Mercedes-Benz GLB acaba de ser revelado por completo, já em sua versão final, com sete lugares e novas tecnologias
Divulgação
Mercedes-Benz GLB acaba de ser revelado por completo, já em sua versão final, com sete lugares e novas tecnologias

Após dois meses depois da revelação do conceito no Salão de Pequim (China), a Mercedes-Benz mostra versão final do inédito GLB. Mesmo com a mesma plataforma MFA II, da linha compacta de Classe A Sedan, Classe B e CLA, tem capacidade para levar até sete ocupantes. Com isso, vai se posicionar acima do GLA e logo abaixo do GLC. A produção do SUV será na na China e México, com previsão de chegar ao Brasil em 2020.

LEIA MAIS: Mercedes A250 Vision: as aparências enganam

Visualmente, o Mercedes-Benz GLB é praticamente igual ao protótipo, que foi pensado para ser uma releitura mais quadrada do maior Mercedes GLC . A dianteira é mais vertical e traz faróis retangulares com bordas arredondadas. Já o capô é longo, com linhas que realçam sua robustez.

As laterais são mais suaves e se destacam por detalhes discretos, exemplo do terceiro vidro com base ligeiramente mais elevada que os demais. O caimento do teto é suave e pensado para não prejudicar o espaço para as cabeças na terceira fileira. Já a traseira é bem reta e conta com lanternas horizontais, formadas por blocos de LEDs.

LEIA MAIS: Segredo: como será o novo Mercedes Classe C, sedã de luxo feito no Brasil

Você viu?

Para adiantar um pouco mais das dimensões do Mercedes GLB , mede 4,62 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,65 m de altura e 2,83 m de entre-eixos. O porta-malas vai de 560 litros a 1.755 l. E como principais rivais, o novo GLB terá Volvo XC60, Audi Q3, BMW X1 e o novo Discovery Sport. No interior, segue a tendência das novidades da marca.

O painel de instrumentos digital se funde com a central MBUX em duas telas e a central multimídia foi atualizada, porém continua a ser ativado ao falar “Hey, Mercedes”. Entre outros equipamentos, tem à disposição inúmeros recursos de ajuda ao condutor, como controle de cruzeiro adaptativo, assistente de mudança de faixa e estacionamento semi-autônomo.

LEIA MAIS: Novo Mercedes-Benz GLC está confirmado  para o Salão de Genebra 2019

Mecânica e estrutura

Interior foi pensado para oferecer acabamento superior ao dos rivais, além do sistema de conectividade atualizado
Divulgação
Interior foi pensado para oferecer acabamento superior ao dos rivais, além do sistema de conectividade atualizado

O SUV médio também usa as motorizações da gama compacta. Inicialmente foram mostradas as versões GLB 200 e GLB 250. A primeira traz o motor 1.3 turbo, de 150 cv, câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas. São números para acelerar de zero a 100 km/h em 9,1 segundos. Já a segunda versão é equipada com o 2.0 turbo, de 224 cv e 35,7 kgfm e câmbio automatizado de dupla embreagem e oito marchas, com zero a 100 km/h em 6,9 segundos.

O Mercedes-Benz GLB foi projetado em cima da arquitetura de tração dianteira, mas também terá opção de tração integral 4Matic. Esse sistema distribui variavelmente a força às quatro rodas, em função do modo de condução selecionado. No Eco/Comfort, a proporção é de 80:20, sendo 80% para a dianteira e 20% para a traseira. No Sport, a conta pula para 70:30. Já no Off-Road fica 50:50, com o torque repartido igualmente entre os eixos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários