Tamanho do texto

Dá para encontrar um SUV automático com preços abaixo dos R$ 90 mil. Confira qual é o modelo novo mais barato do Brasil e outras quatro opções

Em todos os lançamentos de utilitários esportivos dos últimos tempos, os executivos sempre dizem o mesmo: “O cliente que quer um SUV também dá prioridade para a versão automática”. Se analisarmos os números de mercado, é verdade. Bastou a JAC colocar uma configuração com câmbio CVT para as vendas mais que dobrarem. Só que é difícil combinar os dois e ainda encontrar um modelo barato. Vamos facilitar sua vida e contar quais são os SUVs automáticos mais baratos do Brasil.

LEIA MAIS: Conheça os 5 SUVs flex mais econômicos à venda no Brasil. Veja a lista

1° - Hyundai Tucson GLS – R$ 69.990

Ancião, a idade joga a favor do Hyundai Tucson, fazendo com que seja o SUV automático mais barato do Brasil
Divulgação
Ancião, a idade joga a favor do Hyundai Tucson, fazendo com que seja o SUV automático mais barato do Brasil

Não tem jeito. Mesmo com a terceira geração do Tucson à venda no Brasil, a primeira versão do SUV segue nas lojas e com o mérito de ser o SUV automático mais barato do País. Vendido em versão única, tem a vantagem de ser bem completo para o valor, com rodas de liga leve, ar-condicionado digital, acendimento automático dos faróis e retrovisores elétricos com rebatimento e central multimídia com câmera de ré. A única diferença entre as versões é a adoção do teto solar.

O lado ruim de apostar no Tucson é sua idade. É equipado com o motor 2.0, de 146 cv e 19,6 kgfm de torque, com etanol. Não são valores ruins, o problema é que, por ser mais antigo, faltam tecnologias que ajudem no rendimento energético. O câmbio automático de quatro marchas serve para piorar esse quadro, elevando o consumo a valores ridículos: Segundo o Inmetro, faz 7,1 km/l com gasolina na cidade. Não é a toa que entrou na nossa lista dos SUVs mais beberrões do Brasil.

2º - JAC T5 – R$ 71.490

Chinês
Divulgação/JAC Motors
Chinês "completão", o JAC T5 passou a ser muito mais procurado desde que ganhou o câmbio CVT

No momento, o JAC T5 é um dos SUVs mais baratos do Brasil e o modelo mais vendido da marca chinesa – isso até a chegada do futuro T40, prevista para este ano. Até lá, o T5 seguirá como a escolha para quem quer um SUV na velha fórmula da China: Mais barato, mas com o máximo de equipamentos possíveis. E vem bem completo mesmo, com luzes diurnas de LED, central multimídia com tela de 8 polegadas, câmera de ré, ar-condicionado digital e direção elétrica.

LEIA MAIS: Os 5 SUVs compactos que mais gastam combustível, segundo o Inmetro

Ao contrário do Tucson, que usa câmbio automático de quatro marchas, o T5 é equipado com uma transmissão do tipo CVT. O seu funcionamento é bem semelhante aos de outros carros, só que falta potência e torque ao motor 1.5, que gera apenas 127 cv e 15,7 kgfm. Se tentar forçar um pouco nas acelerações, irá passar um bom tempo ouvindo o motor gritar, já que o isolamento acústico fica devendo. Ainda assim, é o melhor carro da JAC no Brasil.

3º - Peugeot 2008 Allure 1.6 – R$ 76.990

O Peugeot 2008 tem bons atributos, como o preço e os equipamentos, mas o câmbio só tem 4 marchas
Divulgação
O Peugeot 2008 tem bons atributos, como o preço e os equipamentos, mas o câmbio só tem 4 marchas

O 2008 é um dos modelos que está muito mais para um hatch alto do que um SUV. Isso pode ser bom, já que seu comportamento dinâmico é parecido com o de um compacto. Ao contrário do Tucson e T5, como o modelo da Peugeot tem outras versões, essa aqui já não é tão bem equipada assim. Sua central multimídia, por exemplo, só recebe navegação por GPS na configuração Griffe, assim como faróis automáticos.

A dificuldade em escolher o SUV da marca francesa está no seu câmbio automático de quatro marchas, a única opção para quem não quer ficar pisando na embreagem. Ele não conversa direito com o motor 1.6 de 122 cv e 16,4 kgfm, trocando de marcha constantemente, especialmente no trânsito, o que eleva o consumo para pesados 9,4 km/l, com gasolina. Ficamos na espera de um câmbio de seis marchas, sobretudo para o 2008 com ótimo motor 1.6 turbo.

4º - Chevrolet Tracker LT – R$ 81.990

Renovado, o Chevrolet Tracker manteve os preços da versão anterior, partindo de R$ 81.990
Divulgação/General Motors
Renovado, o Chevrolet Tracker manteve os preços da versão anterior, partindo de R$ 81.990

Lançado no final de 2016 com novo design e motorização, o Chevrolet Tracker tem como vantagem o seu preço, que permaneceu o mesmo de antes da renovação. A versão LT tem um pacote mediano de equipamentos, guardando algumas coisas boas para a configuração topo de linha, como o alerta de ponto cego, faróis do tipo projetor e sensor de estacionamento – sem falar no pacote de opcionais com os airbags laterais e de cortina. Infelizmente, fica devendo controle eletrônico de estabilidade, que não é oferecido nem como opcional.

Deixou de lado o beberrão motor 1.8 Ecotec para adotar o novo 1.4 turbo de 153 cv e 24,5 kgfm, o mesmo utilizado na nova geração do Cruze. Trabalha com a terceira geração do GF6, a transmissão automática de seis marchas da GM. Melhorou muito para o câmbio anterior e, graças ao motor turbo, ficou mais econômico, rendendo 10,6 km/l no ciclo urbano segundo o sistema de etiquetagem do Inmetro.

5º - Nissan Kicks SV Limited - R$ 84.990

Nissan Kicks tem belo design, embora o motor 1.6 seja mais indicado para quem  não tem pressa
Divulgação
Nissan Kicks tem belo design, embora o motor 1.6 seja mais indicado para quem não tem pressa

Até agora, essa é a versão de entrada do Nissan Kicks, o SUV desenvolvido pela equipe de engenharia no Brasil. Quando começarem a vender a versão nacional nas lojas, produzidas em Resende (RJ), deve receber versões mais baratas e com câmbio manual – o que deve acontecer apenas em abril. Enquanto isso não acontece, o Kicks SV Limited é o modelo mais em conta e com transmissão CVT, por R$ 84.900.

LEIA MAIS: Honda HR-V garante liderança de vendas entre os SUVs compactos

A vantagem de escolher o Kicks nessa versão é por ser um crossover com uma boa lista de equipamentos, como o painel digital com tela de 7 polegadas, central multimídia com tela de 7” e navegador por GPS, direção elétrica e ar-condicionado digital. Nessa configuração, perde os airbags laterais e de cortina, os bancos de couro e as câmeras que fornecem visão em 360°. Seu motor 1.6 de 114 cv e 15,5 kgfm fica devendo na estrada, mas é uma boa opção de SUV automático para quem vai ficar na cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.