Tamanho do texto

Modelo com motor elétrico, de 200 cv, pode ir de 0 a 100 km/h em 7 segundos. Cada carro trazido ao País será vendido por R$ 289 mil

Chevrolet Bolt não polui o meio ambiente e consegue ter 383 quilômetros de autonomia até precisar de nova recarga
Divulgação
Chevrolet Bolt não polui o meio ambiente e consegue ter 383 quilômetros de autonomia até precisar de nova recarga

A GM do Brasil já divulgou oficialmente que não pretende trazer o modelo elétrico Bolt ao País, mas a importadora independente Direct Imports resolveu trazer cinco unidades  do modelo. Cada uma será vendida por R$ 289 mil, valor que inclui todos os impostos e taxas aduaneiras. O Bolt recebeu vários prêmios da imprensa especializada norte-americana, entre os quais “ Carro do Ano” pela revista Motor Trend e “Carro Verde do Ano” pelo Green Car Journal, entre outros.

LEIA MAIS: Com o Bolt, GM mostra que tem pé no presente, mas antecipando o futuro

Conforme Daniel Valério, CEO da Direct Imports, “Esta encomenda de um cliente do Rio de Janeiro, que queria o Chevrolet Bolt ,  mostra que há demanda para carros elétricos no Brasil, e enquanto esperamos um incentivo em impostos para fortalecer esse novo momento de discussão sobre poluentes, teremos as primeiras unidades desse carro no país com a nossa entrada neste segmento”.

Compacto,  o Bolt mede 4,17 metros de comprimento, por 1,76 m de largura e 1,59 metros de altura. É um carro elétrico surpreendente, como a reportagem de iG Carros teve a oportunidade de comprovar ao assumir o volante do modelo nos Estados Unidos. Nessa ocasião, ficou claro que o desempenho é um dos pontos fortes. São 200 cv de potência, o que é suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 7 segundos, em silêncio e com respostas imediatas ao encostar o pé no acelerador.

Primeiras impressões

Bom desempenho é um dos pontos que mais surpreendem ao volante do elétrico Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
Bom desempenho é um dos pontos que mais surpreendem ao volante do elétrico Chevrolet Bolt

O que também impressionou foi a estabilidade nas curvas. Com as baterias no assoalho do carro, o centro de gravidade fica mais baixo, o que ajuda a mantê-lo sob controle. Além disso, a questão da autonomia, que sempre foi um ponto fraco dos elétricos, foi resolvida no Bolt, uma vez que o modelo consegue rodar até 383 quilômetros até precisar de uma nova recarga, de acordo com a fabricante. Ainda de acordo com a GM, as baterias podem ser totalmente carregadas em 9 horas em uma tomada de 240 Volts.

LEIA MAIS:  Sai a lista do Carro Mundial do Ano 2017. Confira a lista completa

Ainda no tema da autonomia, o Chevy Bolt possui alguns sistemas de geração de eletricidade que aumentam ainda mais seu raio de ação. Por exemplo, um dos modos de direção que você pode escolher é o “Regen On Deman”. Basta apertar um botão e toda vez que você tirar o pé do acelerador, ele aciona o freio suavemente gerando energia que é convertida em eletricidade e direcionada para as baterias. 

Outro item que chama atenção é o retrovisor interno. Ao apertar um botão, o espelho se transforma numa tela que recebe uma imagem, coletada por câmeras digitais, de tudo o que está acontecendo atrás de você, sem nenhum obstáculo. Se houver duas pessoas sentadas no bando traseiro elas “desaparecem” e sua visão fica 100% desobstruída.

LEIA MAIS:  Tesla é mais valiosa que a Ford e se aproxima da General Motors

Bom também é que há vários itens de segurança de série no Chevrolet Bolt, como detecção de ponto cego, freio de emergência de colisão frontal e traseira automático, alerta de saída não intencional de faixa de rodagem, monitor de movimento traseiro, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, piloto automático adaptativo, acendimento automático de luzes e assistente de estacionamento. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.