Tamanho do texto

Mesmo com plataforma da linha compacta, SUV é pensado para otimizar o espaço interno, além de trazer alta tecnologia. Chega ao Brasil em 2020

Mercedes-Benz GLB
Divulgação
Mercedes-Benz GLB acaba de ser revelado por completo, já em sua versão final, com sete lugares e novas tecnologias

Após dois meses depois da revelação do conceito no Salão de Pequim (China), a Mercedes-Benz mostra versão final do inédito GLB. Mesmo com a mesma plataforma MFA II, da linha compacta de Classe A Sedan, Classe B e CLA, tem capacidade para levar até sete ocupantes. Com isso, vai se posicionar acima do GLA e logo abaixo do GLC. A produção do SUV será na na China e México, com previsão de chegar ao Brasil em 2020.

LEIA MAIS: Mercedes A250 Vision: as aparências enganam

Visualmente, o Mercedes-Benz GLB é praticamente igual ao protótipo, que foi pensado para ser uma releitura mais quadrada do maior Mercedes GLC . A dianteira é mais vertical e traz faróis retangulares com bordas arredondadas. Já o capô é longo, com linhas que realçam sua robustez.

As laterais são mais suaves e se destacam por detalhes discretos, exemplo do terceiro vidro com base ligeiramente mais elevada que os demais. O caimento do teto é suave e pensado para não prejudicar o espaço para as cabeças na terceira fileira. Já a traseira é bem reta e conta com lanternas horizontais, formadas por blocos de LEDs.

LEIA MAIS: Segredo: como será o novo Mercedes Classe C, sedã de luxo feito no Brasil

Para adiantar um pouco mais das dimensões do Mercedes GLB , mede 4,62 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,65 m de altura e 2,83 m de entre-eixos. O porta-malas vai de 560 litros a 1.755 l. E como principais rivais, o novo GLB terá Volvo XC60, Audi Q3, BMW X1 e o novo Discovery Sport. No interior, segue a tendência das novidades da marca.

O painel de instrumentos digital se funde com a central MBUX em duas telas e a central multimídia foi atualizada, porém continua a ser ativado ao falar “Hey, Mercedes”. Entre outros equipamentos, tem à disposição inúmeros recursos de ajuda ao condutor, como controle de cruzeiro adaptativo, assistente de mudança de faixa e estacionamento semi-autônomo.

LEIA MAIS: Novo Mercedes-Benz GLC está confirmado  para o Salão de Genebra 2019

Mecânica e estrutura

Mercedes-Benz GLB
Divulgação
Interior foi pensado para oferecer acabamento superior ao dos rivais, além do sistema de conectividade atualizado

O SUV médio também usa as motorizações da gama compacta. Inicialmente foram mostradas as versões GLB 200 e GLB 250. A primeira traz o motor 1.3 turbo, de 150 cv, câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas. São números para acelerar de zero a 100 km/h em 9,1 segundos. Já a segunda versão é equipada com o 2.0 turbo, de 224 cv e 35,7 kgfm e câmbio automatizado de dupla embreagem e oito marchas, com zero a 100 km/h em 6,9 segundos.

O Mercedes-Benz GLB foi projetado em cima da arquitetura de tração dianteira, mas também terá opção de tração integral 4Matic. Esse sistema distribui variavelmente a força às quatro rodas, em função do modo de condução selecionado. No Eco/Comfort, a proporção é de 80:20, sendo 80% para a dianteira e 20% para a traseira. No Sport, a conta pula para 70:30. Já no Off-Road fica 50:50, com o torque repartido igualmente entre os eixos.