Tamanho do texto

A beleza está nos olhos de quem vê, mas é difícil defender alguns modelos. Confira a lista abaixo e veja se concorda com os escolhidos

Sonic Live Action
Divulgação
A ideia da lista dos carros feios surgiu com o lançamento do trailer do Sonic. O ouriço será modificado no filme

O novo longa-metragem do Sonic é um daqueles filmes que ninguém pediu para que fosse feito. Este tiro, entretanto, acabou saindo pela culatra com o lançamento do primeiro trailer na última semana. Nosso emblemático ouriço estaria quase irreconhecível, se não fossem os pelos azuis e o par de tênis vermelho. O diretor aceitou as críticas e os memes no Twitter, anunciando que o design do personagem seria alterado.

LEIA MAIS: Conheça 10 dos carros mais feios já fabricados. Veja toda lista

Isso acontece com frequência na indústria automotiva. Alguns modelos novos chegam ao mercado e todos arqueam as sobrancelhas ao seu design polêmico. As fabricantes precisam de uma movimentação rápida para consertar as coisas e salvar as vendas, pelo menos até o fim de seu ciclo de vida, mas nem todas são bem sucedidas. Relembre 5  carros feios que sofreram do mesmo estigma do novo filme do Sonic.

1 - Fiat Marea

Fiat Marea
Divulgação
O Fiat Marea agradava pela esportividade, mas sua primeira traseira não era das mais elegantes e sofisticadas

O Marea foi lançado no Brasil em 1998 para substituir o Tempra. O carro chegou com status de estrela nacional e uma versão turbinada que brincava com o imaginário dos jovens. Sua traseira, entretanto, não era um de seus maiores atrativos, e parecia muito deslocada do resto do desenho do sedã.

Quando o modelo foi descontinuado na Europa em meados de 2003, a Fiat optou por reestilizá-lo no Brasil para dar uma sobrevida e fôlego às vendas. A polêmica lanterna traseira finalmente foi substituída pelo mesmo arranjo do Lancia Lybra europeu. O Marea durou até 2005, quando a Fiat já se preparava para a chegada do Linea.

2 - Chevrolet Agile

Chevrolet Agile
Divulgação
Entre os carros que não agradam no visual, o Chevrolet Agile sofreu pelos faróis desproporcionais

O hatch compacto nunca foi exemplar nas vendas. Podemos dizer que ele sofreu bastante com o portfólio da GM no início da década, que também contava com Celta, Onix, Sonic e Cruze. O design também não era o seu forte, com desenho dianteiro um tanto quanto desproporcional.

LEIA MAIS: Veja 5 sedãs com o valor de seguro mais em conta

Os faróis eram muito grandes, abusando de ângulos retos. A intenção era dar uma “cara” mais agressiva ao Agile , que definitivamente não sobreviveu à canibalização dos irmãos. Mesmo com uma reestilização para melhorar o design, GM tirou o modelo de linha em setembro de 2014. Ele continuou sendo vendido na Argentina, deixando de ser produzido dois anos depois.

3 - Renault Logan

Dacia Logan
Divulgação
Quando foi lançado como um carro da Dacia em 2004, o Logan não agradava entre os carros feios

Tal como a Paramount Pictures com o ouriço dos videogames, a Renault também precisou providenciar alguns retoques no desenho do sedã Logan. Quando o modelo nasceu em 2005, ainda como um projeto da Dacia, era difícil descrever o que o deixava mais feio.

Quando a Renault trouxe o projeto para mercados emergentes, optaram por substituir a grade frontal e o para-choque com o detalhe preto. De fato, o modelo ficou um pouco mais harmonioso, mas ainda não dava para chamar de “bonito”. Isso aconteceu apenas em 2014, com o lançamento da nova geração. Até hoje, é um dos sedãs compactos mais charmosos do mercado.

4 - Ford Taurus

Ford Taurus
Divulgação
Ford Taurus entra para a lista dos carros feios por conta dos faróis redondos divididos

Quando a terceira geração do Ford Taurus chegou ao Brasil, em meados da década de 90, o público torceu o nariz para o design. Os lustres dianteiros foram partidos em circunferências, em uma tentativa de deixar o sedã de luxo ainda mais sofisticado e chamativo. Por conta da rejeição e da baixa nas vendas, a terceira geração do Taurus acabou tendo uma vida curta no mundo todo.

Por mais que as lanternas traseiras fossem harmoniosas e propusessem um design diferenciado que caiu muito bem, o formato redondo do vidro acabou quebrando a elegância do design. Na quarta geração, lançada em 2000, a Ford desistiu de linhas redondas e adotou um design bem mais convencional no Taurus.

5 - Toyota Etios Cross

Toyota Etios Cross
Divulgação
É difícil defender a beleza do Toyota Etios Cross. Modelo deixou o mercado sem substitutos

Quando a Toyota lançou o Etios em 2012, o desenho foi muito criticado por apostar em linhas quadradas. Por mais que o subcompacto tivesse um conjunto mecânico robusto, isso acabou afastando potenciais clientes. Pouco tempo depois, surgiu a versão Cross.

LEIA MAIS: JAC e Volkswagen fecham parceria por novo carro elétrico na China

A versão aventureira acrescentou um acabamento plástico de formato trapezoidal à grade dianteira. Aliado ao parachoque pintado de preto e o anteparo da parte inferior, acabou se tornando um dos carros feios mais curiosos do Brasil. No início do ano passado, enquanto ainda se preparava para o lançamento do Yaris, a Toyota parou de produzir o Etios Cross. O modelo dificilmente terá um substituto, uma vez que suas vendas poderiam canibalizar com o novo hatch.