O compacto não gasta quase nada de combustível, roda em silêncio e não polui. Mas ainda está fora da realidade do Brasil

Moço, moço, quanto tempo leva para carregar esse carro elétrico?” -  perguntou, ofegante, o garotinho que desceu da enorme van de oito lugares com um sedento motor V6. Tinha acabado de estacionar na única vaga do Shopping Morumbi, em São Paulo, feita para modelos elétricos e híbridos e estava começando a entender como fazia para carregar as baterias do BMW  i3

BMW i3 tem suas baterias recarregadas na única vaga exclusiva para modelos elétricos e híbridos do Shopping Morumbi, em SP
Carlos Guimarães/iG
BMW i3 tem suas baterias recarregadas na única vaga exclusiva para modelos elétricos e híbridos do Shopping Morumbi, em SP

Na verdade, o pai do garoto é que devia estar interessado em saber. Mas, sem demora, respondi: “nesse aparelho aqui, varia entre três e cinco horas, para a carga total.“Ah, legal”, disse o menino.  E saiu correndo. 

Pois é, não falta gente que até se interessa em ter um carro elétrico no Brasil. Mas quem tem um é visto com certo olhar de estranheza, às vezes com um ar de admiração e outras como um ato de ousadia. Foi o que senti depois de um fim de semana como ecologicamente correto. Já adianto que poderia ter sido mais fácil. 

 Primeiro porque para carregar as baterias um i3 você vai precisar de uma tomada de 110 V com aterramento. Ou uma boa instalação de 220 V. Há também como comprar um Wall Box, central de carregamento da BMW, mas que faz parte de um um kit que custa R$ 7.500. Fora de casa, essa estação de recarga pode ser encontrada em algumas lojas da rede de supermercados Pão de Açúcar ou nos dez shoppings centers da rede Multiplan em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Ribeirão Preto (SP) e Curitiba (PR). 

Fora a questão da regarga, das baterias, o que ainda é restrita no Brasil, o i3 faz jus ao seu conjunto sofisticado cujo esqueleto tive a oportunidade de ver e ter algumas explicações quando o carro ainda era um projeto embrionário, há cerca de seis anos, quando a BMW convidou alguns jornalistas para um workshop de tecnologia em Munique (Alemanha). 

A estrutura é toda de fibra de carbono, material leve e resistente usado na Fórmula 1 . O motor elétrico, de nada desprezíveis 170 cv e 25,5 kgfm de torque e as baterias ficam estrategicamente instaladas na parte de trás do carro para conseguir a perfeita distribuição de peso de 50% para cada eixo e ocupar o mínimo de espaço possível, deixando o interior livre de obstáculos para os ocupantes.

Além disso, tanto a suspensão quanto as rodas de aro 19, montadas em inéditos pneus 155/70 no eixo da frente e 155/65 no de trás, são feitos de alumínio forjado, o que acaba reduzindo peso, algo importante para reduzir ao máximo o consumo de energia. De acordo com a BMW , o i3 faz uma média de 14,7 kw/h/100 km, o que equivale a cerca de 60,5 km/l de acordo com a norma EPA (Enviromental Protection Agency), que transforma kw/h por milhas por galão (MPGe, ou Milhas do Galão Equivalente).

Estrutura do i3 é de fibra de carbono, material leve e resistente usado na Fórmula 1
Divulgação
Estrutura do i3 é de fibra de carbono, material leve e resistente usado na Fórmula 1

De fato, toda sofisticação do projeto do i3 , que chega a ser único entre todos os modelos vendidos atualmente no mundo, acaba contribuindo bastante com a eficiência energética e torna o carro um dos mais econômicos do mercado global. Com o uso do pequeno motor a combustão, de 34 hp, consegue-se chegar a até 300 km de autonomia.

