Tamanho do texto

As mudanças da Honda Cub incluem revisões mecânicas e retoques no visual, que regularizam suas emissões de poluentes e dão ares mais modernos

Luzes de LED chegam para dar novos ares à Honda Cub, sem alterar o charme e o minimalismo que a consagraram
Divulgação
Luzes de LED chegam para dar novos ares à Honda Cub, sem alterar o charme e o minimalismo que a consagraram

Hoje, no Brasil, as Honda Biz e Pop são as motocicletas mais simples, duráveis, baratas e práticas que se pode comprar dentro da marca. O custo e a complexidade de manutenção são baixos e, como afirmam muitos donos dessas motos, são fáceis e confortáveis de dirigir. Entretanto, ao contrário do que o visual delas dá a entender, uma vez que têm ares modernos, suas origens são de longa data. Pertencentes à linha Cub (Category Upper Basic – ou categoria básica superior), a versão original é a Super Cub 100, lançada em 1958. Apesar da primeira Honda Cub ainda ser vendida no Japão, tal como era na década de 50, a marca decide atualizar a mecânica e detalhes do visual em uma versão moderna das Super Cub 110 e Super Cub 50. Além disso, para a versão Pro, é mantida a tradicional cestinha na dianteira.

LEIA MAIS: Honda Biz 2018 agora tem freios combinados

Para facilitar o acesso à mecânica na hora da manutenção, as carenagens laterais são destacáveis
Divulgação
Para facilitar o acesso à mecânica na hora da manutenção, as carenagens laterais são destacáveis

De acordo com a divisão de motocicletas da Honda, a produção desses modelos mudou da China, mercado de maior sucesso das Honda Cub , para a fábrica de Kunamoto, no Japão. Entre as novidades, estão a aplicação de tecnologias de baixa fricção no motor e novo filtro de óleo. Além disso, os motores agora estão adequados às novas regras de controles de poluentes no Japão, bem como leves retoques no visual e luzes de LED chegam para inserir a motocicleta ao século 21, mas sem abandonar o charme e o minimalismo, responsáveis por consagrar a pequena motocicleta ha 60 anos. Por fim, para facilitar o acesso à mecânica na hora da manutenção, as carenagens laterais são destacáveis. Segundo a Honda, a Super Cub 50 pode chegar aos 69,4 km/l de autonomia, enquanto a Super Cub 110 faz 67 km/l.

LEIA MAIS: Honda SH 150i, um scooter ágil e versátil

Honda EV-Cub: A pequena moto icônica em versão elétrica

A marca japonesa mantém a palavra de que vai produzir uma versão elétrica e com ares futuristas da primeira Honda Cub, mas sem abrir mão da identidade da motocicleta original. Apesar de não prometerem uma data firmada para o início das vendas da moto, as previsões são de que a EV-Cub chegará ao mercado até 2020. Sua tecnologia de última geração gira em torno da bateria, que é removível para poder ser carregada em uma tomada comum em casa ou no trabalho, bem como fica localizada na parte inferior da moto, não prejudicando a pilotagem e mantendo o centro de gravidade baixo. Inicialmente, ela será vendida no Japão e, na sequência, no mercado asiático.

LEIA MAIS: Scooter Honda SH 300i é o típico veículo urbano

A Honda Cub é o veículo a motor mais produzido do mundo, que ultrapassou, em outubro de 2017, as 100 milhões de unidades vendidas, desde 1958. Isso é mais que a venda combinada de todos os Toyota Corolla, Fuscas e Ford Modelo T já fabricados até hoje, os três carros mais populares da história. Nada mau, não?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.