Tamanho do texto

Levantamento da PwC Brasil aponta tributos, custos de produção e transporte elevados como itens que prejudicam competitividade do País

Motor Show


VW Tiguan na linha de miontagem
Divulgação
VW Tiguan é um dos modelos fabricados no México e são vendidos no mercado brasileiro hoje em dia


Um estudo realizado pela consultoria PwC Brasil a pedido da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) aponta que produzir um veículo no México custa até 18% menos do que no Brasil. Aplicando os impostos, essa diferença sobe para 44%. ( leia mais no Blog Sobre Rodas )

LEIA MAIS:  5 coisas que ninguém te contou sobre o Volkswagen Tiguan Allspace

Resultado que afeta a competitividade do produto brasileiro no cenário de exportação e também no mercado interno. De acordo com a PwC Brasil, mesmo importado, um carro mexicano continua 12% mais competitivo no Brasil do que um carro nacional. Já no cenário de exportação, um carro produzido no México ainda é 24% mais competitivo do que um carro brasileiro vendido no país da América do Norte.

De acordo com a PwC Brasil, os fatores que mais pesaram contra o País nessa conta foram os custos logísticos e materiais mais altos, além da carga tributária bem superior. No México, há 16% de impostos incidentes sobre um veículo, enquanto no Brasil esse percentual varia entre 37% a 44%.

LEIA MAIS: Chevrolet Equinox: um dos melhores SUVs da atualidade?

Com 88% dos veículos produzidos no país exportados, o México movimentou US$ 143 bilhões em 2017. No mesmo período, o Brasil exportou US$ 26 bilhões em automóveis.