Mas, aqui no Brasil, considerando todas as taxas, alíquotas e impostos de importação, sem contar a alta cotação do dólar, o i3 não sai por menos de R$ 169.990. Por esse valor, mesmo que o BMW seja, em média, seis vezes mais econômico que um hatch 1.0 flex, custa mais de cinco vezes mais caro. Portanto, não é à toa que somente 85 unidades foram vendidas até agora, de acordo com a marca alemã.

Entretanto, se engana quem pensa que o modelo elétrico, com aparência pacata é sem graça de dirigir. Assim como o protótipo do Mini E , que avaliei na Alemanha, o i3 é um carro divertido ao volante. Os 25,5 kgfm de torque aparece desde que você encosta o pé no acelerador. Pisando fundo, o carrinho é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em meros 7,25 segundos, tempo de dar inveja a muito hatch esportivo  por aí. Nas ultrapassagens, o i3 também se sai bem. Conforme a BMW , de 80 a 120 km/h, são necessários apenas 4,9 segundos, em absoluto silêncio. Ou melhor, com um zunido que parece ter saído de um filme de ficção científica.

No lugar do câmbio, um botão gioratório no painel serve para fazer o carro ir para frente ou para trás. E para parar existem duas opções. Uma delas é ir aliviando a pressão no acelerador, quando toda a parafernália eletrônica aproveita para aproveitar a energia cinética para recarregar as baterias. Por isso, com um pouco de treino, dá para sair dirigindo no trânsito sem precisar pisar no freio, que também serve como elemento de recarga. Tudo isso pode ser monitorado pela tela na frente deo volante, que faz o papel do quatro de instrumentos.

BMW i3
Divulgação
BMW i3

Relativamente leve, o i3 pesa apenas 1.195 kg e tem um conjunto de 170 cv, o que acaba levando a uma relação peso-potência de 7 kg/cv, patamar que já pede uma tração traseira. Sem problemas, no BMW, apenas as rodas de trás tracionam, deixando as da frente livres de interferências nas acelerações mais fortes. Além disso, existem controles de tração e estabilidade que funcionam bem na hora de colocar o carro de volta na trajetória ideal em pisos escorregadios ou se abusarem um pouco da velocidade nas curvas. A boa rigidez torcional também contribui com as boas maneiras do carro em movimento e ainda permitiu dispensar a coluna central e, consequentemente, a instalação de portas do tipo “suicida”, abertas para o lado esquerdo, o oposto das dianteiras.

O interior o i3 reflete o ar futurístico da parte de for a do carro, com destaque para a preocupação com a questão ecológica, já que os materiais do painel são todos recicláveis. Outro ponto que chama atenção e o aspecto clean , com o mínimo de botões, facilidando ao máximo a condução. E o espaço interno é bem confortável para quatro ocupantes, já que o centro do branco traseiro vem com dois porta-copos. Se precisar de um bom GPS não vai se decepcionar com o que instalaram nesse BMW. Não é nada de excepcional, mas funciona a contento.

Entre prós e contras, o i3 acaba saindo com saldo positivo, com altíssima tecnologia e boa lista de equioamentos.  Mas, infelizmente, a questão do preço e da ainda pequena estrutura para recarga prejudica bastante a vida desse BMW no Brasil. Não há como arriscar em fazer qualquer viagem por causa da autonomia. Por enquanto, ainda vão encarar donos de i3 como ousados. Mas essa realidade pode mudar.

Ficha Técnica
Preço: R$ 169.990
Motor: elétrico, traseiro. E gerador a combustão, de dois cilindros
Potência: 170 cv 
Torque: 25,5 kgfm 
Transmissão: Automática e tracão traseira
Suspensão:Independente (dianteira) / independente (traseira)
Freios: Discos ventilados
Pneus: 155/70 R19 (dianteiras) e 175/65 R 19 (traseiros)
Dimensões: 3,99 m (comprimento / 1,78 m (largura) / 1,58 m (altura), 2,58 m (entre-eixos)
Tanque : 9 litros
Consumo: média de 60,5 km/l pela regra do MPGe, Milhas por Galão Equivalente)


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.