Tamanho do texto

Subcompacto recebe apenas uma estrela para adultos e duas para crianças e decepciona nas provas de colisões frontais e laterais

O Latin NCAP, órgão responsável em avaliar a segurança dos carros vendidos na América Latina, apresenta os resultados de três modelos vendidos na região: o Chevrolet N300, o Kia Rio Sedan e o Fiat Mobi, fabricado e vendido no Brasil. De acordo com os critérios adotados, o subcompacto recebeu apenas uma estrela para proteção de adultos e duas para crianças, resultado considerado abaixo do ideal.

LEIA MAIS: Os 10 carros mais seguros e os 10 mais inseguros do Brasil em testes de colisão

O Fiat Mobi vem apenas com dois airbags frontais, não conta com ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis (apenas no mercado argentino, onde é obrigatório) e nem com cintos de três pontos para quem vai sentado no centro do banco traseiro em nenhuma versão. Isso acabou prejudicando a avaliação do Latin NCAP durante o teste de colisão. De acordo com o secretário geral do órgão, Alejandro Furas, “a principal deficiência deste modelo foi demostrada no impacto lateral”. 

O teste de colisão também mostrou um nível de proteção abaixo do ideal para o peito dos adultos na prova de impacto frontal, embora a estrutura do carro tenha se mostrado estável. Além disso, ainda conforme os resultados divulgados pelo Latin NCAP, houve alto nível de penetração no habitáculo durante a colisão lateral e abertura parcial das portas laterais traseiras, oferecendo risco os passageiros. Além disso, a ausência de airbags laterais explica a baixa pontuação do modelo da Fiat.

LEIA MAIS: Teste de colisão: projeto de lei quer exigir crash-test no Brasil. Saiba detalhes

Esforço por mais segurança

Fiat Mobi em teste de colisão lateral do Latin NCAP
Divulgação
Fiat Mobi em teste de colisão lateral do Latin NCAP

 Sobre o nível geral de segurança dos carros vendidos na América Latina,o secretário geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, comentou que “ é decepcionante que nenhum país da região conte com uma norma que obrigue a instalação de controle eletrônico de estabilidade e proteção contra impactos laterais. Os governos latino-americanos estão, pelo menos, 20 anos atrás das regulamentações de segurança dos veículos vigentes na Europa e Estados Unidos”, disse Furas.

 Vale lembrar que o Latin NCAP faz testes com veículos cedidos pelas fabricantes ou comprados por meio de patrocínio de instituições que apoiam o programa. Além disso, as provas de colisão frontal são feitas a 64 km/h contra uma barreira deformável,  descentralizada, capaz de abranger 40% da parte dianteira do veículo.

LEIA MAIS: Fiat Mobi 2018 ganha versões e ganha versão com câmbio automatizado

Também é interessante salientar que os resultados são obtidos a partir dos efeitos do choque sobre manequins de tamanho adulto e outros dois que fazem o papel de uma criança de três anos e outra de um ano e meio, nos assentos traseiros. No caso do Fiat Mobi, que não tem ISOFIX no Brasil, a maior exigência que entrou em vigor a partir de 2014, acabou pesando contra o subcompacto. Isso porque, a partir desse ano, foi levado em consideração a  facilidade de instalação dos equipamentos de retenção infantil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.