Tamanho do texto

Sedã passa a ter repetidor de seta e regulagem de altura dos faróis na versão de entrada LT entre as principais novidades

Chevrolet Cruze: design moderno, dinâmica excelente e a melhor conectividade comum motor eficiente
Divulgação
Chevrolet Cruze: design moderno, dinâmica excelente e a melhor conectividade comum motor eficiente

A GM lança a linha 2018 do sedã Chevrolet Cruze, que passa a ter mudanças. Uma delas é que o motor 1.4 turbo, de quatro cilindros, que passa a ser produzido na mesma fábrica em que o modelo é montado, em Rosário (Argentina). Além disso, o carro ganha novos equipamentos, como o repetidor de seta nas carcaças dos retrovisores e a regulagem de altura dos faróis, que agora também equipa a versão mais em conta da linha, a LT.

LEIA MAIS: Chevrolet Cruze da nova geração começa a ser vendido no Brasil. Veja detalhes

A fabricante não informou se as novidades do Chevrolet Cruze se aplicam também ao hatch médio Sport6, nem os preços do sedã da linha 2018. De qualquer forma, o sedã é vendido atualmente a partir de R$ 91.810, valor que sobe para R$ 102.990 na LTZ e chega a 112.990 na LTZ 2. De acordo com a fabricante, com o motor feito na Argentina haverá vantagens na manutenção do carro pela maior flexibilização industrial e maior oferta de peças locais.

De resto, o Cruze continua com os mesmos pacotes de equipamentos, cores e acabamento oferecidos na linha 2017. E mantém inalterado o conjunto mecânico, composto pelo motor 1.4, turbo flex, de 153 cv e 24,5 kgfm de torque, que funciona com câmbio automático de seis marchas, com trocas sequenciais na própria alavanca. 

LEIA MAIS: GM Cruze venda mais que Honda Civic em julho. Confira o ranking do segmento

Briga acirrada com o Civic

No mês de julho, o Cruze se tornou o segundo sedã médio mais vendido, superando o Civic e ficando atrás apenas do Toyota Corolla. A diferença com o rival da Honda foi de apenas 200 unidades, de acordo com o balanço mensal da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), o modelo da GM teve 1.849 unidades vendidas no mês passado, ante 1.660 do concorrente.

Conforme apurou a reportagem de iG Carros, a Honda teve menor produção por causa das férias dos seus funcionários, o que levou a uma oscilação natural por causa do recesso. Entretanto, no acumulado do ano, o sedã da marca japonesa continua na frente do GM, com mais de 16.000 ante 10.685 do Chevrolet.

LEIA MAIS: Sedãs médios resistem à invasão dos SUVs, enquanto hatches definham

O líder de vendas do segmento continua sendo o Toyota Corolla, com boa margem de vantagem. As vendas acumuladas de 2017 deixam a diferença ainda mais acentuada. Se somarmos as vendas gerais de Chevrolet Cruze, Honda Civic, Volkswagen Jetta e Ford Focus Fastback, o Corolla continua na liderança com mais de 35.000 unidades vendidas. Por mês, o Toyota Corolla vende mais que Jetta e Focus Fastback no acumulado do ano todo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.