Tamanho do texto

Levantamento da KBB Brasil mostra as versões específicas que mais se desvalorizaram durante o ano. Confira a lista completa a seguir

Um dos fatores que podem ser levados em conta na hora de escolher o carro certo é saber o quanto determinado modelo pode perder valor. O levantamento da KBB Brasil considera valores de versões 0 km em determinado mês comparados com usados na mesma época. A partir disso, mostramos quais foram os carros que mais desvalorizam, conforme o levantamento divulgado para a imprensa. 

LEIA MAIS: Saiba quais são os carros que menos perdem valor depois de um ano

1 - Prisma LT 1.4 - 20,3%

Versão intermediária do sedã compacto está entre os carros que mais desvalorizam, diz a KBB Brasil
Divulgação
Versão intermediária do sedã compacto está entre os carros que mais desvalorizam, diz a KBB Brasil

 Entre os carros que mais desvalorizam , conforme o estudo da KBB Brasil, o sedã compacto novo custava R$ 62.690 em dezembro último e a mesma versão, do ano/modelo 2018, foi encontrada com valor médio de R$ 49.970, o que significa que houve uma depreciação de 20,3 %. O sedã compacto é o mais vendido do segmento e a versão LT 1.4 é a segunda mais simples da linha depois da Joy, com motor 1.0.

Apesar de ser a versão que mais perdeu valor em 2018, de acordo com o levantamento de mercado , a LT 1.4 com câmbio manual se destaca pela economia de combustível no dia a dia. De acordo com dados do Inmetro, o modelo pode fazer 11,7 km/l de gasolina na cidade,  número que sobe para 14,6 km/l na estrada.

2 - Fiat Argo Precision - 19,8%

Fiat Argo Precision 1.8 vem bem equipado,  mas é uma das versões de carros que mais desvalorizam
Divulgação
Fiat Argo Precision 1.8 vem bem equipado, mas é uma das versões de carros que mais desvalorizam

 Ainda segundo a KBB Brasil, o hatch compacto Argo Precision 1.8 Flex teve depreciação de 19,8% em 2018, uma vez que o novo tem preço sugerido de R$ 68.290 e o mesmo carro usado tem valor médio de R$ 54.751. Trata-se da versão mais bem equipada antes da esportiva HGT. Pode  ser equipado com câmbio manual, ou automático, de seis marchas.

Entre outros equipamentos, o carro vem com central multimídia com tela sensível ao toque, ar-condicionado digital bizone, direção com assistência elétrica, espelhos retrovisores externos rebatíveis, computador de bordo, bancos revestidos de couro, câmera de ré, sensores nos para-choques traseiros para ajudar nas manobras de estacionamento e airbags laterais. 

3 - Fiat Strada CE Hardwork 1.4 - 18%

Fiat Strada Hardwork CE 1.4, mais voltada para o trabalho pesado, é um dos carros que mais desvalorizam
Divulgação
Fiat Strada Hardwork CE 1.4, mais voltada para o trabalho pesado, é um dos carros que mais desvalorizam

 A picape campeã de vendas tem na específica versão Hardwork 1.4, com cabine estendida, a que mais depreciou em 2018, diz o estudo da KBB Brasil.  O modelo novo sai por R$ 62.590 e o correspondente seminovo por R$ 51.299, o que representa 18% de desvalorização. O utilitário está prestes a mudar. Deverá receber uma reforma completa, que a deixará com a cara do subcompacto Mobi.

LEIA MAIS: Veja os 5 hatches compactos que menos desvalorizam no Brasil

É a versão mais voltada para o trabalho pesado e não vem muito bem equipada. De série, conta com equipamentos como faróis de neblina,  vídros e travas elétricas, faróis auxiliares de neblina, além de rádio com Bluetooth e conexão USB entre os principais destaques.

4 - Chevrolet Onix LT 1.4 - 16,7%

Chevrolet Onix LT vende bem e gasta pouco, mas é um dos carros que mais desvalorizam de acordo com a KBB Brasil
Divulgação/General Motors
Chevrolet Onix LT vende bem e gasta pouco, mas é um dos carros que mais desvalorizam de acordo com a KBB Brasil

 O carro mais vendido do Brasil, na versão LT 1.4, também aparece no estudo da KBB Brasil que aponta dos modelos que mais depreciaram em 2018. Novo, o carro é tabelado em R$ 57.990, valor que cai 16,7% no caso do seminovo do mesmo ano (valor médio de R$ 48.287). É a versão intermediária da linha do hatch compacto que já vem com central multimídia Mylink.

Assim como o sedã Prisma, destaca-se por ser um carro econômico, capaz de fazer 11,7 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada, com gasolina, de acordo com dados fornecidos pelo Inmetro, na versão com câmbio manual, de seis marchas, que também ajuda a poupar combustível.

5 - Ford Ka SEL 1.0 -  16,5%

Ford Ka SEL 1.0 é uma verão que deixou de ser oferecida e faz parte da lista dos carros que mais desvalorizam
Divulgação
Ford Ka SEL 1.0 é uma verão que deixou de ser oferecida e faz parte da lista dos carros que mais desvalorizam

 O hatch compacto da Ford é o segundo carro mais vendido do Brasil, mas na versão SEL 1.0, a mais bem equipada com motor de 1 litro de cilindrada, acabou perdendo mais valor, diz o estudo da KBB Brasil. Na linha 2019, essa versão deixou de ser oferecida, sendo substituída pela SE Plus. De qualquer forma, novo, o carro custa R$ 52.480 e seminovo passa a ter valor médio R$ 43.834, conforme o levantamento.

 LEIA MAIS: Veja 5 modificações no carro que podem dificultar na hora da revenda

A grande vantagem da agora extinta versão SEL 1.0, um dos carros que mais desvalorizam , era o controle eletrônico de estabilidade, que passa a estar disponível apenas em algumas versões do Ka 1.5. Entre os items de série, o SE PLus atual tem entre os destaques a central multimídia com tela de alta resolução sensível ao toque, o computador de bordo e os faróis auxiliares e neblina.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.