Previsto para o início de 2017, Tiggo 2 será fabricado em Jacareí (SP). Conheça o Tiggo 2, o novo SUV compacto da Chery que deve custar R$ 60 mil

O Chery Tiggo 2 começará a ser vendido no primeiro semestre de 2017, tentando tornar-se o carro de volume o suficiente para justificar a fábrica no Brasil.
Nicolas Tavares/iG Carros
O Chery Tiggo 2 começará a ser vendido no primeiro semestre de 2017, tentando tornar-se o carro de volume o suficiente para justificar a fábrica no Brasil.

Entre todos os carros chineses apresentados no Salão do Automóvel de São Paulo, o mais importante é o Tiggo 2 , o novo utilitário esportivo compacto da Chery e que será fabricado em Jacareí (SP) a partir do primeiro semestre de 2017. Ainda sem preços definidos, o novo Tiggo deve continuar com valores próximos de R$ 60 mil, para atrair os clientes pelo custo-benefício – o modelo anterior, importado da China, é vendido por R$ 53.990.

Sob o capô estará o motor 1.5, que no hatch Celer gera 108 cv e 14 kgfm de torque.
Nicolas Tavares/iG Carros
Sob o capô estará o motor 1.5, que no hatch Celer gera 108 cv e 14 kgfm de torque.

Fabricado com a mesma base do Celer , modelo que inaugurou a fábrica em Jacareí (SP) nas versões hatch e sedã, o Tiggo 2 será equipado com o motor 1.5, o mesmo do Celer, mas atualizado para dispensar o uso de tanquinho de partida a frio. Confirmaram o câmbio manual de cinco marchas para o primeiro momento do SUV, enquanto desenvolvem versões com cIambio automático.

LEIA MAIS:  Novo Chery QQ nacional começa a chegar às lojas a partir de R$ 29.990

Sem citar os equipamentos específicos de cada versão, a Chery disse que o Tiggo 2 virá com quatro airbags (frontais e laterais), controle de estabilidade, teto solar, ar-condicionado, rodas de liga leve diamantadas, sensor de estacionamento, vidros e travas elétricas, luzes de iluminação diurna em LED, e a central multimídia Chery I-Connect. Nada de direção elétrica, a marca já afirmou que será apenas hidráulica.

Além de ser mais um carro da marca produzido no Brasil, o Chery Tiggo 2 deve tornar-se um símbolo. Se conseguir atrair o público, será o automóvel que salvou a marca no Brasil, a única até o momento que cumpriu o prometido e investiu para erguer uma fábrica em território nacional. Se não der certo, servirá de exemplo ruim para outras fabricantes que cogitam iniciar uma operação mais forte por aqui.

LEIA MAIS:  Veja 10 SUVs mostrados no Salão do Automóvel 2016

Sedã médio ainda em 2017

Prometido para o segundo semestre de 2017, o sedã Chery Arrizo 5 tem 4,57 metros de comprimento, menor que os sedãs médios vendidos por aqui.
Nicolas Tavares/iG Carros
Prometido para o segundo semestre de 2017, o sedã Chery Arrizo 5 tem 4,57 metros de comprimento, menor que os sedãs médios vendidos por aqui.

Lançado na China em março deste ano e desenvolvido para ser um modelo global, o sedã Arrizo 5 foi confirmado pela Chery para o segundo semestre do ano que vem. Com 4,57 metros de comprimento, é um sedã médio-pequeno, menor do que os 4,62 m do Toyota Corolla , mas bem maior do que um Honda City de 4,46 m. Está mais próximo dos 4,53 m do Ford Focus Fastback.

LEIA MAIS: Chery mostra teaser do novo SUV Tiggo 7

No oriente, sua única motorização é o 1.5 de 116 cv e 14,3 kgfm, que pode ser combinado ao câmbio manual de cinco marchas ou um CVT preparado para simular sete velocidades. Os dados oficiais dão um dado de desempenho muito curioso: Leva 5 segundos para acelerar de 15 a 50 km/h, uma medida bem estranha. No Brasil, a assessoria fala que o motor ainda não foi definido, o que pode indicar a adoção de algo mais forte e adequado ao gosto do brasileiro.

Para o futuro, a Chery prepara mais lançamentos. Com o Tiggo 2 r epresentando os SUVs compactos, será o papel do Tiggo 7 conquistar quem quer um utilitário maior, com porte de Hyundai ix35 . Outros com grandes chances de aparecerem no Brasil são o sedã grande Arrizo 7 e um novo utilitário, baseado no conceito TX que esteve no Salão do Automóvel de São Paulo de 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.