Tamanho do texto

Fábrica brasileira termina treinamento de montagem do SUV montado em Resende (RJ), que deve chegar às lojas dentro de três meses

Os preparativos para a produção do Nissan Kicks em Resende (RJ) se aproximam do fim, com a finalização das primeiras unidades de teste.
Divulgação/Nissan
Os preparativos para a produção do Nissan Kicks em Resende (RJ) se aproximam do fim, com a finalização das primeiras unidades de teste.

Promessa da Nissan para 2017, o utilitário esportivo compacto Nissan Kicks teve suas primeiras unidades de testes finalizadas pela produção na fábrica em Resende (RJ). Os primeiros modelos serviram de treinamento e teste de equipamento, e foram motivo de festa no complexo fluminense, com presença de executivos globais da marca. A produção em massa deve começar até março, para chegar às concessionárias em abril.

LEIA MAIS: Nissan Kicks tem pegada mais urbana. Confira a avaliação

Lançado em agosto, pouco antes do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Nissan Kicks atualmente é produzido no México e está disponível no Brasil em duas versões: A topo de linha SL, por R$ 91.900 (R$ 89.990 na época do lançamento); e a intermediária SV Limited, por R$ 84.900. A configuração S, a mais em conta, ficará para depois, apenas quando a fabricação nacional for iniciada.

O período de testes é de extrema importância para a equipe da fábrica em Resende. “O Nissan Kicks possui uma maior complexidade de montagem ao longo da linha de produção, o que exige um número de operações cerca de 20% superior aos modelos March e Versa , com diferenciais nos componentes eletrônicos, devido à diversidade da tecnologia embarcada no modelo”, explica Marcelo Soares, gerente de montagem da Nissan.

A tecnologia citada por Soares envolve itens como o sistema de visão 360° Around View Monitor, que utiliza quatro câmeras ao redor do carro e que são exibidas na central multimídia. Ao todo, o Kicks passa por 890 operações ao longo da linha de montagem. “Essa etapa confirma a preparação da equipe de Resende para entregar um produto de qualidade elevada ao consumidor brasileiro e futuramente da América Latina”, afirma Sérgio Casillas, diretor de Operações de Manufatura.

LEIA MAIS: Chevrolet Tracker renovado mantém preços antigos e parte de R$ 79.990

Sob o capô do Kicks sempre estará o motor 1.6 aspirado de 114 cv e 15,5 kgfm, tanto com etanol quanto com gasolina. As versões disponíveis nas lojas são equipadas com a transmissão Xtronic CVT, pois o câmbio manual será oferecido apenas no modelo de entrada. As configurações com CVT tem um rendimento de 13,7 km/l na estrada e 9,6 km/l na cidade, com gasolina no tanque. Com etanol, o consumo é de 11,4 km/l no ciclo rodoviário e 8,1 km/l no ciclo urbano. Os dados são do sistema de etiquetagem do Inmetro-Conpet.

LEIA MAIS: Ford EcoSport reestilizado chega ao Brasil em meados de 2017

Segmento disputado

Enquanto a fábrica em Resende não começa a produção em massa, a fabricante observa o segmento dos utilitários compactos ficar cada vez mais agitado, com a chegada de mais rivais para o Nissan Kicks. A Hyundai já iniciou as vendas do Creta , SUV inédito que é produzido em Piracicaba (SP). Outros foram renovados, como o Chevrolet Tracker , com novo design e motor 1.4 turbo do Cruze . Ainda neste semestre veremos o Ford EcoSport reestilizado, correndo atrás do prejuízo. Até os líderes irão se mexer. O Jeep Renegade recebeu melhorias no motor 1.8 flex e o Honda HR-V terá uma nova versão topo de linha, chamada Touring.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.