Tamanho do texto

Utilitário esportivo começará a ser vendido no Brasil e na Argentina a partir de outubro, antes de ser mostrado no Salão do Automóvel, em São Paulo

Citroën C4 Cactus:  versão renovada do modelo vendido na Europa chegará ao Brasil para entrar na briga acirrada dos SUVs
Divulgação
Citroën C4 Cactus: versão renovada do modelo vendido na Europa chegará ao Brasil para entrar na briga acirrada dos SUVs

A Citroën anuncia no Salão de Genebra (Suíça) que vai mesmo fabricar o utilitário esportivo C4 Cactus em Porto Real (RJ), a partir do segundo semestre, e que o carro começará a ser vendido tanto no Brasil quanto na Argentina a partir de outubro. A alta nas vendas de SUVs em todo do mundo, inclusive no mercado brasileiro, onde devem passar dos 25% de participação nas vendas totais em 2018, levaram a essa decisão de investir no País.

LEIA MAIS: Citroën deixa de vender hatch médio e aposta em SUV, inclusive no Brasil

Citroën C4 Cactus que será feito no Brasil seguirá as linhas do modelo europeu, o que inclui detalhes como faróis estreitos, entrada de ar bipartida na grade dianteira e lanternas traseiras cuja iluminação deixa um efeito tridimensional. Assim como o SUV vendido na Europa, o nacional não vai ter os chamados “airbumps” nas laterais das portas, detalhe que chegou a fazer parte das primeiras unidades do modelo antes da reestilização, em outubro último.

Pelo o que chegou a noticiar o site Autos Segredos, o C4 Catus que sairá da linha de montagem em Porto Real (RJ) vai poder ser encontrado com motor 1.6 FlexStart, de 122 cv, ou 1.6 THP Flex, de 173 cv. O primeiro vai funcionar com câmbio manual, de cinco marchas ou automático de seis, que será a única opção da versão turbo.

LEIA MAIS: Citroën C4 Picasso:  minivan mostra toda sua vocação de carro familiar

Prós e contras

 Feito sobre a nova arquitetura EMP2, a mesma usada no Peugeot 3008 atual, o C4 Cactus mede 4,17 metros de comprimento por 1,71 m de largura e 1,48 m de altura. No porta-malas vão 358 litros de bagagem, conforme as medições da fabricante, volume que ficará entre os menores da categoria, superando apenas rivais com o Jeep Renegade, que passou de 260 litros 330 litros com o uso do estepe temporário.

 Por outro lado, o SUV da Citroën promete um bom nível de sofisticação, com uma série de dispositivos de assistência, como os alerta de fadiga, assistente de estacionamento, monitoramento de ponto cego, entre outros equipamentos. 

LEIA MAIS: Como fica a briga das marcas emergentes e das marcas premium para este ano

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.