Lançado em 2014, Honda City vai mudar para ficar mais próximo de Civic. Pode ganhar câmbio manual de seis marchas e mais equipamentos

Honda Greiz deve servir de base para a reestilização do sedã City no Brasil
Divulgação/Honda
Honda Greiz deve servir de base para a reestilização do sedã City no Brasil

No começo do ano, já surgiam os primeiros rumores de que o Honda City seria reestilizado ainda este ano, começando pela Índia. Novas informações revelam que a apresentação ficou para janeiro de 2017, mas confirmam que a marca trabalha com afinco para renovar o sedã e que o projeto está em estágio avançado – dois protótipos foram enviados para o Japão, para os últimos testes.

O novo design do Honda City virá para deixá-lo mais alinhado com a nova linguagem visual da fabricante, usando uma evolução da filosofia “Exciting H Design” que começou com a atual geração do Fit e deu o próximo passo no novo Civic . Podemos esperar por um desenho parecido com o Greiz , um sedã semelhante ao City produzido e vendido exclusivamente para os chineses e que conta com um design mais parecido com o Civic .

LEIA MAIS:  Honda City, Fit e HR-V fica mais caros na linha 2017

A expectativa é que a grande mudança seja apenas no design, mantendo a configuração mecânica. Na Índia, é oferecido com o motor 1.5 i-VTEC de 115 cv e i-DTEC de 100 cv, mas abastecido com diesel. Já se fala sobre trocar a transmissão manual de cinco marchas por um de seis marchas. A opção de câmbio automático será a caixa CVT que já equipa o sedã, tanto na Índia quanto no Brasil.

Assim como aconteceu com a nova geração do Civic , o City deve ficar um pouco mais equipado. Em alguns países, como Tailândia, o sedã compacto conta com controle de estabilidade e assistente de partida em rampa, itens que não são oferecidos no Brasil. O único equipamento em comum entre os países são os seis airbags, apenas nas versões mais caras. Outra tecnologia espera é a câmera de ré.

Sem pressa no Brasil

Honda City 2016
Divulgação
Honda City 2016

Os indianos tem mais pressa para mudar o Honda City do que os brasileiros. Isso porque a marca está brigando pela liderança no país como a maior fabricante e foi ultrapassada pela Mahindra. Com o lançamento do City renovado em janeiro, a Honda sairia na frente de alguns rivais que estão para mudar, como Hyundai Vern a e Maruti Ciaz . Além disso, o City sempre foi um dos carros mais vendidos da marca por lá e a procura caiu muito em 2015.

LEIA MAIS: Fábrica da Honda em Itirapina (SP) ainda não tem dada para começar a produzir

Por aqui, o sedã segue em um bom ritmo para o mercado em crise, emplacando em média 1.200 unidades por mês. É o suficiente para que seja o segundo no segmento, com 38,32% de participação. Emplacou 10.831 unidades desde o início do ano, quase 5 mil a menos do que o líder Chevrolet Cobalt,  com 15.129 unidades. Com o momento ruim do mercado, a Honda deve esperar por uma melhora nas vendas para trazer a versão renovada– além do mais, a marca estará investindo na publicidade do WR-V, o novo modelo baseado no Fit.

Fonte:  India Car News

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.