasgos e problemas nas braçadeiras, prejudicando a lubrificação. Outro item que não pode passar batido é o câmbio, que deve ter engates sempre fáceis e precisos, o que depende do estado de componentes como sincronizadores, engrenagens e cabos. Se for automático, não deve estar “patinando” .

LEIA MAIS:  Depreciação: o que pode fazer seu carro valeu menos na hora da revenda

4 – Limpeza é questão básica

Use um borrifador com 100ml de xampu para carros misturado com 400ml de água, um pano de microfibra para espalhar e outro para secar.
Divulgação
Use um borrifador com 100ml de xampu para carros misturado com 400ml de água, um pano de microfibra para espalhar e outro para secar.

Não é apenas a carroceria que deve estar em bom estado. Todo o resto do carro precisa estar com boa aparência. Então, uma boa lavagem para tirar marchas e sujeiras também vai ajudar a deixar seu patrimônio com bom aspecto na hora da venda. Quanto mais detalhada for o serviço melhor, o que inclui também rodas e pneus.

O interior deve não apenas estar bem limpo, mas também livre de odores incômodos. Existem especialistas nesse tipo de serviço, que usam aparelhos adequados para o carro voltar a ter um ambiente agradável por dentro.

5 -  Manual, chave reserva e notas fiscais

Manual do proprietário é bem-vindo por ser uma fonte de informações e mostrar se as revisões foram feiras nas concessionárias
Divulgação
Manual do proprietário é bem-vindo por ser uma fonte de informações e mostrar se as revisões foram feiras nas concessionárias

 Além dos outros quatro itens anteriores, o que também pode ajudar a valorizar seu carro na hora da venda é o seguinte trio: manual, chave reserva e notas fiscais de serviços e revisões feitas recentemente. Com os três em mãos, você ganhará pontos por mostrar mais um sinal de que se preocupa com a conservação e a originalidade do carro.

Além disso, no caso do manual, trata-se de uma fonte de informacão importante para saber detalhes sobre manutenção e funcionamento do carro em geral. Além disso, se for o caso, pode comprovar as revisões feitas nas concessionárias e servir de referência para a quilometragem real do carro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.