Tamanho do texto

Mudanças deixaram o SUV alinhado com os lançamentos mais recentes da marca. No Brasil, ainda não há data de chegada do novo modelo

BMW X1
Divulgação
Novo BMW X1 2020: Atualizações chegam para enquadrar o SUV junto aos demais modelos em desenvolvimento

O BMW X1 acaba de ser revelado por completo, após uma série de flagras desde outubro do ano passado. Em sua renovação, agora o SUV traz a nova linguagem visual da marca, enquanto o interior recebeu uma reestilização mais superficial. Começará a ser vendido na Europa no segundo semestre, mas não há nada confirmado para o Brasil, conforme comunicado da marca enviado para a imprensa. 

LEIA MAIS: Novo BMW Série 1 estreia menor e com tração dianteira

Aprofundando-se nas novidades do novo BMW X1 , no exterior, recebeu uma grade maior, similar ao novo Série 1 . Ela possui duas entradas de ar que se unem por uma peça em cromo, além de trazer os faróis redesenhados nas laterais (com opcuinal em LED). O para-choque segue a linha dos “irmãos” X5 e X7, agora sem os faróis de neblina redondos, para entrar no lugar os horizontais, integrados às entradas de ar.

Na traseira, as lanternas também são novas. Agora têm desenho em "L" e ajudam a destacar as linhas do porta-malas. Além disso, as ponteiras do escape aumentaram de tamanho, sem falar do pacote aerodinâmico presente nas versões M Sport, com difusor de ar, saias laterais e um para-choque dianteiro mais agressivo. Por último, mas não menos importante, as novas rodas são de 18 ou 19 polegadas dependendo da versão.

LEIA MAIS: BMW anuncia novos patinetes elétricos a partir do equivalente a R$ 542

Interior, mecânica e mais equipamentos

BMW X1
Divulgação
Se no exterior as mudanças não foram tantas, no interior são ainda mais pontuais. Veja a seguir

Apesar de não ter se modificado tanto em relação ao modelo atual, por dentro, nota-se que o novo seletor de marchas é igual ao das demais novidades da BMW, com desenho mais moderno. Além disso, o painel de instrumentos e os tapetes trazem costuras no estofamento em couro Dakota, pensado para harmonizar com a parte inferior do painel e das laterais das portas. Outro grande destaque vai para a nova central multimídia, que agora traz tela de 8,8 polegadas como opcional para a que vem de série, com 6,5 polegadas.

LEIA MAIS: Novo BMW X5 vira nacional em junho

Os motores, por outro lado, não terão atualizações em relação ao que equipa o modelo atual. Portanto, será o mesmo 2.0 turbo de quatro cilindros na versão de entrada, que gera 231 cv e pode trabalhar com tração dianteira ou nas quatro rodas, usando o câmbio automático de 8 marchas. Com isso, vai até os 100 km/h em 6,5 segundos e é capaz de rodar 15,8 km/l. No Brasil, os clientes podem optar pela variante 2.0 Flex de 192 cv.

Entretanto, novidade na mecânica virá em uma versão híbrida plug-in, chamada xDrive25e. A montadora alemã espera que o BMW X1 eletrificado fará 50 km a mais de autonomia, trabalhando em conjunto com o motor 1.5 turbo de três cilindros, que gera 125 cv. No total, serão 215 cv, uma vez que as baterias vão gerar 95 cv adicionais no eixo traseiro. Será mais um no universo dos carros híbridos .