Tamanho do texto

Entre as novidades estarão três SUVs, além de picapes, versões renovadas de vários modelos e motores turbo

Nos planos da FCA está focar seus esforços na região da América Latina, principalmente no Brasil
Divulgação
Nos planos da FCA está focar seus esforços na região da América Latina, principalmente no Brasil

Mesmo sem aprovação do novo regime automotivo (o chamado Rota 2030) e da complicada atual situação da economia do Brasil,  os planos da FCA (Fiat Chrysler Automóveis) incluem investir o equivalente a R$ 14 bilhões na América Latina até 2022, montante que será voltado a uma série de lançamentos na região com o objetivo de aumentar a participação da fabricante nas vendas.

LEIA MAIS: FCA confirma que não estará no Salão de Paris de 2018. Saiba detalhes

A lista de novidades inclui 15 modelos até 2022, entre os quais três SUVs, de acordo com o novo presidente da FCA para a América Latina, Antônio Filosa. Como não poderia ser diferente, o executivo disse que entre os lançamentos os destaques ficarão por conta dos utilitários esportivos, segmento que mais cresce atualmente no mercado. Um deles será compacto de entrada, menor que o Jeep Renegade. Outro, terá porte médio e o terceiro de sete lugares, mais sofisticado que o Compass, também incluído nos planos da FCA .

No plano de lançamentos da FCA no mercado latino-americano também estarão incluídas as versões sobrealimentadas dos motores 1.0 e 1.3 FireFly, que deverão começar a equipar os modelos da fabricante dentro de dois anos, conforme fontes ligadas à fabricante. Existem também planos de voltar a oferecer as picapes da marca RAM na América Latina, mas isso ainda está sendo estudado.

LEIA MAIS: Fusão ou venda da FCA a chineses ou coreanos: bom para Fiat e Jeep no Brasil

E os planos da FCA no mundo?

Jeep Wrangler 2018 está entre os novos modelos da marca, que deverá continuar recebendo investimentos
Divulgação
Jeep Wrangler 2018 está entre os novos modelos da marca, que deverá continuar recebendo investimentos

 No início do mês, o chefão da FCA, Sergio Marchionne, apresentou o plano global da empresa. Durante a apresentação, as marcas Chrysler e Dodge ficaram de fora, assim como a Lancia, que vai desaparecer. No caso das duas marcas americanas, ambas vão apenas encolher, bem como o Fiat na Europa, ao contrário do que acontecerá no Brasil.

 No mercado europeu, somente os compactos 500 e Panda vão sobreviver. O hatch Punto já teve seu fim anunciado e o Tipo não deverá durar muito. Além disso, em países da África, Oceania e Leste Europeu, apenas os utilitários da divisão Fiat Professional serão mantidos.

LEIA MAIS: Jeep planeja novo SUV menor que o Renegade no Brasil

Também faz parte dos planos globais da FCA a continuidade do fortalecimento da marca Jeep, que ganhará novos modelos, inclusive de alto luxo, acima do Grand Cherokee. Serão os SUVs Wagoneer e Grand Wagoneer. Se tudo der certo, a meta é que a fabricante de utilitários esportivos represente algo em torno de 20% do segmento no mundo.

Da marca Dodge vai sobrar apenas a dupla Charger e Challenger e da Chrysler ficará a minivan Pacífica, mais voltada ao segmento de modelos familiares híbridos e autônomos graças à parceria com a empresa Waymo. E dentro desse contexto, a Alfa Romeo fica meio de lado, sem grandes lançamentos previstos para o futuro, conforme os planos da FCA .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.