Tamanho do texto

Com poucas chances de vir ao Brasil, carro terá motorização híbrida, conectividade de nova geração, além de eletrônica e assistências refinadas

VW Golf arrow-options
Divulgação
VW Golf de nova geração será maior que o atual, o que favorecerá o espaço interno e os ganhos de estabilidade

Após a despedida do VW Golf no Brasil, que antes de deixar o mercado por completo, terá apenas 99 unidades da versão híbrida GTE no último trimestre, a fabricante anuncia o modelo da 8ª geração, ainda camuflado. Já em fase final de testes, será apresentado em outubro, após o Salão de Frankfurt (Alemanha), como sendo um carro “digital, inteligente e conectado”, segundo a fabricante. Tal como as gerações 5 e 6, a novidade não deve vir ao Brasil.

LEIA MAIS: Testamos o VW Golf GTE, versão híbrida com autonomia de até 900 km

O design do VW Golf , segundo a marca, corresponderá com a nova era através de mais conectividade, direção assistida e funções e serviços on-line. Mesmo com a camuflagem, é possível identificar alguns traços marcantes do DNA do hatch médio . O entre-eixos deve ser alongado para aumentar o tamanho da carroceria e ganhar espaço interno.

LEIA MAIS: Será o último VW Golf?

Além disso, tudo indica que o interior terá um visual mais limpo, com menos botões, central multimídia saltada para fora do painel e comandos integrados no próprio painel. A central multimídia, por sua vez, terá novo layout, com o objetivo das duas telas parecerem uma só. Entre outros detalhes, terá o volante do VW T-Cross europeu.

Conjunto mecânico

VW Golf arrow-options
Reprodução/Instagram
A traseira do VW Golf chama atenção pela semelhança com outros modelos da marca, como o SUV Tiguan Allspace

Tanto a versão 1.0 TSI quanto a 1.5 TSI — substituta da 1.4 TSI — serão equipadas com um sistema híbrido-leve de 48V, usando um gerador que funciona também como alternador. O resultado disso é uma maior maleabilidade na hora de regenerar energia, e além disso, maior entrega de desempenho. No Golf 1.5, haverá um sistema que permite desligar o motor com o carro ainda em movimento, com a simples retirada do pé do acelerador.

LEIA MAIS: VW Jetta GLi: a nova versão esportiva está (quase) sozinha no nosso mercado

Quanto ao GTI, mais rumores. Deverá ser mais detalhado no ano que vem, mas deverá manter o motor 2.0 TSI e chegar próximo dos 300 cv. Com isso, o VW Golf R também subirá de patamar — será que terá 400 cv? Além disso, a marca alemã ainda promete manter a versão híbrida GTE em linha, mas também não há detalhes divulgados até o momento.