Tamanho do texto

Listamos soluções interessantes para quem prefere deixar o carro em casa

A BMW, popular pela dirigibilidade de seus carros premium, já não se descreve exclusivamente como uma fabricante de veículos. Para os executivos mais ligados à futurologia, trata-se de uma marca de soluções de mobilidade. As grandes metrópoles como São Paulo enfrentam grandes problemas quando o assunto é a qualidade de vida. Os moradores da capital paulista passam, em média, duas horas e quarenta minutos no trânsito por dia. Uma outra pesquisa feita pela Rede Nossa São Paulo mostra que os paulistanos também estão cada vez mais insatisfeitos com o transporte público na cidade. Ainda bem que alguns apps de mobilidade existem para salvar um pouco do stress diário.

LEIA MAIS: Pesquisa mostra que elétricos e híbridos terão 30% do mercado em 2030

Quando falamos de apps de mobilidade , lembramos de cara dos populares Uber, 99 Taxi e Cabify. Mas eles podem ir muito além, fazendo com que a população poupe tempo e dinheiro. Para deixar a sua vida mais tranquila e aumentar as suas possibilidades de locomoção, apresentamos cinco aplicativos interessantes de mobilidade que prometem deixar o trânsito menos extenuante na cidade.

1 - Urbano

Urbano oferece uma solução de car-sharing entre os apps de mobilidade
Divulgação
Urbano oferece uma solução de car-sharing entre os apps de mobilidade

O car-sharing já é algo popular na rotina dos europeus, onde as primeiras experiências com este tipo de recurso aconteceram em meados de 2014. Não demorou muito tempo para a ideia, aos poucos, chegar ao Brasil. A Urbano não apenas foi uma das primeiras a trabalhar com o conceito no Brasil como disponibiliza uma frota de carros elétricos. Até o momento, quem se cadastrar no aplicativo poderá dirigir Smart Fortwo (para duas pessoas) e o BMW i3 elétrico (para cinco), disponíveis apenas em São Paulo.

De acordo com a Urbano, o cadastro é simples. Basta baixar o aplicativo (disponível na Apple Store e Google Play), preencher um rápido formulário com dados do cartão de crédito e enviar uma foto da CNH aberta. A aprovação deverá ocorrer em dois dias.

LEIA MAIS: Veja 5 aplicativos que poderão deixar a sua vida mais fácil no carro

Depois de localizar um veículo nas proximidades através do aplicativo, o condutor poderá fazer uma reserva. Neste caso, o dispositivo garantirá o resguardo do modelo por quinze minutos, que é o tempo do usuário se deslocar até ele. O destravamento das portas também ocorre pelo app, e a chave estará guardada no porta-luvas. Após o uso, o motorista poderá parar em qualquer uma das áreas indicadas no GPS da Urbano. Um ótimo recurso de compartilhamento.

2 - Lady Driver

Entre os apps de mobilidade disponíveis no Brasil, o Lady Driver é o único que atende exclusivamente mulheres
Divulgação
Entre os apps de mobilidade disponíveis no Brasil, o Lady Driver é o único que atende exclusivamente mulheres

Eis uma dica valiosa para todas as mulheres: baixem o Lady Driver . Não são poucos os casos de assédio nas cidades brasileiras, tanto no transporte público quando Taxi e até mesmo Uber. O Lady Driver se descreve como um aplicativo criado de mulher para mulher, onde tanto motorista quanto passageiras precisam ser exclusivamente do sexo feminino.

Tal como o Uber, as motoristas do Lady Driver passam por uma seleção e controle de qualidade. A vantagem é garantir que você chegará ao seu destino sem qualquer empecilho que coloque a segurança em risco. Fato interessante é que mulheres representam o maior público entre usuários de aplicativos como Cabify e 99, mas continuam sendo a minoria entre motoristas. Portanto, se você é mulher e estiver lendo este artigo no celular, baixe o Lady Driver imediatamente.

3 - Yellow

As bikes da Yellow ganharam as ruas da zona sul de São Paulo entre os apps de mobilidade
Divulgação
As bikes da Yellow ganharam as ruas da zona sul de São Paulo entre os apps de mobilidade

As bikes que dominaram São Paulo estão na boca do povo. Vários integrantes de nossa redação já abandonaram a CPTM para fazer um pouco de exercício no caminho para o iG. Basta baixar o aplicativo disponível para Android e iOS e desbloquear uma das bicicletas espalhadas pela cidade. Após o uso, é necessário bloquear a bike para que o contador de minutos rodados pare de cobrar a tarifa.

Um dos diálogos mais frequentes nas convenções de mobilidade dizem respeito ao que chamamos de “ the last mile ” (ou a última milha). Em certas ocasiões, o transporte público até pode ser uma boa opção para um usuário, mas o fato de ter que andar mais de um quilômetro até o trabalho gera desconforto. Alguns enfrentam o percurso exaustivo na sola; outros simplesmente abandonam a ideia de pegar ônibus ou metrô para ir de carro ao trabalho. As bicicletas da Yellow são um ótimo recurso para cumprir a última milha de forma eficaz.

4 - Riba Share

A Riba Share funciona como a Yellow, sendo um recurso de scooters elétricos entre os apps de mobilidade
Divulgação
A Riba Share funciona como a Yellow, sendo um recurso de scooters elétricos entre os apps de mobilidade

Seguindo um conceito semelhante ao da Yellow, o Riba Share é um aplicativo onde se deve cadastrar o cartão de crédito, carteira de motociclista e a reserva de um scooter elétrico que poderá ser utilizado apenas na zona sul de São Paulo. Em seguida, o condutor deve se aproximar da moto indicada, fazer o check-in e abrir o baú do bagageiro para pegar o capacete (o scooter não funciona sem o uso do aparato de segurança).

LEIA MAIS: Após carros, scooters elétricos são opção compartilhada em São Paulo

Os scooters elétricos da Riba Share só poderão ser utilizados na região delimitada da zona sul de São Paulo. Ao deixar a região do mapa, o condutor será notificado através do aplicativo. Caso não retorne para a zona de atuação, a energia do scooter será cortada. O próprio aplicativo garantirá a troca das baterias e higienização de cada uma das unidades, capazes de rodar até 90 km sem recarga e atingir 50 km/h.

5 - Ubra

Como os apps de mobilidade dificilmente atendem a periferia de São Paulo, moradores da Brasilândia criaram a Ubra
Divulgação
Como os apps de mobilidade dificilmente atendem a periferia de São Paulo, moradores da Brasilândia criaram a Ubra

Acostumados a rodar nas zonas mais nobres de suas cidades, os motoristas do Uber não gostam de passar pela periferia, onde há uma crescente constante por mobilidade. Muitas vezes, moradores das regiões mais afastadas precisam pegar um ônibus para pegar outro ônibus. Neste caso, sacrifica-se muito do tempo útil com a família para percorrer um longo trajeto que o Uber não atende.

Criado por um antigo motorista do Uber que reparou nas dificuldades do transporte privado na periferia, o Ubra também oferece a opção de corridas compartilhadas. Com isso, os moradores das zonas afastadas passaram a ter mais mobilidade, conforto e segurança para se deslocarem em qualquer horário do dia. O recurso ficou tão popular que foi atração da Ford na Campus Party de 2018. Qual dos apps de mobilidade chamaram mais a sua atenção? Converse com a gente pelos comentários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.